Análise morfométrica da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Candidópolis, Itabira (MG)

Tárik Silveira Cordeiro, Hendiel Aparecida de Abreu, Priscila Rhayane da Silva, Rayner Felipe Maciel Muller, Daiane Fernandes Alvarenga, Douglas Barbosa Portilho, Juni Cordeiro, José Luiz Cordeiro

Resumen


A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Candidópolis é de grande importância para Itabira (MG), abastecendo mais de 55% da população urbana deste município. Entretanto, intervenções antrópicas região têm promovido a degradação em porções desta bacia, interferindo na qualidade da água utilizada para abastecimento e alterando o ciclo hidrológico ao modificarem as etapas de infiltração e escoamento superficial. Dessa forma, este trabalho objetivou a caracterização dos parâmetros morfométricos desta bacia. Para tal, foi utilizado um banco de dados referente ao uso e ocupação do solo na bacia e o software ArcGIS para a determinação dos dados referentes à área, perímetro, comprimento de talvegue principal, dentre outros, necessários para a determinação dos parâmetros morfométricos representados pelos índices de circularidade e rugosidade, fator de forma, densidade de drenagem e coeficiente de compacidade. Verificou-se que em função das suas características físicas, a Bacia Hidrográfica do Ribeirão Candidópolis possui uma baixa densidade de drenagem e não é propensa à ocorrência de cheias. Além disso, notou-se que o predomínio de áreas de pastagens interfere na infiltração da precipitação, resultando em valores elevados de vazão máxima de escoamento superficial. De maneira geral, destaca-se a importância da preservação da vegetação nativa e a recuperação das áreas degradadas na bacia, visando a manutenção do ciclo hidrológico e evitando a contaminação das águas superficiais.


Palabras clave


Ciclo hidrológico; Escoamento superficial; Uso e ocupação do solo.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


BRASIL. Lei nº 9985 de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 de julho de 2000 a. Disponível em: Acesso em: 29 jun. 2018.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; SOARES, C. P. B.; MARTINS, S. V. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do rio Debossan, Nova Friburgo - RJ. Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 2, p. 241-248, 2006. Disponível em:

S0100-67622006000200011&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 13 jul. 2018.

CHOW, V. T.; MAIDMENT, D. R.; MAYS L. Applied Hydrology. McGraw-Hill International Editions, Civil Engineering Series, 1988.

CHRISTOFOLETTI, A. Análise morfométrica das bacias hidrográficas. Notícia Geomorfológica, Campinas, 9(18): 35-64, 1969.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Blucher, 1980.

COLLISCHONN, W.; TASSI, R. Introduzindo hidrologia. Rio Grande do Sul: IPH UFRGS, 2008.

COLLISCHONN, W.; DORNELLES, F. Hidrologia para Engenharia e Ciências Ambientais. Porto Alegre: Editora ABRH, 2013.

DAVIS, M. L.; MASTEN, S. J. Princípios de Engenharia Ambiental. 3. ed. Porto Alegre: AMGH, 2016.

EVARISTO, G. V.; CORDEIRO, J.; ALVARENGA, C. A.; OPORTO, L. T.; QUINTÃO, P. L.; CALAZANS, G. M.; CORDEIRO, J. L. Saneamento básico e percepção ambiental: um estudo realizado na comunidade Candidópolis em Itabira, Minas Gerais. Research, Society and Development, v. 4, n. 1, p. 45-61, jan. 2017. Disponível em: < https://rsd.unifei.edu.br/index.php/rsd/article/viewFile/28/60>. Acesso em: 01 jun. 2018.

FUNDAÇÃO ARTHUR BERNARDES (FUNARBE). Elaboração de diagnósticos socioambientais na Bacia do Ribeirão Candidópolis, Bem Como o Cálculo de Valoração Econômica do Serviço Ambiental a Ser Pago aos Produtores Rurais. Viçosa - MG, 202 p, v. 1. 2014a.

GARCEZ, L. N.; ALVAREZ, G. A. Hidrologia. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Blucher, 1988.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo - Séries históricas Município de Itabira. 2010a. Disponível em: Acesso em: 09 jun. 2018.

INSTITUTO MINEIRO DE GESTÃO DAS ÁGUAS (IGAM). Base cartográfica ottocodificada da Bacia do Rio Doce. 2010b. Disponível em:. Acesso em:09 jun. 2018.

ITABIRA. Lei n° 3.547, de 16 de fevereiro de 2000. Declara áreas de Proteção Ambiental os mananciais de abastecimento público do Município de Itabira e seus afluentes e dá outras providências. Disponível em: Acesso em: 15 jun. 2018.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRA. Documento interno: Município de Itabira-MG: área de interesse, região de Candidópolis. 2015.

PRUSKI, F. F.; BRANDÃO, V. S.; SILVA, D. D. Escoamento superficial. 2. ed. Viçosa: UFV, 2004.

RIGHETTO, A.M. Hidrologia e recursos hídricos. São Carlos: EESC/USP, 1998. 840 p.

SERVIÇO AUTÓNOMO DE ÁGUA E ESGOTO (SAAE-ITABIRA). Revitalização do Manancial da Bacia do Ribeirão Candidópolis. Projeto Mãe d' Agua. Itabira-MG, 2014.

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE ITABIRA (SAAE). Projeto Mãe d’Água. 2017. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

TEODORO, L. L. V.; TEIXEIRA, D.; COSTA, D. J. L.; FULLER, B. B. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Uniara, Araraquara, 2007, n. 20. Disponível em:. Acesso em: 5 de junho 2018.

TONELLO, K.C. Análise hidroambiental da bacia hidrográfica da cachoeira das Pombas, Guanhães, MG. 2005. 69p. Tese (Doutorado em Ciências Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.

VICENTE, I. T.; CORDEIRO, J. Diagnóstico de degradação do Ribeirão Candidópolis, Itabira (MG): uma contribuição para propostas de restauração. Research, Society and Development, v. 7, n. 2, p. 01-28, 2018. Disponível em:

download/174/168>. Acesso em: 13 jul. 2018.

VILLELA, S.M.; MATTOS, A. Hidrologia aplicada. São Paulo: McGRAWHill do Brasil, 1975. 245p.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 4. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Base de Dados e Indexadores: BaseDiadorimSumarios.orgDOI CrossrefDialnetScholar GoogleRedibDoajLatindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional