Bood donation: motivational factors of donors in a collection center

Matheus Luiz Brasil, Elisa de Vargas, Carmen Helena Gomes Jardim Vaz, Isadora Roman da Silva, Jacqueline Flores de Oliveira

Abstract


Objective: to know the factors related to the motivation for blood donation in a blood collection center in a city in the extreme south of Rio Grande do Sul. Methodology: this is a field research, with a qualitative, descriptive and exploratory character. For data analysis, Bardin's content analysis technique was used. Results: the results showed motivations such as the family example, the need for a friend and the benefits self-reported by the donor to you and the recipient. Most donors have been donating for many years, but none are loyal. There was an average of two donations a year. Some knowledge about the benefits to the recipient of the donated blood was observed, such as the maintenance of his life, however, in contrast to this, regarding the benefits for donors, knowledge was scarce. Conclusion: it is clear that some strategies can be revised by calling the population, to exercise the donation.


Keywords


Blood donors; Blood bank; Nursing.

References


Arruda, E. H. P., de Arruda Ortiz, T., & de Oliveira Pinheiro, D. (2013). Importância do Autoconhecimento dos Grupos Sanguíneos (ABO e Rh) de Alunos de Tangará da Serra-MT. Journal of Health Sciences, 15(3).

Bardin, L. (2015). Análise de conteúdo (4a edição) (LA Reto, & A. Pinheiro, trans.). Lisboa: Portugal.

Belato, D., Weiller, T. H., Oliveira, S. G., Brum, D. J. T., & Schimith, M. D. (2011). Perfil dos doadores e não doadores de sangue de um município do sul do Brasil. Revista de Enfermagem da UFSM, 1(2), 164-173.

Capra, M. S. (2013). Fidelização de doadores de sangue voluntários e habituais: uma prática de educação em saúde. Dissertação de mestrado profissional. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Porto Alegre. Rio Grande do Sul. BR. 77 p.

Carmello, B. L., Soares, D. L., Comune, A. C., & Paulini, C. M. (2009). Conhecimentos, atitudes e práticas em relação à doação sanguínea entre acadêmicos de Medicina. Rev Bras Med. 66 (1/2):14-9.

Carrazzone, C. F. V., Brito, A. M., & Gomes, Y. M. (2004). Importância da avaliação sorológica pré-transfusional em receptores de sangue. Rev Bras Hematol Hemoter. 26 (2): 93-8.

Carvalho, P. O. (2016). Doação de Sangue em Idosos: Prevalência e reações adversas em hemocentro do Distrito Federal. Dissertação de mestrado. Universidade Católica de Brasília. Distrito Federal. BR. 100 p.

Faquetti, M. M., Rosa, L. R., Bellaguarda, M. L. R., Lazari, D. D., Thol, A. D., & Moraes, C. L. K. (2014). Percepção dos receptores sanguíneos quanto ao processo transfusional. Rev Bras Enferm. 67 (6): 936-941.

Gouveia, V. V., Santos, W. S., Athayde, R. A. A., Souza, R. V. L., & Gusmão, E. S. (2014). Valores, altruísmo e comportamentos de ajuda: comparando doadores e não doadores de sangue. Psico (Porto Alegre) 45 (2): 209-218.

Lei n.º 1.075, de 27 de março de 1950 (1950). Dispõe sobre doação voluntária de sangue, Casa Civil, 1950. Diário Oficial da União. Brasília. Distrito Federal. Brasil. Seção 1, p. 5425.

Malheiros, G. C., Oliveira, A. A. S. T., Pinheiro, C. B., Monteiro, K. N. O.. & Abreu, A. M. O. W. (2014). Fatores associados à motivação da doação sanguínea. Rev Cient da FMC 9(1): 08-12.

Ministério da Saúde (2012). Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da União. Brasília. Distrito federal. BR. Seção 1, p. 59.

Ministério da Saúde (2015). Manual de orientações para promoção da doação voluntária de sangue. Site do Ministério da Saúde. Brasília Distrito Federal, BR.

Moura, A. S., Moreira, C. T., Machado, C. A., Neto, J. A. V., & Machado, M. F. A. S. (2006). Doador de sangue habitual e fidelizado: fatores motivacionais de adesão ao programa. Rev Bras Promoç Saúde. 19 (2): 61-67

Oliveira, C. A., Oliveira, D. M., Macedo, R. P., Santos, T. S., & Rodrigues, U. S. (2015). Contribuições da prática extensionista sobre captação de doadores de sangue para graduandos de enfermagem. Rev enferm UFPE on line. 9 (Supl. 8): 9413-9418.

Organização Mundial da Saúde (2014). La OMS recomienda aumentar el número de donantes voluntarios de sangre. Ginebra.

Pereira, J. R., Sousa, C. V., Matos, B. E., Rezende, L. B. O., Bueno, N. X., & Dias, A. M. (2016). Doar ou não doar, eis a questão: uma análise dos fatores críticos da doação de sangue. Cien Saude Colet. 21 (8):2475-484.

Ramos, V. F., & Ferraz, F. N. (2010). Perfil epidemiológico dos doadores de sangue do Hemonúcleo de Campo Mourão-PR no ano de 2008. SaBios: Rev Saúde e Biol. 5 (2): 14-21.

Santos, T. P. R. (2015). Incentivos à doação de sangue: fomento à dignidade da pessoa humana x comercialização inconstitucional. Cad Esc Dir Rel Int. 1(12): 222-224.

Scaravonatto, A., & Segura, D. C. A. (2017). Doação sanguínea total: a responsabilidade do doador e os aspectos da transfusão de hemocomponentes. Rev Contexto & Saúde. 17 (33) 231-242.

Souza, A. B., Gomes, E. B., & Leandro, M. L. S (2008). Fatores contribuintes para a adesão à doação de sangue e medula óssea. Cad Cult Ciênc. 2 (1,:7-14.

Thiry-Cherques, H. R. (2009). Saturação em pesquisa qualitativa: estimativa empírica de dimensionamento. Af-Revista PMKT .3 (2), 20-27.

Toller, A., Moro, C., Dornelles, E., Zanini, K., Bruschi, M., Haigert V., & Fleck, J. (2002). Campanha de incentivo à doação de sangue. Disciplinarum Scientia. Série: Ciênc Biol e da Saúde. 3 (1), 73-88.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5589

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com