Estudo de caso de limites no emprego de computação na educação básica

Douglas Batista Rodrigues Gonçalves Torres, Ricardo Shitsuka, Dorlivete Moreira Shitsuka

Resumen


Vivemos em tempos de muita informação considerado como sendo os tempos líquidos por Bauman. Nas escolas da Educação Básica, em geral, há o uso de computação nos processos de ensino e aprendizagem, porém nem sempre as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) são bem usadas. Este artigo tem como objetivo, apresentar um estudo de caso de uso inadequado de recursos das TDIC por alunos do nono ano da educação básica. Realizou-se uma pesquisa social, qualitativa, do tipo estudo de caso do fenômeno do mau uso da TDIC em uma escola particular da região sudeste. Observa-se que a resolução do problema envolveu a família com sucesso e a melhoria nos procedimentos de segurança da informação da escola.


Palabras clave


Informática em educação; Tecnologia educacional; Redes de computadores; Segurança digital.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


ABEB – Anuário Brasileiro da Educação Básica 2013. São Paulo: Todos pela Educação e Ed. Moderna, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

ADELMAN, M. Visões da Pós-modernidade: discursos e perspectivas teóricas.Sociologias, Porto Alegre, v. 11, n. 21, jan./jun. 2009, p. 184-217.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. R. Janeiro: J. Zahar, 1998.

BRASIL. Leis e Decretos. Artigo 250 da Constituição da República Federativa do Brasil. . Acesso em: 13 ago. 2018.

BRASIL. Leis e Decretos. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e dá outras providências. Publicado com legislação correlata [recurso eletrônico]. 9. ed. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2010. Disponível: . Acesso em: 13 ago. 2018.

CARDOSO E SILVA, A. M. A supervisão escolar e as intervenções do supervisor no processo de ensino e aprendizagem. Dissertação (Mestrado) Mestrado em Ciências da Educação conferido pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2018.

CONCEIÇÃO, C. A. Análise sobre o uso da Segurança da Informação na Internet pelos jovens das escolas de Criciúma/SC e região. Artigo publicado no Uniedu, da Secretaria da Educação do Governo do Estado de Santa Catarina em 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

DOCKHORN, C. N. B. F.; MACEDO, Monica M. K. A complexidade dos tempos atuais: reflexões psicanalíticas. Psicol. Argum. jul./set., v. 26, n. 54, p. 217-224, 2008.

EAGLETON, T. As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1998.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2014.

GOUVEA (2015), E. P. et al. Estudo de caso sobre o emprego de metodologia ativa no desenvolvimento de um sistema de informação para web. RAFE - Revista Acadêmica da Faculdade Fernão Dias, ISSN 2358-9140, v. 2, n. 6, novembro de 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

HANKE, M. M. Pós-História e Pós-Modernidade. Dois conceitos-chave da filosofia da cultura crítica de Vilém Flusser e sua análise contemporânea da mídia e das imagens técnicas. Galáxia (São Paulo, Online), n. 29, p. 96-109, 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

LUDKE, M.; ANDRE, Marlie E. D. A. Pesquisa em educação: uma abordagem qualitativa. São Paulo. E.P.U., 2013.

LYOTARD, J-F. La condition postmoderne. Paris: Éditions de Minuit, 1979.

MAURER, A. L. As gerações y e z e suas ancoras de carreira: contribuições para a gestão estratégica de operações. Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC, 2013.

McLUHAN, H. M. Understanding media. New York: Signet Books, 1996.

MORAES, Jussara M. Pós-modernidade: uma luz que para uns brilha e para outros ofusca a luz no fim do túnel. Revista Veiga Mais. v. 3, n. 5, 2004. Disponível em: Acesso em: 13 ago. 2018.

PASCHE, I. M.; PICCOLI, J. J. M. Importância da informática na educação escolar. In: Anais do SENID - 3 Seminário Nacional de Inclusão Digital. 28 a 30 de Abril de 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2018.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. 5.ed. Campinas: Pontes, 2014.

PHEULA, A.F.; SOUZA, E. C. Estudo sobre comportamento dos jovens das gerações Y e Z quando conectados à internet. Scientia Tec: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS – Campus Porto Alegre, Porto Alegre, v.3, n.1, p. 54-94, jan/jun 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

REIS, P. N. C. et al. O alcance da harmonia entre as gerações baby boomers, x e y na busca da competitividade empresarial no século XXI. In: Simpósio em Excelência em Gestão e Tecnologia – SEGET 2013, 23 a 25 de outubro de 2013.

SANTOS, J. F. O que é pós-moderno. São Paulo: Brasiliense, 2003.

SANTOS, W. P. dos; LISBOA, W. T. L. Características psicossociais e práticas de consumo dos “nativos digitais”: implicações, permanência e tendências na comunicação organizacional. Comunicação & Mercado/UNIGRAN - Dourados - MS, v. 3, n. 6, p. 98-110, jan-jun 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

YIN, R. K. O estudo de caso. Porto Alegre: Bookman, 2015.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Base de Dados e Indexadores: BaseDiadorimSumarios.orgDOI CrossrefDialnetScholar GoogleRedibDoajLatindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional