Reflections of an incentive reading project application in daily school context by the vision of the managers and teachers of the primary years in fundamental teaching

Silvana Costabeber Guerino, Janaína Pereira Pretto Carlesso

Abstract


The present work has the objective to verify the reflexes of the application of an incentive project to the reading in the school context under the vision of managers and teachers of the Initial Years of Basic Education I of a municipal school located in the city of Santa Maria, in the state of Rio Grande do Sul. The research carried out is a case study of a qualitative nature. The sample consisted of seven participants, five of whom were class teachers and two managers. The data collection was carried out in 2017. The technique used was the structured interview. The results of the study point out that it is necessary to explore reading through reflexive practices, exercised in the classroom through questioning, analysis and discussion, stimulating the students' critical and reflective capacity, giving them exposure of ideas, subjective positions , and especially, the construction of meanings from what was introjected through reading. It is concluded that the projects to encourage reading in the daily school life can be considered as a potential agent thinking about the bias of Neuroscience, because they allow advances in the cognitive development of students who are observed in their critical and reflective posture in the classroom.


Keywords


Neuroscience; Reading; Literacy;Teacher training; Pedagogical practices.

References


AMORIM, G. Leitura e cidadania. 2007. Disponível em: http://www.blogacesso.com.br/?p=51. Acesso em: outubro de 2015.

BARDIN, L. Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70. (Obra original publicada em 1977)/2006.

BARTOSZECK, A.B. Neurociência na Educação. 2006. Disponível em: http://www.geocities.ws/flaviookb/neuroedu.pdf. Acesso em: 10 de maio de 2016.

BARTOSZECK, A.B, BARTOSZECK, F. K. Neurociência dos seis primeiros anos- implicações educacionais. 2013. Disponível em: http://www.researchgate.net/publication/267236019_NEUROCINCIA_DOS_SEIS_PRIMEIROS_ANOS-implicaes_educacionais/links/544e03990cf294731619f2d3.pdf Acesso em: agosto de 2014.

BARTOSZECK, A.B. Percepção do professor sobre a Neurociência aplicada à Educação. EDUCERE, Revista da Educação Umuarama, v.9.n.1,32- 37 2009.

BRANDÃO, H.H.N; MICHELETTI, G. Teoria e prática da leitura. In: CHIAPPINI, L. Aprender e ensinar com textos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

BRASIL. Planejando a próxima década: Conhecendo as 20 metas do PNE. Ministério da Educação / Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/SASE), 2014.

BRASIL. Plano Nacional da Educação 2014-2024. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições da Câmara, 2014.

BRITO D.S. A importância da leitura na formação social do indivíduo. 2010. Disponível em: http://www.fals.com.br/revela12/Artigo4_ed08.pdf. Acesso em: outubro de 2015.

CARVALHO, F. H. de. Neurociências e educação: uma articulação necessária na formação docente. Trabalho, educação e saúde. Rio de Janeiro, v. 8 n. 3, 2010.

CONSENZA, R. M.; GUERRA, L. B. Neurociência e Educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DEHAENE, S. Os Neurônios da Leitura: Como a Ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Penso Editora, 2012.

DIAMOND, M; HOPSON, J. Árvores maravilhosas da Mente: como cuidar da inteligência da criatividade e das emoções do seu filho do nascimento até a adolescência. Trad. Miriam Crohmal. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

FAIRCLOUGH, N. Language and power.Londres: Longman, 1989.

FOUCAMBERT, J.A leitura em questão/ Jean Foucambert; trad. Bruno Charges Magne – Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

FREIRE, P. A importância do Ato de Ler: três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GÓMEZ, A. P. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015.

IZQUIERDO, I. Memória. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

KLEIMAN, A. Ação e mudança na sala de aula: uma nova pesquisa sobre letramento e interação. In: ROJO, R. (org.). Alfabetização e letramento: perspectivas linguísticas. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

KUENZER, A (Org.). Ensino Médio: construindo uma proposta para os que vivem do trabalho.3ª ed.São Paulo. Cortez, 2002.

LAJOLO. M. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: Ática, 2005.

LENT, R. Cem bilhões de Neurônios – Conceitos Fundamentais da Neurociência. São Paulo: Editora Atheneu, 2001.

LIMA, E.S. Escrita Para Todos - a aplicação da neurociência na docência e na aprendizagem. CADERNOS do CEPAOS 1 - Janeiro, 2013.

MARCONI, M. de A. LAKATOS, E. M. Metodologia Científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2011.

NORONHA, F. Contribuições da Neurociência para a Formação de Professores. Disponível em: < http://www.webartigos.com/articles/4590/1/Contribuicoes-DaNeurociencia-Para-A-Formacao-De-Professores/pagina1.html >. Acesso em: junho 2011.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. 2 ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

OLIVEIRA, A.A; SPÍNDOLA, A.M. Linguagem na Educação Infantil III – literatura infantil. NEAD. Cuiabá-MT: EdUFTM, 2008.

RANGEL, E.O. ROJO, R.H.R. Língua Portuguesa: Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010.

RATEY, J.O cérebro: um guia para o usuário. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

REBELO, J. Dificuldades da leitura e da escrita em alunos do ensino básico. Rio Tinto: Edições ASA,1993.

RELVAS, M.P. Fundamentos biológicos da educação: despertando inteligências e afetividade no processo de aprendizagem. Rio de Janeiro: Wak, 2005.

RELVAS, M.P. Neurociências e transtornos de aprendizagem: as múltiplas eficiências para uma educação inclusiva. Rio de Janeiro: Wak, 2011.

RELVAS, M.P. Neurociência na prática pedagógica. Rio de Janeiro: Wak, 2012.

ROSA, C.S.S. Leitura:uma porta aberta na formação do cidadão. 2005. Disponível em: http://www.educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espacovirtual/espaco-autorias/artigos/leitura%20-%20uma%20porta%20aberta....pdf. Acesso em: outubro de 2015.

SILVA, E.T. Criticidade e Leitura:ensaios. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura do Brasil (ALB), 2002.

SILVA, E.T. In: RANGEL, E.O. ROJO, R.H.R. Língua Portuguesa: Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010.

SISTO, C. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. Chapecó: Argos, 2001.

SOARES, M. Alfabetização e Letramento. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

SOARES, M. Letramento:um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SOARES, M. O que é letramento e alfabetização. In: Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

SOARES, M.V.M. A leitura como prática cotidiana e motivacional: da infância ao crescimento intelectual e discernimento crítico. Revista ABC, v 11, nº 1/ano 2006.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.

XIMENES, S. Minidicionário da língua portuguesa. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Ediouro, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i2.551

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356