Factors associated with depression in the Nursing field: bibliographic review

Thiarles Cristian Aparecido Tonon, Enni Lidiany Silva Tenório, João Paulo Cardoso de Oliveira, Tatiane Valéria Tonon Beloto

Abstract


The act of caring for others developed by nursing professionals is what defines this profession. However, it has been observed that different factors have influenced the quality of the services provided, such as the exhaustive workload, high stress in the work environment, double hours and Burnoult syndrome that characterize situations that have led nurses to develop depression. The objective of this study is to verify the increase in cases of depression among nurses, seeking to understand what factors are contributing to these indexes. Through bibliographic review it was possible to find different studies that deal with depression within nursing as well as ways of presenting, worsening, ways to avoid them or mitigate the growing cases. The major concern is in the growing rates of suicide among these professionals. It is necessary that there is special attention, with looks focused on the care, monitoring, treatment and recovery of nurses aiming at their well-being, quality of life and health. Only being physically and psychologically well will the nurse be able to develop their work effectively.


Keywords


Nursing; Depression; Health.

References


Alves, M. F. (2019). Quais são as áreas de atuação da enfermagem? Acesso em 11 de maio 2020, em .

Associação Brasileira de Enfermagem – seção Pernambuco. História da Enfermagem – As práticas da saúde ao longo da história e o desenvolvimento das práticas de enfermagem. 2019. Acesso em 02 de maio de 2020. em: .

Backes, D. S, Backes, M. S, Erdmann, A. L., & Büscher, A. (2012). O papel do profissional de enfermagem no Sistema Único de Saúde: da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Ciência & Saúde Coletiva. 17(1), 223-230.

Brazil, T. K, Sales, S. M, & Portela, S. D. C. (2009). Disponível em: . Acesso em: 02 maio 2020.

Camargo, R. M, Sousa, C. O., & Oliveira, M. L. C. (2014). Maria Liz Cunha de. Prevalência de casos de depressão em acadêmicos de enfermagem em uma instituição de ensino de Brasília. Revista Mineira de Enfermagem, 18(2),392-397.

Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. (2020). Resolução Cofen nº 570/2018 – revogada pela Resolução Cofen nº 577/2018. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2020.

Garanhani, M. L., Martins, J. T., Robazzi, M. L. C. C., & Gotelipe, I. C. (2008). O trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva: significados para técnicos de enfermagem. Revista Eletrônica de Saúde Mental Álcool e drogas. v. 4, n. 2.

Guerrer, F. J. L; Bianchi, E. R. F. (2007). Caracterização do estresse nos enfermeiros de unidades de terapia intensiva. Revista Escola Enfermagem. USP, 42(2), 355-362.

Ingrid, G. (2019). Depressão é causada por falta de hormônio no cérebro ou é emocional? Acesso em 18 de abri 2020. .

Jardim, S. Depressão e trabalho: ruptura de laço social. Revista Brasileira Saúde Ocupacional. São Paulo, 36(123),84-92, maio. 2011.

Lima, D. (2010). História da Enfermagem. Acesso em 08 de maio 2020. .

Lima, M. (2020) Pessoas no mundo que sofrem com depressão, segundo OMS. Acesso em 02 de fev .

Miranda, E. (2016). A enfermagem moderna. Acesso em 27 maio 2020. .

Moretti, I. (2018). Isabella. Metodologia de Pesquisa do TCC: conheça os tipos e veja como definir. 2018. Acesso em 16 de maio: . Acesso em: 16 set. 2020.

Neumann, L. T. (2006). A atuação do enfermeiro: gerencial e, ou, assistencial? 55 folhas. Monografia Graduação Enfermagem Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul.

Neves, Úrsula. Como reconhecer sinais de depressão em profissionais de enfermagem. (2019). Acesso em 18 de fev 2020: .

Portal Educação. (2019). Enfermagem: um breve histórico. 2019. Acesso em 09 maio 2020. .

Portal Educação. (2019). Metodologia científica: tipos de pesquisa. (2019). Acesso em 28 mar 2020: .

Preto, V. A., & Pedrão, L. J. (2009). O estresse entre enfermeiros que atuam em Unidade de Terapia Intensiva. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, 43(4).

Schmidt, D. R. C., Dantas, R. A. S., & Marziale, M. H. P. (2011). Ansiedade e depressão entre profissionais de enfermagem que atuam em blocos cirúrgicos. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, 45(2).

Silva, D. S. D., Tavares, N. V. S., Alexandre, A. R. G., Freitas, D. A., Brêda, M. Z., Albuquerque, M. C. S., & Neto, V. L. M. (2015). Depressão e risco de suicídio entre profissionais de Enfermagem: revisão integrativa. Revista da Escola de Enfermagem, São Paulo, 49(6),1027-1036.

Silva, V. P da (2012). O que é enfermagem? Acesso em 02 fev 2020 .

Tiné, L., & Pinheiro, N. (2018). Enfermagem – a arte de cuidar. Acesso em 30 marc 2020. .

Vargas, D., & Dias, A. P. V (2011). Prevalência de depressão em trabalhadores de enfermagem de Unidade de Terapia Intensiva: estudo em hospitais de uma cidade do noroeste do Estado São Paulo. Revista Latino-Am. Enfermagem, São Paulo,19, (5).




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5342

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com