A técnica do ctrl+c e ctrl+v: um estudo sobre a prática do plágio no meio acadêmico entre os estudantes de uma universidade brasileira

Priscilla Chantal Duarte Silva, Ricardo Luiz Perez Teixeira, Cristine Santos, Carine Gomes

Resumen


O objetivo deste estudo verificar de que forma a técnica da replicação de trabalhos pelo “Ctrl+c” e “Crtl+v” é aplicada no meio acadêmico por estudantes universitários de uma universidade brasileira, as principais razões para a realização dessa prática, bem como a visão dos estudantes sobre essa problemática que vem acarretando grande discussão em meio acadêmico em virtude das questões éticas e de autoria envolvidas. Para o procedimento da análise foi realizado um estudo da lei antiplágio. Além disso foi realizada uma investigação de como a tecnologia tem contribuído para a prática do plágio entre os estudantes de uma universidade brasileira. A técnica utilizada foi a tipo survey. Os resultados apontam que grande parte dos estudantes tem conhecimento acerca do plágio e das técnicas para se evitá-lo. Todavia, muitos estudantes afirmaram já ter realizado o plágio na universidade. Nessa perspectiva, foi ressaltado que deve haver a maior presença de debate sobre as questões éticas em torno do ato de plagiar, buscando minimizar esse ato no meio acadêmico. Há também uma necessidade de as universidades aplicarem as punições legais aos plagiadores.


Palabras clave


plágio na universidade; lei antiplágio; ética; ensino; redação acadêmica

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


ALI, Wan Zah Wan; ISMAIL, Habsah; CHEAT, Tan Tien. Plagiarism: to what extent it is understood?. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 59, p. 604-611, 2012. Disponível em: < https://doi.org/10.1016/j.sbspro.2012.09.320> Acesso em 07 set 2018.

BACCA, Renzo Ramírez; PATINO, Hérnan David Jiménez. Plágio y “auto-plagio” uma reflexión. Historelo – Revista de Historia Regional y local, vol.8.n. 16, julio-diciembre, 2016, p.273- 283

BARTLEY, George B.; ALBERT, Daniel M.; LIESEGANG, Thomas J. Choosing our words carefully: plagiarism in the internet age. Ophthalmology, v. 121, n. 4, p. 807-808, 2014. Disponível em: Acesso em 07 set 2018.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil, 5 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em 08 set 2018.

BRASIL. Lei nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Brasília, DF, Disponível em: . Acesso em: 08 set 2018.

CAPES. Orientações Capes – Combate ao plágio. Disponível em: Acesso em 07 set 2018.

DEBNATH, Jyotindu. Plagiarism: a silent epidemic in scientific writing–reasons, recognition and remedies. medical journal armed forces india, v. 72, n. 2, 2016, p. 164-167, 2016.

DEBNATH, Jyotindu; CARIAPPA, M. P. Wishing away Plagiarism in Scientific Publications! Will it work? A situational analysis of Plagiarism policy of journals in PubMed. Medical Journal Armed Forces India, v. 74, n. 2, 2018, p. 143-147.

DIAS, Wagner. Reflexões sobre ética, plágio e pesquisa na escola. Disponível em: Acesso em: 10 de jun. 2017

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Trad. António F. Cascais e Eduardo Cordeiro. 6ª ed. Lisboa: Nova Vega, 2006.

HOWARD, Rebecca Moore. Understanding “internet plagiarism”. Computers and Composition, v. 24, n. 1, p. 3-15, 2007. Disponível em: Acesso em 07 set 2018.

JESUS, Demasio de. Direito Penal: Parte Geral. 32. ed. São Paulo: Saraiva, 2011. 562 p. Disponível em:

JESUS-DIREITO PENAL 1 - PARTE GERAL - 32ª edição.pdf>. Acesso em: 8 jun. 2017.

PITHAN, Lívia Haygert; VIDAL, Tatiane Regina Amando. O plágio acadêmico como um problema ético, jurídico e pedagógico. Direito & Justiça, v. 39, n. 1, 2013, p. 77-82, jan./jun.

QUADRO1. Questionamentos da pesquisa sobre plágio. Autoria própria do grupo. Disponível em: < (https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc4HNvl8dF9LkLPgq_exf1EaCQZrZzP_OrtUbu99BEt0robhQ/viewform).>

KRISHAN, K. et al. Plagiarism in students research: responsability of the supervisors and suggestion to ensure plagiarism free research. Sci Eng. Ethics, 2017, p. 1243-1245.

KROKOSCZ, Marcelo. Abordagem do plágio nas três melhores universidades de cada um dos cinco continentes e do Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 16 n. 48 set.-dez, 2011, p. 745-818.

NAONE, Aline. Pesquisadores da USP têm acesso a ferramentas anti-plágio: Serviços on-line permitem análise de similaridade de textos e fortalecem integridade acadêmica. 2017. Disponível em: Acesso em: 07 de set 2018.

NAEEM, Salman Bin; BHATTI, Rubina; HASSAN, Muhammad Omer. Is plagiarism a crime? University students’Commitment to fairness in academig writing. Pakistan Library & Information Science Journal. Jan-Mar, Vol. 49 Issue 1, 2018, p3-10.

ROUSSEAU, Ronald; EGGHE, Leo; GUNS, Raf. Becoming Metric-wise: A Bibliometric Guide for Researchers. Chandos Publishing, 2018, p37-65. Disponível em: Acesso em 7 set. 2018.

SILVA, Obdália. Entre o plágio e a autoria: qual o papel da universidade? Revista Brasileira de Educação, v. 13 n. 38 maio/ago. 2008, p.357,414.

TEIXEIRA, Nísio. Plágio acadêmico: ignorância, má fé ou problema estrutural? Disponível em: < https://www.ufmg.br/cedecom/labcon/formato/materias/plagio-academico-ignorancia-ma-fe-ou-problema-estrutural/> Acesso em: 07 de set 2018.

TORRES, Paloma Alfaro; JUÁREZ, Teresa de Juan. El plagio académico: formar em competências y buenas prácticas universitárias. Ruiderae: Revista de Unidades de Información. N. 06 (2⁰ semestre 2014), p.1-20.

VANI, K.; GUPTA, Deepa. Text plagiarism classification using syntax based linguistic features. Expert Systems with Applications, v. 88, p. 448-464, 2017.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Base de Dados e Indexadores: BaseDiadorimSumarios.orgDOI CrossrefDialnetScholar GoogleRedibDoajLatindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional