Secondary prevention of breast and cervical cancer: action research

Cicera Rodrigues de Sousa Cunha, Adriana Gomes Nogueira Ferreira, Euzamar de Araújo Silva Santana, Layane Mota de Souza de Jesus, Juliana Gomes Nogueira Ferreira, Miguel Henrique da Silva dos Santos, Janaina Miranda Bezerra, Ismália Cassandra Costa Maia Dias

Abstract


Introduction: Breast cancer is the type that most affects women worldwide, in Brazil is the most frequent, estimated for the 2018-2019 biennium, 59,700 new cases, while cervical cancer is the fourth most common type. among women, with an estimated 2018-2019 of 16,370 new cases for each year of the biennium, thus the aim of this study was to promote educational interventions aimed at the prevention and early detection of breast and cervical cancer in religious space. Materials and Methods: Action research, using interview and culture circle with 12 evangelical women in a city in the countryside of Maranhão, Brazil. Culture circles promoted dialogues on the themes: what is breast and cervical cancer; disease severity; prevention and diagnosis and were organized to include the reception, coding, decoding and synthesis of the meetings. Results: The following categories emerged: Initial impressions of culture circles; Cancer knowledge; Feelings related to cancer; tests for the diagnosis of breast and cervical cancer; and Decoding knowledge and attitudes about cancer. Discussion: It is possible to prevent breast and cervical cancer by decoding knowledge and attitudes, and it is necessary to adopt strategies that encourage women to seek health services not only in the presence of complaints, but in a preventive and self-care perspective. Conclusions: The dialogue enabled critical unveiling, promoting the adoption of prevention and health promotion practices.


Keywords


Nursing; Health education; Neoplasms.

References


Amorim, D. N. P., Silveira, C. M. L., Alves, V. P., Faleiros, V. P., Vilaça, K. H. C. (2017). Associação da religiosidade com a capacidade funcional em idosos: uma revisão sistemática. Revista. Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 20(5): 727-7. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562017020.170088

Andrade, G. N., Panza, A. R., Vargens, O. M. (2011). As Rede de Apoio no Enfrentamento do Câncer de Mama: Uma Abordagem Compreensiva. Ciência, Cuidado e Saúde, 10(1):082-088. Recuperado de https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v10i1.10609

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Almedina.

Casarin, M. R., Piccoli, J. D. ( 2011). Educação em Saúde para Prevenção do Câncer de Colo do Útero em Mulheres do Município de Santo Ângelo/RS. Revista Ciência & Saúde Coletiva, 16(9): 3925-3932. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001000029

Costa, D. T., Silva, D. M. R., Cavalcanti, I. D. L., Gomes, E. T., Vasconcelos, J. L. A., Carvalho, M. V. G. (2019). Coping religioso/espiritual e nível de esperança em pacientes com câncer em quimioterapia. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(3), 640-645. Recuperado de https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0358

Freire, P. (2015). Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (2017). Pedagogia do Oprimido. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Goldman R. E., Figueiredo, E. N., Fustinoni, S. M., Souza, K. M. J., Almeida, A. M., Gutiérrez, M. G. R. (2019). Brazilian Breast Cancer Care Network: the perspective of health managers. Rev Bras Enfermagem, 72(Suppl 1):274-81. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0479

Malta, E. F. G. D., Gubert, F. A., Vasconcelos, C. T. M, Chaves E. S., Silva, J. F. L., Beserra, E. P. (2017). Prática inadequada de mulheres acerca do papanicolaou. Texto & Contexto – Enfermagem 2017, 26(1): e5050015. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072017005050015

Mello, F. A., Galle, L. C., Prado, R. L. (2017). Prevenção do Câncer de Colo Uterino na Concepção da População Feminina de uma Cidade do Interior do Estado de São Paulo. Colloquium Vitae, 9(2): 45-52. Recuperado de http://dx.doi.org/10.5747/cv.2017.v09.n2.v199

Ministério da Saúde, Brasil. (2015). Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Diretrizes para a Detecção Precoce do Câncer de Mama no Brasil. Rio de Janeiro. Recuperado de http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/Deteccao_precoce_CANCER_MAMA_INCA.pdf.

Ministério da Saúde, Brasil. (2016). Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. Rio de Janeiro. Recuperado de http://www.citologiaclinica.org.br/site/pdf/documentos/diretrizes-para-o-rastreamento-do-cancer-do-colo-do-utero_2016.pdf

Ministério da Saúde, Brasil. (2019). Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2020: Incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro. Recuperado de https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/ document/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf

Moreira, T. R., Lima, A. C., Santos, M. A., Auler, M. E., Turkiewicz, M.,Chaves, M. A., Plewka, J. (2017). Perfil das Mulheres Usuárias do SUS Com Lesões Intraepiteliais em Um Município do Oeste do Paraná. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, 21(3): 181-186. Recuperado de https://doi.org/10.25110/arqsaude.v21i3.2017.6181

Nogueira, I. S., Labegaline, C. M., Pereira, K. F., Higarashi, I. H., Bueno, S. M., Baldissera, V. D. (2017). Pesquisa-Ação Sobre Sexualidade Humana: Uma Abordagem Freiriana em Enfermagem. Cogitare Enfermagem 2017, 22(1): 01-10. Recuperado de http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i1.46281

Oliveira, A. L. R., Michelini, F. S., Spada, F. C., Pires, K. G., Costa, L. O., Figueiredo, S. B. C., Lemos, A. L. (2019). Fatores de risco e prevenção do câncer de mama. Revista Cadernos de Medicina, 2(3): 135-145. Recuperado de http://www.revista.unifeso.edu.br/index.php/ cadernosdemedicinaunifeso/article/view/1683

Oliveira, A. M., Pozer, M. Z., Silva, T. A., Pariera, B. D., Silva, S. R. (2012). Ações Extensionistas Voltadas para a Prevenção e o Tratamento do Câncer Ginecológico e de Mama: Relato de Experiência. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46(1): 240-245. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000100032

Ormonde, J. C., Oliveira, L. D., Sá, R. M. (2015). Fatores de Adesão e Não Adesão Das Mulheres ao Exame Colpacitológico. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, 06(1):184-00. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/download/2545/2271/

Salci, M. A., Maceno, P., Rozza, S. G., Silva, D. M. G. V., Boehs, A. E., Heidemann, I. T. S. B. (2013). Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto Contexto Enfermagem, 22(1): 224-30. Recuperado de https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000100027

Salgado, A. P., Rocha, R. M., Conti, C. C. (2007). O Enfermeiro e a Abordagem das Questões Religiosas. Revista Enfermagem UERJ, 15(2):223-8. Recuperado de http://www.facenf.uerj.br/v15n2/v15n2a11.pdf

Schoeninguer, D., Pressi, P., Busnello, G. F., Marchetti, J. R. (2017). Conscientlzação das Mulheres Sobre Prevenção do Câncer de Mama e de Colo Uterino: Relato de Experiência..REVISTA UNINGÁ REVIEW, 29(2): 2178-2571. Recuperado de http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1965/1561

Siegel, R. L., Miller, K. D., Jemal, A. (2018). Cancer statistics, 2018. CA: a cancer journal for clinicians, 68(1): 7–30. Recuperado de https://doi.org/10.3322/caac.21442

Silva, D. S., Silva, A. M., Brito, L. M., Gomes, S. R., Nascimento, M. D., Chein, M. B. (2014). Rastreamento do Câncer do Colo do Útero no Estado do Maranhão, Brasil. Revista Ciência &Saúde Coletiva, 19(4): 1163-1170. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014194.00372013

Silveira, R. S., Silva, A. M., Araújo, A. C., Torres, T. B., Albuquerque, I. M., Brito, M. C. (2015). Uma Abordagem Preventiva do Câncer Cervicouterino com Mulheres em Idade Fértil. SANARE, 14(1): 58-64. Recuperado de https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/ article/view/609

Thioleent, M. (2008). Metodologia da pesquisa - ação. São Paulo: Cortez.

Torre, L. A., Islami, F., Siegel, R. L., Ward, E. M., Jemal, A. (2017). Global cancer in women: burden and trends. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev., 26(4):444–57. Recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28223433

Valente, C. A., Andrade, V., Soares, M. B., Silva, S. R. (2015). Atividades educativas no controle do câncer de colo do útero: relato de experiência. R. Enferm. Cent. O. Min., 5(3):1898-1904. Recuperado de https://doi.org/10.19175/recom.v5i3.576

Valente, T. C. O., Tavares, C. Q, Rodrigues, A. P. C, Oliveira, H. C. (2016). Espiritualidade, religiosidade e saúde: velhos debates, novas perspectivas. INTERAÇÕES, 11(20): 85-97. Recuperado de https://doi.org/10.5752/P.1983-2478.2016v11n20p85




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5630

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com