Views of the Chemistry Teacher on the Nature of Science, Experimentation and Information and Communication Technologies (ICTs)

Eleonora Celli Carioca Arenare, Ettore Paredes Antunes, Gerson de Souza Mól

Abstract


Epistemology and the publication of records correlated to chemistry teaching are interesting and necessary themes for the formation of chemistry graduates. The work that gave rise to this article resulted from activities developed in the discipline of Teaching Internship of the Doctorate at REAMEC, being, however, a bibliographic and descriptive research, carried out on the Google Academic Platform. We reflect on the context of teaching and learning Chemistry, emphasizing the epistemological making of the chemistry teacher. Teaching requires thinking, reflecting, analyzing, commitment, motivation, knowledge of curriculum content. For this, it is necessary, a thought open and receptive to new perspectives on science, so that there are real changes and true constructions of knowledge, starting from the positioning of professors trainers in universities, with respect to the Theory of Knowledge, who experience in their teaching practices to the graduate and their epistemological form expressed in the act of teaching and learning continuously, about such Science. We conclude that the construction of knowledge happens from information considered as true, making, therefore necessary, a professional teacher, knowledgeable of the types of epistemological conceptions of Science, which permeate the eyes of students in initial formation, of the Degree course in Chemistry.


Keywords


Epistemology; Teacher education; Chemistry teaching.

References


Abd-el-khalick, F., & Lederman, N. G. (2000). The influence of history of science courses on students’ views of nature of science. Journal of Research in Science Teaching, 37(10), p.1057–1095. Disponível em: ‹http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1. 466.265&rep=rep1&type=pdf›. Acesso em 07 jan de 2020.

Adorno, (1986). O ensaio como forma. In Cohn, Gabriel (Org.), Sociologia: Adorno p. 167-187). São Paulo: Editora Ática.

Alfonso-goldfarb, A. M.(2008) Centenário Simão Mathias: Documentos, métodos e identidade da história da Ciência. Circunscribere, v. 4, p. 5–9. Disponível em;

‹ https://revistas.pucsp.br/circumhc/article/view/679 ›. Acesso em 04 jan de 2020.

Alfonso-goldfarb, A. M., Ferraz, M. H. M., & Beltran, M. H. R.(2004) A historiografia contemporânea e as ciências da matéria: uma longa rota cheia de percalços. In: Alfonso-Goldfarb, A. M.; Beltran, M. H. R (Ed.). Escrevendo a História da Ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas. São Paulo: Educ./ Livraria da Física/ Fapesp, p. 49–73.

Axt, R. (1991). O papel da Experimentação no Ensino de Ciências. In: Moreira, M. A.; Axt, R. (Org.). Tópicos em Ensino de Ciências. Porto Alegre: SAGRA. p. 79-90, 1991.

Bassalo, J. M. F. (1992) A importância do estudo da História da Ciência. Revista da SBHC, n. 8, p. 57-66. Disponível em; ‹https:// www.sbhc.org.br/revistahistoria/view? ID_REVISTA_HISTORIA=34›. Acesso em 03 jan de 2020.

Beltran, M. H. R., & Saito, F. (2012). História da ciência, epistemologia e ensino: uma proposta para atualizar esse diálogo. Atas do VIII ENPEC. Campinas: ABRAPEC, 2012.

Corrêa, A. L. (2015). O Ensino de Ciências e as Tecnologias Digitais: competências para a mediação pedagógica. Tese (doutorado) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 175 f. 2015.

Silva, G. R., & Gandra, L. P. (2017) Aplicação de um roteiro exploratório para o uso da simulação computacional: modelos do átomo de hidrogênio. Uso de simulação computacional no Ensino de Química. Revista Electrónica Formación y Calidad Educativa (REFCalE). Vicerrectorado Académico de la Universidad Laica Eloy Alfaro de Manabí, Ecuador. 5(1), p.17-31. Disponível em; ‹ https://refcale.uleam.edu.ec/index.php/refcale/article/view/1572 ›. Acesso em 04 jan de 2020.

Araujo, H. A. B., & Braga, M. L. (2017). Ensino de Ciências da Natureza e Arduino: Uma Proposta de Interface para Facilitar Práticas Experimentais. Revista Tecnologias na Educação – Edição Temática V– Simpósio IberoAmericano de Tecnologias Educacionais (SITED 2017). 21(9), 1-13.

El-Hani, C. N. (2011). Notas sobre o ensino de história e filosofia da ciência na educação científica de nível superior. (In) Silva, C.C. (org) Estudos de história e filosofia das ciências: Subsídios para aplicação no ensino. São Paulo: Editora Livraria da Física, p.3-21, 2011.

Ferreira, V. F. (2020). As tecnologias interativas no ensino. Química nova, v.21, 1998. Disponível em; ‹ https://www.scielo.br/pdf/qn/v21n6/2913 ›. Acesso em 03 jan de 2020.

Gabini, W. S., & Diniz, R. E. da S.(2009) Os professores de Química e o uso do computador em sala de aula: Discussão de um processo de formação continuada. Ciência & Educação, 15(2), p. 343- 358, Disponível em; ‹ https://www.redalyc.org/pdf/2510/251019501007.pdf ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Gil, P., Daniel et al.(2001) Para uma Imagem não deformada do Trabalho Científico. Ciência & Educação, 7(2), p.125-153. Disponível em; ‹ https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v7n2/01.pdf ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Justi, R. (2010). Modelos e modelagem no Ensino de Química: um olhar sobre aspectos essenciais pouco discutidos. In: Santos, Wildson Luis Pereira; Machado, Patricia Fernandes Lootens Maldaner, Otavio Aloisio. Ensino de Química em Foco. Ijuí : Ed. UNIJUÍ, 2010, p. 209-229.

Lamar, A. R., & Morell, J. C. (2012). Filosofia da tecnologia: mídias eletrônicas na educação. In: Anais Eletrônico - IV EPISTED.- Seminário de Epistemologia e Teorias da Educação, Campinas: Unicamp, 2012.

Macedo, F. C. da S., & Kalhil, J. B. (2014) Tecnologias digitais computadorizadas na Educação em Ciências: podem contribuir? Latin American Journal of Science Education, México, 2(1), p.01-09. Disponível em; ‹http://www.lajse.org/nov14/22027 ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Martins, R. A. (2006). Introdução: a História das Ciências e seus usos na educação. In: SILVA, C. C. (Org.). Estudos de História e Filosofia das Ciências: subsídios para aplicação no ensino. São Paulo: Livraria da Física, 2006.

Matthews, M. R. (1994). Science teaching - The role of History and Philosophy of Science. New York: Routledge, 1994.

McComas, W. F., Almazroa, H., & Clough, M. P. (1998) The nature of Science in Science education: An introduction. Science & Education, 7(6), p. 511-532. DOI: 10.1023/A:1008642510402

Meneghetti, F. K. (2011) O que é um Ensaio-Teórico? Revista de Administração Contemporânea, v. 15, p. 343-348. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000200010

Moura, B. A. (2014). O que é natureza da Ciência e qual sua relação com a História e Filosofia da Ciência? Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 32-46, 2014. Disponível em: ‹https://www.sbhc.org.br/revistahistoria/view?ID_ REVISTA_HISTORIA =51›. Acesso em 05 jan de 2020.

Raicik, A. C., & Peduzzi, L. O. Q. (2015). Uma discussão acerca dos contextos da descoberta e da justificativa: a dinâmica entre hipótese e experimentação na ciência. Revista Brasileira de História da Ciência, 18(1), p. 132-146. Disponível em: ‹ https://www.sbhc.org.br/revistahistoria/view?ID_REVISTA_HISTORIA=53 ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Sà, A. M. Tecnologias educacionais: uma proposta de formação continuada para professores de Química na Educação básica. 2017. 91f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências na Educação Básica) – Universidade de Grande Rio “Prof. José de Souza Herdy”, Duque de Caxias.

Silveira, R. C. P. Uma contribuição para o estudo do ensaio científico avaliativo. Letras. v.1, n.2, p.33-42, 1991.

Silveira, F. A., &Vasconcelos, A. K. P.(2017) Investigação do uso do software educativo LABVIRT no Ensino de Química. Revista Tecnologias na Educação. v.23, n.9, p.1-13. Disponível em: ‹ http://tecedu.pro.br/ano9-numero-vol23-dez2017/ ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Peduzzi, L. Sobre a utilização didática da História da Ciência. In: Pietrocola, M. (Org.). Ensino de Física: conteúdo, metodologia e epistemologia numa concepção integradora. Florianópolis: Editora da UFSC, 2001.

Praia, J.; Gil-Pérez, D., & Vilches, A.(2007) O papel da Natureza da Ciência na Educação para a Cidadania. Ciência & Educação, 13(2), p.141-156. Disponível em:

‹ http://tecedu.pro.br/ano9-numero-vol23-dez2017/ ›. Acesso em 05 jan de 2020.

Pumfrey, S. (1991). History of Science in the National Science Curriculum: A critical review of resources and their aims. British Journal for the History of Science, 24(1) 61-78, 1991. DOI: https://doi.org/10.1017/S0007087400028454

Waters‐Adams, S. & Nias, J. (2003). Using action research as a methodological tool: Understanding teachers’ understanding of science. Educational Action Research, 11(2), 283–300. DOI: 10.1080/09650790300200210

Zanon, L. B., & Maldaner, O. A. (Ed.). (2007). Fundamentos e Propostas de Ensino de Química para a Educação Básica no Brasil. Ijuí: Unijuí.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5023

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com