Reflections on Schooling and Work in the Life of Brazilian Girls and Women from the Short Life Maria

Rodrigo Ribeiro Oliveira, Dagmar Silva Pinto Castro, Sueli Soares dos Santos Batista

Abstract


This study uses the short film Vida Maria (Ramos & Ramos, 2006) as an important opportunity to deepen the discussion about schooling, work and gender in the life histories of girls and women. This study makes the reflection about the film in the perspective of education always denied and therefore of the ever renewed conditions of life and subordinate work, we seek to establish the counterpoint with the reality of women students of technical courses who had experiences similar to those of Mary José in his childhood and who, somehow, seek to overcome this vicious circle of misery and submission, among other factors, due to access to vocational training. As a research modality we opted for an exploratory and qualitative study conducted at a federal technical school with students of the technical course in administration. Empirical data were collected through a focus group. The experience lived by the students was analyzed looking for the convergences, divergences and or idiosyncrasies of the approximation between science and art through the short film "Vida Maria" in dialogue with literature. The results point out that the story of "Mary" is far from just a fiction, they depict the truth, the reality lived by these women these days.


Keywords


Gender; Schooling; Short film Vida Maria.

References


Bardin, L. (1995). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Beauvoir, S. (1980). O segundo sexo: a experiência vivida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Berger, P. L., & Luckmann, T. (1974). A Construção Social da Realidade. Petrópolis: Vozes.

Bourdieu, P. (1974). Gênese estruturante do campo religioso. In: Miceli, S. (Org.) A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva.

Castro, D. S. P., & Silva, I. (2014). Políticas Públicas Integradas, gênero e religião: mais, mas não do mesmo In Souza, S. D., & Santos, N. P. (Org.) Estudos Feministas e Religião – Tendências e Debates, Curitiba: Prismas.

Choueri, M., & Vieira, M. (2015). Coleção Caravana de Educação em Direitos Humanos Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República - SDH/PR e Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais - Flacso Brasil.

Cruz Neto, O., Moreira, M. R., & Sucena, L. F. M. (2002). Grupos focais e pesquisa social qualitativa: o debate orientado como técnica de investigação. Anais do Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, Ouro Preto, MG, Brasil, 13.

Duarte, R. (2004). Entrevistas em pesquisas qualitativas. Educar, Curitiba, 24, 213-225.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014a). Estatísticas de gênero: uma análise dos resultados do censo demográfico 2010. Recuperado em 10 agosto, 2018, de https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=288941

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014b). Síntese de Indicadores Sociais Uma análise das condições de vida da população brasileira 2014. Recuperado em 10 agosto, 2018, de http://www.proplan.ufam.edu.br/SIS_2014.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2015). Estatísticas do Registro Civil 2014. Recuperado em 10 agosto, 2018, de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/135/rc_2014_v41.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2018). Estatísticas de gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil. Recuperado em 10 agosto, 2018, de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101551_informativo.pdf

Lapassade, G. (1984). Grupos, Organizações e Instituições. Rio de Janeiro: Francisco Alves.

Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006 (2006). Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado em 10 agosto, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm

Organização Internacional do Trabalho. (2014). Trabalho forçado gera 150 bilhões de dólares de lucro anualmente. Recuperado em 10 agosto, 2018, de https://nacoesunidas.org/oit-trabalho-forcado-gera-anualmente-150-bilhoes-de-dolares-de-lucro/

Ramos, J., & Ramos, M. (2006). Vida Maria [Curta-metragem - Animação]. 9 min. color. son. Fortaleza: VIACG.

Scott, J. W. (1995). Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, (20) 2, 72-99.

Xavier, I. (2008). Um Cinema que “Educa” é um Cinema que (nos) Faz Pensar. Entrevista com Ismail Xavier. Educação & Realidade, Porto Alegre, (33)1, 13-20.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i1.543

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356