Rural youth and schooling: from denial of rights to possibilities of resistance in Chapada do Apodi-Ceará

João Paulo Guerreiro de Almeida, Sandra Maria Gadelha de Carvalho, Diana Nara da Silva Oliveira, Leide Carla de Freitas Nunes

Abstract


Rural youth is the focus of this study, with spatial focus on young people from communities located in Chapada do Apodi, especially in the municipalities of Limoeiro do Norte and Quixeré. The research aimed to analyze the challenges of schooling the youth of Chapada do Apodi, in the aspects of access and permanence, as well as to discuss the possibilities of resistance that are built in Chapada do Apodi. The study was divided into two moments: the first discusses the categories territory, rural education and rural youth, articulating them to the context in focus. The second part deals with field research, in which young people from Chapada do Apodi, enrolled or not in high school, were interviewed. The research made it possible to learn about their schooling trajectories, marked sometimes by discontinuity, sometimes by staying in school, allowing to reflect that the context denies this right to several subjects. However, resistance experiences are gradually built in Chapada, which stimulate the redesign of this scenario. Finally, we consider the Jaguaribana Agricultural Family School Zé Maria do Tomé, focused on the formation of rural youth in the region, as an experience that illustrates the political-educational praxis that arises from the resistance of individuals, movements and social collectives.


Keywords


Rural youth; Schooling for young people; Rural education; Teaching.

References


Caldart, R. S. (2004). Pedagogia do movimento sem terra. São Paulo: Expressão Popular.

Carvalho, S. M. G. (2013). A Educação do Campo e o Movimento 21: Novas formas de resistência social à lógica do mercado. Ècole Bes Hautes Estudes en Sciences Sociales, Paris.

Carvalho, S. M. G. (2006). Educação do Campo: PRONERA, uma política em construção. 2006. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Carvalho, S. M. G. & Almeida, J. P. G. (2016). Movimento 21 (M21): Novas experiências de educação do campo e não-formal na Chapada do Apodi- CE. Encontros de Pesquisa - UNIFOR, Fortaleza. Disponível em: . Acesso em: 07 abr. 2020.

Castro, E. G. (2005). Entre Ficar e Sair: uma etnografia da construção social da categoria jovem rural. Tese de Doutorado em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Fernandes, B. M. (1999). MST: formação e territorialização. São Paulo: Editora HUCITEC.

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freitas, B. M. C. (2010). Marcas da modernização da agricultura no território do Perímetro Irrigado Jaguaribe-Apodi: uma face da atual reestruturação socioespacial do Ceará. Dissertação de Mestrado em Geografia, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Haesbaert, R. (2004). Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. Porto Alegre.

Lima, L. C., Vasconcelos, T. S. L & Freitas, B. .M .C. (2011). Os Novos Espaços Seletivos no Campo. Fortaleza: EdUECE.

Ibge. (2017). Censo agropecuário. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

Inep. (2016). Censo Escolar da Educação Básica - Notas Estatísticas. Brasília.

Marconi, M.A. & Lakatos, E.M. (2001). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas.

Mendes, J. E., Carvalho, S. M. G. & Freitas, B. M. C. O agronegócio na Chapada do Apodi e a atuação de resistência do Movimento 21. In: Da Fontoura, J. L. et. al. (2016). Vozes do campo: ressignificando saberes e fazeres (2a ed.). São Leopoldo: Oikos.

Molina, M. C. (2006). Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Nunes, L. C. F. (2018). Juventude e escolarização no campo: desafios e perspectivas de educação na Chapada do Apodi. Monografia de Graduação em Pedagogia, Universidade Estadual do Ceará, Limoeiro do Norte, CE, Brasil.

Pereira A. S., Shitsuka D. M., Parreira F. J. & Shitsuka R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Reis, V. (2006). Juventude e Juventudes. In: Matos, K. S. L. (Org.). Jovens e crianças: outras imagens. Fortaleza: UFC, 2006.

Sales, C. M. V. Jovens nômades, jovens da terra. In: Matos, K. S. L. (Org.). Jovens e crianças: outras imagens. Fortaleza: UFC, 2006.

Silva, M. L. V. (2014). Gritos, silêncios e sementes: as repercussões do processo de des-re-territorialização empreendido pela modernização agrícola sobre o ambiente, o trabalho e a saúde de mulheres camponesas na Chapada do Apodi/CE. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Sousa, K. C. (2017). Juventudes rurais e educação do campo: projetos de vida em construção. In: Joca, A.M.; Gonçalves, D.F. (Orgs.). Curitiba: CRV.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5537

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com