The use of the game in the teaching and learning process of the periodic table: evaluation of a regence stage intervention in chemistry

Gabrieli Aparecida Lorenson, Giselia Antunes Pereira, Naiane Machado Mariano

Abstract


The use of Educational Games points out demands for researches that aim to deepen its benefits and its difficulties. Therefore, the study on this theme becomes relevant, as it can be a tool to be applied and problematized in the teaching and learning process. Following in this direction is that this work aimed to evaluate if the use of Didactic Games can contribute to the promotion of significant learning of scientific contents linked to the study of the Periodic Table, having the student as the protagonist in the construction of their knowledge. It presents a research of qualitative approach, based on the methodology of action research and data collection via questionnaires and field diaries. The research subjects were high school students from a state public school in the southern region of SC and teachers involved in guiding and supervising the supervised internship in chemistry. All experience was permeated by the perspective of critical pedagogy, as well as the understanding of the Didactic Games as a playful tool to the chemistry teaching. In the obtained results it was identified that the students were captivated by the playful character of the game, becoming active in the process of appropriation of the concepts involved either by the individual or group acting situations. The protagonism in the learning process generated greater interest in chemistry, a fact that could be corroborated by the appreciation of the teachers who followed the process of the internship interventions.

Keywords


Educational games; Periodic table; Supervised internship; Teaching.

References


Brasil. (2002). Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). PCN + Ensino médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/Semtec. Recuperado emhttp://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/CienciasNatureza.pdf.

Brasil.(2006). Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Básica (SEB). Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias: Orientações curriculares para o ensino médio. v. 2. Brasília: MEC/SEB. Recuperado em http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf.

Corrêa, E. R. (2013). O lúdico e os jogos no ensino de Química:um estudo sistemático em eventos na área.(Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação).Universidade Federal do Pampa, Bagé, Curso de Licenciatura em Química. Recuperado em: http://dspace.unipampa. edu.br:8080/bitstream/riu/631/1/TCC%20II-Ellen%20Rodrigues%20Corr%C3%AAa.pdf.

Delizoicov D., Angotti J. Á.,&Pernambuco M. M. (2011). Ensino de Ciências:fundamentos e métodos.São Paulo: Cortez.

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. Recuperado emhttp://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/paulofreire/paulo_freire_pedagogia_do_oprimido.pdf.

Gerhardt, T. E.,& Silveira, D. T. (Org.). (2009).Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS.Recuperado emhttp://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf.

Gonçalves, A. S. (2016).A utilização das TDIC no ensino da tabela periódica.(Monografia de Especialização). Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduaçãoem Educação na Cultura Digital, Florianópolis. Recuperado em https://repositorio.ufsc.br/ bitstream/handle/123456789/168985/TCC_Gon%c3%a7alves.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Lima, E. C. et al. (2011).Uso de jogos lúdicos no auxílio para o ensino de química.Recuperado emhttp://quimimoreira.net/Jogos%20ludicos%20no%20ensino%20quimica.pdf.

Maciel, M. F. (2015).A pesquisa em Educação. Guarapuava: Unicentro. Recuperado emhttp://repositorio.unicentro.br:8080/jspui/bitstream/123456789/920/5/pesquisa%20em%20educa%C3%A7%C3%A3o.pdf.

Mizukami, M. G. N.,& Reali, A. M. M. R. (Org.). (2010).Aprendizagem profissional da docência: saberes, contextos e práticas. São Carlos: EdUFScar.

Moreira, M. A. (1999). Aprendizagem significativa: um conceito subjacente. Brasília: Editora da UnB. Recuperado em https://www.if.ufrgs.br/~moreira/apsigsubport.pdf.

Neto, H. S. M.,&Moradillo, E. F. (2017). O jogo no ensino de química e a mobilização da atenção e da emoção na apropriação do conteúdo científico: aportes da psicologia histórico-cultural.Ciência & Educação,23(2), p. 523-540. DOI: https://doi.org/10.1590/1516-731320170020015.

Pereira, A. L. L. (2013).A utilização do jogo como recurso de motivação e aprendizagem.Dissertação (Dissertação de Mestrado, Universidade do Porto, Faculdade de Letras). Recuperado emhttps://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/71590/2/28409.pdf.

Pereira, A. S.et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria: UFSM. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado emhttps://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle /1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Pimenta, S. G.,&Lima, M. S. L. (2005). Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis,3(3), p. 5-24. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v3i3e4.10542.

Robaina, J. V. L. (2008). Química através do lúdico: brincando e aprendendo. Canoas: Ulbra.

Rocha, J. S.,&Vasconcelos, T. C. (2016). Dificuldades de aprendizagem no ensino de química: algumas reflexões. In Anais, 18 Encontro Nacional de Ensino de Química, Florianópolis, SC. Recuperado emhttp://www.eneq2016.ufsc.br/anais/resumos/R0145-2.pdf.

Schneider, M.,& Jacques, V. (2019). Parâmetros para a elaboração e desenvolvimento de jogos didáticos para o ensino de Química.(Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação).Instituto Federal de Santa Catarina, São José, Curso de Licenciatura em Química.

Schneider, M.et al. (2017). Quantificação e categorização de trabalhos acadêmicos em periódicos na área de Ensino de Química, pertinente a temática Jogos. InAnais, 37 Encontro de Debates sobre o Ensino de Química, Rio Grande, RS. Recuperado emhttps://edeq.furg.br/images/arquivos/trabalhoscompletos/s14/ficha-258.pdf.

Silva, P. V. T.,Budel, G. C.,& Ross, P. R. (2018). A formação continuada em atendimento educacional especializado: uma experiência no ambiente virtual de aprendizagem eureka. Ibero-americana de Estudos em Educação, 2(13), p.855-871. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n2.2018.9288.

Silva, D. P. S.,& Guerra, E. C. S. (2016). Jogos didáticos como ferramenta facilitadora no ensino de Química.(Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Inhumas,Curso de Licenciatura em Química. Recuperado emhttp://repositorio.ifg.edu.br/bitstream/prefix/178/1/TCC%20PRONTO%20%281%29.pdf.

Soares, M. H. F. B. (2004). O lúdico em Química: jogos e atividades aplicadas ao ensino de Química. (Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Ciências, São Paulo). Recuperado emhttps://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/6215/4088.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Soares, M. H. F. B.,Okumura, F.,&Cavalheiro, É. T. G. (2003). Proposta de um jogo didático para o ensino do conceito de equilíbrio químico. Química Nova na Escola, 18, p.13-17. Recuperado emhttp://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc18/A03.PDF.

Tripp, D. (2005). Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, 31(3), p.443-466. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901995000200008.

Zabalza, M. A. (2004).Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Tradução: Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5324

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com