Riscos psicossociais da atividade docente e análise do discurso: uma investigação acerca da saúde e segurança do professor de educação básica a partir dos princípios da ergonomia

Patrícia Aparecida Gomes Pascoal, Priscilla Chantal Duarte Silva

Resumen


Os riscos ocupacionais psicossociais (ROP) são constituídos por um conjunto de fatores que alteram o bem-estar do trabalhador, com relação ao ambiente de trabalho em que atua. São muitas as queixas de motivações psíquicas que acabam engendrando patologias no nível corporal, principalmente, no que concerne ao trabalho docente de educação básica. Normalmente, esses profissionais possuem múltiplos fatores para constantes ausências por motivo de saúde e frequentes queixas de estresse, dores corporais generalizadas, fadiga e depressão, possivelmente resultantes de uma atividade laboral de constantes desaprovações e desvalorização na sociedade atual. O objetivo do estudo é identificar a existência de ROP no ambiente laboral de professores do ensino básico e suas repercussões na saúde mental desses trabalhadores. Participaram da pesquisa 7 professores da educação básica de uma escola municipal de Itabira. O estudo fundamentou-se teoricamente na perspectiva ergonômica e foi baseado metodologicamente nos pressupostos da pesquisa qualitativa, tendo como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo. Foi utilizada como técnica de coleta de informações um questionário. Os resultados do questionário apontaram um índice de 100% da amostra em concordância no que tange aos riscos psicossociais presentes nas condições de trabalho. Com relação à variável qualidade de vida e saúde, os resultados revelaram relações significativas entre ausência do trabalho e saúde. É notável uma mescla de fatores psicológicos e sociológicos que se entrecruzam gerando o adoecimento do professor.


Palabras clave


Condições de trabalho; Depressão; Riscos ocupacionais psicossociais; Saúde do trabalhador; Trabalho docente.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


AGUIAR, Rosana Márcia Rolando; ALMEIDA, Sandra Francesca Conte de. Professores sob pressão: sofrimento e mal-estar na educação. Disponível em: . Acesso em: 26 mai 2018.

AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto. 2005.

BARRETO, Maria da Apresentação. Ofício, estresse e resiliência: os desafios do professor universitário. Disponível em:. Acesso em: 30 jun 2018.

CAMELO, Silvia Helena Henriques; ANGERAMI, Emília Luigi Saporiti. Riscos psicossociais relacionados ao trabalho das equipes de saúde da família: percepções dos Profissionais. Disponível em: Acesso em: 30 set 2018.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de Análise do Discurso. Coordenação da tradução Fabiana Komesu. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2012.

COELHO, João Manuel Aguiar. (2009). Gestão preventiva de riscos psicossociais no trabalho em hospitais no quadro da União Européia. Disponível em Acesso em: 26 ago 2018.

COSTA, Lúcia Simões Costa; SANTOS, Marta. Fatores Psicossociais de Risco no Trabalho: Lições Aprendidas e Novos Caminhos. Disponível em Acesso em: 26 out 2018.

CRISTÓVÃO, Leandro da Silva Gomes. Imagens de si no discurso de professores de Espanhol língua estrangeira. Disponível em: . Acesso em: 26 jul 2018.

CURI, Fabiano. Professores sob pressão. . Disponível em: . Acesso em: 11 mar 2018.

DEJOURS, C.; ABDOUCHELI, E. Itinerário teórico em psicopatologia do trabalho. Em C. Dejours, E. Abdoucheli, C. Jayet & M. I. S. Betiol (Coord.). Psicodinâmica do trabalho. Contribuições da Escola Dejouriana à analise da Relação prazer, sofrimento e trabalho São Paulo: Atlas. P. 119-145.1994.

ESTEVE, J M. Mudanças sociais e função docente. In: NOVOA, A. (org.) Profissão

Professor. 2ªed, Portugal: Porto. Editora LDA,1995, Parte IV, 93-124 p.

FERREIRA, Mário César. A ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho? Reflexões empíricas e teóricas. Disponível em: . Acesso em: 30 mai 2018.

FRANCISCO, Paulo Roberto; NACARATO, Adair Mendes. Tensões e desafios enfrentados por quatro professores de matemática no exercício da profissão docente. Disponível em: . Acesso em: 29 ago 2018.

FREUD, S. (1925). Inibições, sintomas e ansiedade. Em Edição Standard das Obras Psicológicas de Freud, Vol. XX. RJ: Imago, 1976.

FREUD, S. (1930). O mal-estar na civilização. Em Edição Eletrônica das Obras Completas de Freud, Vol XXI. RJ: Imago, 2004.

GÜÉRIN, F. et al. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blucher, 2001.

LASCH, C.(1983). O mínimo eu. Brasília: Brasiliense.

MARTINS, Maria da Conceição de Almeida. Factores de risco psicossociais para a saúde mental. Disponível em: . Acesso em 26 set 2018.

OTA, Ivete Aparecida da Silva; COSTA, Thaise Silva de Carvalho. A construção de sentidos sobre o ser professor/ professora Disponível em: < http://www.entremeios.inf.br 2014>. Acesso em 30 ago 2018.

PASCHOALINO, Jussara Bueno de Queiroz; ARANHA, Antônia Vitória Soares; CUNHA, Daisy Moreira. Trabalho docente numa perspectiva de mal–estar. Disponível em: . Acesso em 11 jun 2018.

PIZO, Carlos Antonio; MENEGON, Nilton Luiz. Análise ergonômica do trabalho e o reconhecimento científico do conhecimento gerado. Disponível em: . Acesso em: 26 mai 2018

RUIZ, Valéria Salek; ARAÚJO, André Luis Lima de. (2012). Saúde e segurança e a subjetividade no trabalho: os riscos psicossociais. Disponível em: . Acesso em: 20 abr 2018.

TERRA, Fábio de Souza. Avaliação da ansiedade, depressão e autoestima em docentes de Enfermagem de universidades pública e privada. Disponível em: . Acesso em: 11 mar 2018.

ZARAGOZA, J. M. E. O Mal-estar Docente: a sala de aula e a saúde dos professores. (D. de C. Cavicchia, Trad.) Bauru, São Paulo: EDUSC. 1999.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Base de Dados e Indexadores: BaseDiadorimSumarios.orgDOI CrossrefDialnetScholar GoogleRedibDoajLatindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional