Perceptions of accompanents about the verbal communication of the nursing team in emergency

Sheron Maria Silva Santos, Maria Jucilania Rodrigues Amarante, Silvia Letícia Ferreira Pinheiro, Eugênio Lívio Teixeira Pinheiro, Ivo Francisco de Sousa Neto, Camila Lima Silva, Raimunda Simony Máximo de Menezes, Rafaella Bezerra Pinheiro, Lidiane dos Santos Fernandes, Magna Monique Silva Santos, Yarlon Wagner da Silva Teixeira, Juliana Alexandra Parente Sa Barreto, Gabriel Fernandes Pereira, Regina de Fátima Santos Sousa, Felipe Eufrosino de Alencar Rodrigues

Abstract


Communication is the main way to alleviate the emotional suffering of patients and their families in emergency care units. In this sense, the question is: what are the perceptions of the patients' companions regarding verbal communication skills of nursing professionals? Are the companions satisfied with the information offered at the hospital emergency and emergency unit? Can these identify verbal communication failures during the care offered to the patient? This study aims to verify the perception of the caregivers of sick people in the hospital emergency department about the dialectic with the nursing team, through analysis of the scientific literature. This is an integrative review of the literature, carried out with publications in the VHL in full article format available in Portuguese and English between 2008-2018. The research occurred the DeCS: communication in health and nursing, and irregular keyword: companion. Excluded were works that were not free, duplicated and that in their title and abstract did not contemplate the content studied. The perception of the companions about the verbal communication with the nursing team is not satisfactory, because, there are several studies that point out faults on the relation of the team with the companion, thus compromising the necessary dialogue between both to contribute with the care provided to the patients. Therefore, it is necessary that studies directed to this theme be carried out to enrich the scientific literature, providing, more information about the content so that a more critical and reflective look is given, and, therefore, an improvement in the quality of care provided by the nursing team.


Keywords


Communication; Nursing; Medical Chaperones.

References


Arcas, A. B., Campos, G. R., Lima, R. S., Fava, S. M. C. L., & Sanches, R. S. (2016). Significados do papel do acompanhante em unidade hospitalar: visão da pessoa hospitalizada com condição crônica. Revista Baiana de Enfermagem, 30(4),1-8.

Baltor, M. R. R., Borges, A. A., & Dupas, G. (2014). Interação com a criança com paralisia cerebral: comunicação e estigma. Esc. Anna Nery, 18(1), 47-53.

Beuter, M., Brondani, C. M., Szareski, C., Lana, L. D., & Alvim, N. A. T. (2009). Perfil de familiares acompanhantes: contribuições para a ação educativa da enfermagem. Rev. Min. Enferm., 13(1), 28-33.

Brasil (2013). Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 15 março, http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf

______. (2017). Ministério da Saúde. Lei consolidando a legislação em matéria de direitos e deveres do utente dos serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 15 março, https://dre.pt/web/guest/legislacao-consolidada/-/lc/106863378/201704281148/exportPdf/normal/1/cacheLevelPage?_LegislacaoConsolidada_WAR_drefrontofficeportlet_rp=indice

______. (2003). Ministério da Saúde. Lei Nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 15 março, http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741.htm

______. (2005). Ministério da Saúde. Lei Nº 11.108, de 7 de abril de 2005. Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 15 março, http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11108.htm

______. (2009). Ministério da Saúde. Acompanhamento familiar em internamento hospitalar. Lei n.º 106/2009, de 14 de Setembro. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 15 março, http://www.inr.pt/bibliopac/diplomas/lei_106_2009.htm

Chernicharo, I. M., & Ferreira, M. A (2015). Sentidos do cuidado com o idoso hospitalizado na perspectiva dos acompanhantes. Esc Anna Nery, 19(1), 80-85.

Mistura, C., Schenkel, F. W., Rosa, B. V. C., & Girardon-Perlini, N. M. O. (2014). A experiência em acompanhar um membro da família internado por câncer. J. res.: fundam. -care., 6(6), 47-61.

Ohara, R., Melo, M. R. A. C., & Lausl, A. M. (2010). Caracterização do perfil assistencial dos pacientes adultos de um pronto socorro. Rev Bras Enferm., 63(5), 749-754.

Oliveira, G. N., Vancini-Campanharo, C. R., & Batista, R. E. A. (2013). Acolhimento com avaliação e classificação de risco: concordância entre os enfermeiros e o protocolo institucional. Rev Latino Am Enferm., 21(2), 500-506.

Oliveira, M. G. M., Lopes, M. M. C. O., Lélis, A. L. P. A., Mota, Z. G., & Cardoso, M. V. L. M. L. (2014). Conhecimentos e expectativas do acompanhante acerca do

adoecimento e da internação do recém-nascido. Rev Rene., 15(6), 964-972.

Pylo, R. M., Peixoto, M. G., & Bueno, K. M. P. (2015). O cuidador no contexto da hospitalização de crianças e adolescentes. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, 23(4), 855-862.

Quirino, D. D., Collet, N., & Neves, A. F. G. B. (2010). Hospitalização infantil: concepções da enfermagem acerca da mãe acompanhante. Rev Gaúcha Enferm., 31(2), 300-306.

Rodrigues, B. M. R. D., et al. (2013). Perspectiva ética no cuidar em enfermagem pediátrica: visão dos enfermeiros. Rev. enferm. UERJ, 21(2), 743-747.

Sales, C. A., & Silva, V. A. (2011). A atuação do enfermeiro na humanização do cuidado no contexto hospital. Ciência, Cuidado e Saúde, 10(1), 66-73.

Sanches, I. C. P., Couto, I. R. I., Abrahão, A. H., & Andrade, M. (2013). Acompanhamento hospitalar: direito ou concessão ao usuário hospitalizado? Ciência & Saúde Coletiva, 18(1), 67-76.

Santos, K. T. A., Lima, L. R. R., & Menezes, M. O. (2017). Dez anos da lei nº 11.108/2005: desafios e Perspectivas. Ciências Biológicas e de Saúde Unit, Aracaju, 4(1), 25-42.

Santos, J. O., Tambellini, C. A., & Oliveira, S. M. J. V. (2011). Presença do acompanhante

durante o processo de parturição: uma reflexão. REME. rev. min. enferm., 15(1),

-3458.

Schimidt, T. C. G., & Arruda, M. L. (2012). Sentimentos da família na interação com a equipe de enfermagem. Cogitare Enferm., 17(2), 348-354.

Silva, G. M., Santos, C. S., Kameo, S. Y., & Sawada, N. O. (2014). A influência do lúdico no cuidado humanizado a pacientes oncológicos pediátricos no hospital do município de Aracaju-SE. Revista Iberoamericana de Educación e Investigación en Enfermería, 4(3), 26-35.

Silva, N., Gabats, R. I. B., & Lemes, R. A. (2016). Percepção do paciente traumatológico acerca da assistência prestada durante a hospitalização. Rev Enferm UFSM, 6(3), 393-403.

Silva, T., Wegner, W., & Pedro, E. N. R. (2012). Segurança da criança hospitalizada na UTI: compreendendo os eventos adversos sob a ótica do acompanhante. Rev. Eletr. Enf., 14(2), 337-344.

Souza, N. L., Santos, A. D. B., Mendonça, S. D., & Santos, C. A. (2012). Ser mãe acompanhante de um filho prematuro. R. pesq.: cuid. fundam., 4(3), 2722-2729.

Szareski, C. (2009). O familiar acompanhante no cuidado ao adulto hospitalizado na perspectiva da equipe de enfermagem. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria). Recuperado em 15 março, https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/7318/SZARESKI,%20CHARLINE.pdf

Szareskii, C., Beuter, M., & Brondani, C. M. (2009). Situações de conforto e desconforto vivenciadas pelo acompanhante na hospitalização do familiar com doença crônica. Cienc Cuid Saude, 8(3), 378-384.

Vieira, G. B., Alvarez, A. M., & Girondi, J. B. R. (2011). O estresse do familiar acompanhante de idosos dependentes no processo de hospitalização. Rev. Eletr. Enf. 13(1), 78-89.

Vieira, G. B., Alvarez, A. M., & Gonçalves, L. T. I. (2009). A enfermagem diante dos estressores de familiares acompanhantes de idosos dependentes no processo de hospitalização e de alta. Cienc Cuid Saude, 8(4),. 645-651.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5586

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com