Contributions of geology for the development of tourism in the region of Morro Redondo and Alta and Patrocínio Amaro waterfalls, Ipoema district, Itabira - MG

Júlia Maria Souza Brandão, Juni Cordeiro, Giovanna Moura Calazans, Flávia Dark Nascimento, Débora Lúcia Gonçalves Ferreira

Abstract


Tourism corresponds to an economic modality, which is related to the natural, geographic, cultural, historical and geological characteristics of a place, being this activity of great importance for the development and exploration of a certain region. In this context, the region of Ipoema, district of Itabira (MG), stands out for your natural attractions such as waterfalls and overlook, which attract tourists to the locality, as well as the Museum of Tropeiro, which displaying part of the history of Brazil. The objective of this work was to characterize the lithotypes and geological outcrops in the Morro Redondo region and the Alta and Patrocínio Amaro waterfalls, located in the district of Ipoema, Itabira/MG, identifying the potential of natural attractions for the development of different tourist modalities. Thus, quartzite rocks were observed in the region, with granulation ranging from thin to midsize, characterized by well developed, locally corrugated foliation planes, which can be correlated to the Sopa-Brumadinho Formation, basal sequence of the Espinhaço Supergroup. In general, the region has potential for the ecotourism development, adventure tourism and cultural tourism. Although the geology of the region does not favor the geotourism development, this should be considered for the tourist activity planning, since the weathering of quartzite rocks originates sandy soils that need adequate management and protection, thus avoiding the degradation of these areas.


Keywords


Geological Fragilities. Sustainable tourism. Supergroup Espinhaço.

References


AGÊNCIA MINAS. Publicação elege Minas Gerais o melhor destino turístico histórico e para férias em família. 2016. Disponível em . Acesso em 30 jul. 2017.

ANDRADE, M. M. Introdução à metodologia do trabalho científico. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

APPOLINÁRIO, F. Metodologia da ciência: filosofia e pratica da pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2009.

BOTELHO, J. M; CRUZ, V. A. G. Metodologia científica São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013.

BUENO, C; PARDO, F. L; REIFF, F; VINHA, V. Ecoturismo responsável e seus fundamentos. 1ª ed Rio de Janeiro: Technical Books, 2011.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DIAS, R. Turismo Sustentável e Meio Ambiente. São Paulo: Atlas, 2012.

FÉ, M. M. M. Geoturismo: uma proposta de turismo sustentável e conservacionista para a região Nordeste do Brasil. Revista Sociedade & Natureza, Uberlândia, 27 (1): 53-66, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

FOGAÇA, A.C.C.; ALMEIDA ABREU, P.A. Depósitos de planícies de marés na Formação Sopa-Brumadinho Proterozoico Inferior, Cordilheira do Espinhaço, Minas Gerais, Brasil. In: V Cong. Latinoamer. Geol., Actas 2: 373-388, 1982. Buenos Aires.

FOSSEN, H. Geologia estrutural. São Paulo: Oficina dos textos, 2012.

FRATUCCI, A. C. A dimensão espacial nas políticas públicas brasileiras de turismo: as possibilidades das redes regionais de turismo. Tese (Doutorado). Geografia. Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: < http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=124216>. Acesso em: 30 jul. 2017.

GROSSI-SAD, J. H.; MOURÃO, M.A.A.; GUIMARÃES, M.L.V. & KNAUER, L.G. Geologia da Folha Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais. Projeto Espinhaço em CD-ROM (Textos, Mapas e Anexos). Belo Horizonte, COMIG - Companhia Mineradora de Minas Gerais. p. 2533-2693. CD-ROM.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Carta Internacional ao Milionésimo. 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2016.

KAUARK, F.; MANHÃES, F. C.; MEDEIROS; C. H. Metodologia da pesquisa: guia prático. Itabuna: Via Litterarum, 2010.

KNAUER, L. G. O Supergrupo Espinhaço em minas gerais: considerações sobre sua estratigrafia e seu arranjo estrutural. GEONOMOS 15(1): 81 - 90, 2007.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da Metodologia Cientifica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MINAS GERAIS. Decreto nº 45.566 de 22 de março de 2011. Cria o Parque Estadual Mata do Limoeiro, localizado no Município de Itabira, e dá outras providências. Diário Oficial de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG, 22 de março de 2011. Disponível em: Acesso em: 30 jul. 2017.

MINISTÉRIO DE MEIO AMBIENTE. Diretrizes para política nacional de ecoturismo. Grupo de Trabalho Interministerial. Brasília: EMBRATUR / IBAMA, 1994. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

PACIULLO, F. V. P. Estruturas primárias. Geologia Estrutural. Rio Claro: UNESP, 2011.

PADILHA, A.V; VIEIRA, V. S; HEINECK, C. A (Coord.). Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. Itabira, Folha SE. 23-Z-D-IV. Estado de Minas Gerais. Escala 1:100.000. Brasília: CPRM, 2000. CD-ROM.

PETROCCHI, M. Turismo planejamento e gestão. 2ª edição. São Paulo: Prentice Hall, 2008.

PINTO, J. B. Possibilidades de desenvolvimento do Ecoturismo na área de proteção ambiental Morro do Urubu (Aracaju/ SE). Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente). Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2008. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRA. Inventário da Oferta Turística do Município de Itabira/MG. 2004.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRA. Documento interno: Plano Municipal de Turismo 2014-2017. 2014.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2ª ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RIZZO, M. R. Encontros e desencontros do turismo com a sustentabilidade: Um estudo do Município de Bonito – Mato Grosso do Sul. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2010. Disponível em: < https://repositorio.unesp.br/handle/11449/105007>. Acesso em: 30 jul. 2017.

SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL (CPRM). Base de dados litológicos e de geodiversidade do Estado de Minas Gerais. Escala 1: 1.000.000. Brasília, 2005. CD-ROM.

SILVA, E. O. O turismo rural como alternativa de desenvolvimento sustentável para o distrito de Ipoema – Itabira/MG. Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira – Funcesi. 2006.

SILVA, R. A. et al. Percepção da população do município de Santa Bárbara (MG) acerca da atividade minerária e da contaminação do solo e da água por arsênio. Research, Society and Development, v. 5, n. 3, p. 225-244, jul. 2017.

SPINK, M. J. P; ARAGAKI, S. S; ALVES, M. A. Da Exacerbação dos Sentidos no Encontro com a Natureza: Contrastando Esportes Radicais e Turismo de Aventura. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2005, 18(1), p.26-38.

TUCKER, M. E. Rochas sedimentares: guia geológico de campo. 4ª edição. Porto Alegre: Bookman, 2014.

VOLLET, C. A. Ecoturismo sustentável para o balneário de Cassilândia-MS. Dissertação (Mestrado). Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Universidade para o desenvolvimento do estado e da região do Pantanal – UNIDERP. Mato Grosso do Sul: 2006. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.17648/rsd-v6i2.108

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356