Management of water resources in companies located in the Industrial District of Itabira – MG

Ana Flávia Andrade Coura, Juni Cordeiro, Pablo Lopes Quintão, Charles Ianne Ferreira dos Santos

Abstract


The Industrial District of the municipality of Itabira (MG) is in the Candidópolis Stream watershed, a source of raw water for the Purity System, responsible for supplying a large part of the city's population. Thus, this article aimed to analyze the effluent management in four companies located in the Industrial District and the relevance of this process for the protection of water resources in the Candidópolis Stream microbasin. Data collection was based on documents such as Environmental Licensing, Environmental Control Report, Environmental Control Plan, Environmental Impact Study of companies from different segments such as slaughter of small animals, textile, steel, concrete production. According to the results obtained, all the analyzed companies present, according to Normative Resolution n° 217/2017 of the State Environmental Policy Council (COPAM), a polluting/degradable potential classified as medium to large, which may have impacts on water supply, raising costs for the treatment of this, in case the effluents from these projects are launched in a receiving body without the correct treatment. It was verified that one of the companies has in its unit Effluent Treatment Station, while the others recycle the effluent in the processes. It should be emphasized that the search for sustainable alternatives to meet the demands for water resources of the enterprises is necessary, such as reuse of treated effluent and rainwater harvesting. In this scenario, managing and treating industrial effluents is extremely important for the protection of receiving bodies, however, it is essential to have an overall view of this management tool.

Keywords


Water supply; Environment pollution; Environmental preservation; Wastewater treatment.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 9800. Critérios para lançamento de efluentes líquidos industriais no sistema coletor público de esgoto sanitário. 1987.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE METALURGIA E MATERIAIS (ABM). Estudo Prospectivo do Setor Siderúrgico. Brasília, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2018.

BELTRAME, T.F; BELTRAME, A.F; LHAMBY, A.R; PIRES, V.K. Efluentes, resíduos sólidos e educação ambiental: uma discussão sobre o tema. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. Santa Maria, v.20, n.1, jan-abr. 2016, p.283-294. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2018.

DERÍSIO, J.C. Introdução ao controle da poluição ambiental. 3 ed. São Paulo: Signus, 2012.

ENGECORPS ENGENHARIA. Elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) do Município de Itabira: Produto 3 - Diagnóstico técnico-participativo dos serviços de saneamento básico. São Paulo. Maio, 2015.

FÉRES, J. THOMAS, A. REYNAUD, A., MOTTA, R.S. Demanda por água e custo de controle da poluição hídrica nas indústrias da Bacia do Rio Paraíba do Sul. Rio de Janeiro, 2005.

GERHARDT, T.E; SILVEIRA, D.T. Métodos de Pesquisa. 1 ed. Rio Grande do Sul: UFRGS Editora, 2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censos Demográficos. 2010. Disponível em:

populacao/censo2010/default.shtm>. Acesso em: 15 set. 2018.

MINAS GERAIS. Conselho Estadual de Política Ambiental (COPAM). Deliberação Normativa COPAM nº 74 de 09 de setembro de 2004. Estabelece critérios para classificação, segundo o porte poluidor, de empreendimentos e atividades modificadoras do meio ambiente e dá outras providências. Diário do Executivo de Minas Gerais. Disponível em:

MINAS GERAIS. Conselho Estadual de Política Ambiental (COPAM). Deliberação Normativa COPAM nº 217 de 06 de dezembro de 2017. Estabelece critérios para classificação, segundo o porte poluidor, de empreendimentos e atividades modificadoras do meio ambiente e dá outras providências. Diário do Executivo de Minas Gerais. Disponível em ˂http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=45558˃. Acesso em 01 out. 2018.

MINAS GERAIS. Relatório de Controle Ambiental. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 2007.

MINAS GERAIS. Parecer único. Licenciamento Ambiental. Licença de Operação Corretiva. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 2009.

MINAS GERAIS. Diagnóstico Ambiental das Indústrias de Abate no Estado de Minas Gerais – atualização. Belo Horizonte, 2010. Disponível em

stories/arquivos/producaosustentavel/diagnostico_industria_abate.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2018.

MINAS GERAIS. Parecer único. Revalidação da Licença de Operação. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Minas Gerais, 2014.

MINAS GERAIS. Parecer único. Revalidação da Licença de Operação. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Minas Gerais, 2017.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32,

Disponível em: .

Acesso em 28 set.2018.

OLIVEIRA, E. M. Dinâmica socioespacial no distrito industrial de Elói Mendes-MG. Viçosa. Minas Gerais, 2006.

PAGAN, E. V. Reuso da água industrial: estudos de casos em indústrias têxteis. Monografia (Engenharia Química) - Universidade Federal do Ceará), 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2018.

PAULA, H. M.; FERNANDES, C. E. Gestão da água em usina de concreto: análise do risco das atividades e monitoramento da qualidade da água residuária para fins de reuso. Revista Eletrônica de Engenharia Civil. V. 10, nº 1, 14-21, 2015.

PINTO, L. A. M.; PINTO, M. M.; BOVO, J.; MATEUS, G. A. P.; TAVRES, F. O.; BAPTISTA, A. T. A.; HIRATA, A. K. Aspectos ambientais do abate de aves: uma revisão. Revista UNINGÁ. Vol.22, n.3, pp.44-50 (Abr-Jun 2015). Disponível em . Acesso em: 22 set. 2018.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRA. Projeto de Expansão do Distrito Industrial de Itabira-MG. Relatório de Impacto Ambiental-RIMA. Vol.1. Dezembro, 1994.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRA. Estudo de Impacto Ambiental (EIA). Março, 2010.

SANTOS, A. L. Inventário dos rejeitos, efluentes e sub-produtos das indústrias siderúrgicas integradas na fabricação de aço líquido. Rio de Janeiro, junho/2010.

SETTI, A. A.; LIMA, J. E. F. W.; CHAVES, A. G. de M.; PEREIRA, I. de C. Introdução ao gerenciamento de recursos hídricos. Brasília: ANEEL; ANA, 2001.

SILVA, T.A.; SERRA, J.C.V. Avaliação de reuso de água em um frigorífico de aves. Engenharia Ambiental – Espírito Santo do Pinhal, v.14, nº.2, p.61-71, jul/dez. 2017. Disponível em:

php?id=3364&article=1444&mode=pdf>. Acesso em: 05 out. 2018.

SISTEMA AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO (SAAE). Origem da água. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.

SPELAYON ENGENHARIA – ME. Relatório de Controle Ambiental. Belo Horizonte. Junho, 2007.

STEIN, R.; LEÃO, M. F.; MACHADO, V. S.de.; SCHERER, K.; FINKLER, R.; SIQUEIRA, T. M. Avaliação de impactos ambientais. Porto Alegre: SAGAH,2018.

WE ENGENHARIA. Relatório de Controle Ambiental (RCA) e Plano de Controle Ambiental (PCA). Itabira-MG. Setembro, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i3.840

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356