Vaccination coverage of women in the postpartum pregnancy cycle at an outpatient clinic of a School Hospital

Ana Lúcia Gonçalves dos Santos, Viviane Luiz dos Santos, Cíntia Valéria Galdino, Elisângela do Nascimento Fernandes Gomes, Carlos Marcelo Balbino, Zenith Rosa Silvino, Fabiana Lopes Joaquim

Abstract


The present study aimed to analyze the vaccination coverage of pregnant women and postpartum women attended at the Integrated Medicine Obstetrics outpatient clinic of the School Hospital in a city in the interior of the State of Rio de Janeiro. This was a descriptive exploratory study with a quantitative approach, collected at the Integrated Medicine Clinic (AMI) of School Hospital. Data were collected and analyzed using a minimum sample of 100 women attended at the AMI, with the eligibility criteria being pregnant or postpartum women. Still in the data analysis, the characterization of the clientele and the calculation of the vaccine coverage specifically for this sample were carried out. 100 women participated in the research, 83% of whom were pregnant and 17% who had recently given birth, 44% of those interviewed aged 25 to 30 years old and 41% with completed high school. Among pregnant women 47% had 07 or more prenatal consultations, 35% were in the first pregnancy and 28% were 28 or more weeks pregnant. Among the puerperal women 82% had 07 or more prenatal consultations, 76% had 01 postpartum consultation and 47% were in the second pregnancy. Regarding vaccination coverage, 62% were vaccinated with tetanus, 54% with DTpa, 60% vaccinated against Hepatitis B, 70% against H1N1 and 61% were vaccinated against Yellow Fever. It is concluded that there is a need for attention to the vaccination situation of pregnant women, and the immunobiologicals necessary to prevent diseases during pregnancy and the puerperium are below 80%, when the minimum recommended by the Ministry of Health is 95%.


Keywords


Vaccine Coverage; Prenatal Care; Maternal and Child Health; Ambulatory Assistance; Maternal-Child Nursing.

References


Brasil.(2012). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília: Editora do Ministério da Saúde.

Brasil.(2013). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília (DF): Editora do Ministério da Saúde. Recuperado em 17 de novembro de 2019, http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_pre_natal_baixo_risco.pdf

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Informe Técnico para Implantação da Vacina Adsorvida Difteria, Tétano e Coqueluche (Pertussis Acelular) Tipo adulto – dTpa. Brasília (DF) Ministério da Saúde. Recuperado em 06 de outubro de 2019, https://saude.es.gov.br/Media/sesa/PEI/Informe_Tecnico_para_Implantacao_da_Vacina_Adsorvida_Difteria_Tetano_Coqueluche_Pertussis_Acelular_Tipo_adulto_dTpa_2014.pdf

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde. Recuperado em 28 de novembro de 2019, http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude_3ed.pdf

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. Brasília (DF): Ministério da Saúde. Recuperado em 26 de setembro de 2019, https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf

Brasil. (2016). Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Hepatites Virais. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 5(1). Recuperado em 12 de outubro de 2019, http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/publicacoes/boletinsExternos/boletim_hepatites_05_08_2016_pdf_96185.pdf

Brasil. (2016). Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Norma Técnica do Programa de Imunização. Centro de Vigilância Epidemiológica. São Paulo (SP): Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Recuperado em 30 de outubro de 2019, http://www.saude.sp.gov.br/resources/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica/areas-de-vigilancia/imunizacao/doc/2016_norma_imunizacao.pdf

Brasil.(2018). Ministério da Saúde. Informe Técnico. 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Brasília (DF): Ministério da Saúde. recuperado em 30 maio de 2019, http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/abril/18/Informe-Cp-Influenza---01-03-2018-Word-final-28.03.18%20final.pdf

Brasil.(2018). Ministério da Saúde. Cobertura de vacinação contra gripe ainda é baixa.. Brasília (Df): Ministério da Saúde. Recuperado em 13 de Maio de 2019, http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/43271-cobertura-de-vacinacao-contra-gripe-ainda-e-baixa.

Brasil.(2018). Ministério da Saúde. Departamento de Dados do SUS_ DATASUS_ cadastro Nacional dos estabelecimentos de Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde. Recuperado em 20 de marco de 2018, http://cnes2.datasus.gov.br/Listar_Mantidas.asp?VCnpj=29076130000866&VEstado=33&VNome=SECRETARIA%20MUNICIPAL%20DE%20SAUDE%20DE%20VALENCA

Costa, DAV.(2015). A enfermagem no controle e prevenção do tétano neonatal: Revisão de Literatura . Revista Contexto & Saúde, 15(28)50-61.

Gil, AC.(2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Louzeiro, EM, Queiroz, RCCS, Souza, IBJ, Carvalho, LKCAA, Carvalho, ML & Araújo, TME. (2014). A importância da vacinação em gestantes: uma revisão sistemática da literatura no período de 2003 a 2012. Revista Interdisciplinar- R. Interd., 7(1),193-203.

Nascimento, ML.(2014). Baixa escolaridade e sua influência no auto-cuidado da saúde. [Monografia]. Uberaba: Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família - Universidade Federal do Triangulo Mineiro.

Oliveira, MCB, Carvalho, BL, Oliveira, MAB, Machado,FH & Câmara, JT. (2016). Susceptibilidade e prevalência da rubéola em gestantes atendidas em um município do interior maranhense. Revista Interdisciplinar-R. Interd.,9(1),182-90.

Oliveira, PSD, Espíndola, D, Souza, R, Souza, SM, Queiroz, NJ & Almeida, MR. (2015). Avaliando a situação vacinal das gestantes nas estratégias de saúde da família de um município. Revista Rede de Cuidados em Saúde, 9(3),4-8.

Rezende Filho, J & Montenegro, CAB. (2015). Assistência pré-natal. In: ____ Rezende obstetrícia fundamental. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Rocha, BCC, Carvalheira, APP, Ferrari, AP, Tonete, VLP, Duarte, MTC & Parada, CMGL. (2016). Cobertura vacinal e fatores associados em puérperas de município paulista. Ciência & Saúde Coletiva, 21(7), 2287-2292.

Rodrigues, C & Blattmann, U.(2014). Gestão da informação e a importância do uso de fontes de informação para geração de conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, 19(3),4-29.

Simas, FB, Souza, LV & Scorsolini-Comin, F. (2013). Significados da gravidez e da maternidade: discursos de primíparas e multíparas. Psicol. teor. prat. 15(1),19-34.

Tarouco, V., Piexak, D., Mattos, L., Martins, K. & Hasan, V. (2020). A importância do exame de Papanicolaou durante a gravidez: uma revisão integrativa. Research, Society and Development, 9 (6), e63963263.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.5031

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com