Nurses' performance in the care of the prevention and treatment of pressure injuries

Luciane dos Santos Botelho, Éder Luís Arboit, Vera Lúcia Freitag

Abstract


Objective: to know the role of nurses in the prevention and treatment of pressure injuries in the hospital environment. Methodology: a qualitative study of the descriptive and exploratory type. Twelve nurses from a hospital in the interior of Rio Grande do Sul participated in the study. Data collection took place in September 2018, through the semi-structured interview, with the data analyzed by Thematic Content Analysis. Results: there is evidence of the use of care strategies with a focus on prevention: skin assessment, measures to reduce pressure on bone prominences and hygienic care. Regarding the treatment, the following stand out: use of specific coverings according to the characteristics of the lesion, hydration and nutritional support, combined with pressing education meetings. Conclusion: the role of nurses in caring for patients with injuries is based on prevention and treatment, using innovative care technologies, providing safe care, reducing hospital stay and enabling an improvement in the patient's quality of life and health.


Keywords


Nursing; Prevention; Treatment; Pressure injury.

References


Aroldi J. B. C, Peres H. H. C, Mira V. L (2018). Impact perception at work from an online training on the prevention of pressure injury. Texto & Contexto – Enfermagem. 27(3): e3020016.

Bergstrom N et al. (1987). The Braden Scale for predicting pressure sore risk. Nurs Res. 36(4): 205-10.

Brasil. (2017). Nota Técnica GVIMS / GGTES Nº 03/2017 Práticas seguras para prevenção de Lesão por Pressão em serviços de. Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

Campoi A. L. M et al (2019). Permanent education for good practices in the prevention of pressure injury: almost-experiment. Revista brasileira de enfermagem. 72(6): 1646-52.

Campos, SF et al. (2010). Fatores associados ao desenvolvimento de úlceras de pressão: o impacto da nutrição. Rev Nutr. 23(5): 703-14.

Conselho Federal de Enfermagem – Cofen (2018). Resolução n. 567 de 29 de janeiro de 2018. Regulamenta a atuação da Equipe de Enfermagem no Cuidado aos pacientes com feridas. Brasília.

Cooper D. R & Schindler P. S. Métodos de pesquisa em administração. 12. ed. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda, 2016.

Costa G. S et al (2018). Bed bath in critical care patients: an integrative review. Rev baiana de enferm. 32(1): e20483.

Figueira T. M, Backes M. T. S & Knihs N. S. (2018). Elaboração de um guia de cuidados de enfermagem para tratamento de pacientes com lesões por pressão. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online. 10(3): 322-326.

Frazão J. M et al (2019). A Abordagem do enfermeiro na prevenção de feridas em pacientes hospitalizados. Revista Enfermagem Atual In Derme. 88(26): 1-1.

Goulart L. L et al. (2017). Carga de trabalho de enfermagem relacionada ao índice de massa corporal de pacientes críticos. Acta Paul Enferm. 30(1): 31-38.

HC-UFTM/Ebserh - Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM). (2018). Prevenção e tratamento de lesão por pressão. Serviço de Educação em Enfermagem. Uberaba-MG.

Lobato C. P et al. (2017). Tele condutas - Lesão por pressão. Núcleo de saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Lucchini A et al (2018). Incidenza e fattori di rischio associati allo sviluppo di lesioni da pressione in una terapia intensiva generale italiana. Assist Inferm Ric. 37(4): 181-188.

Minayo M. C. S (2014). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec.

Minayo M. C. S (2017). Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa. 5(7): 01-12.

Moré K. L. O. O (2015). A “entrevista em profundidade” ou “semiestruturada”, no contexto da saúde. Dilemas epistemológicos e desafios de sua construção e aplicação. Investigação Qualitativa em Ciências Sociais. 3: 126-131.

National Pressure Ulcer Advisory Panel - Npuap. (2018). NPUAP pressure injury stages. Washington. Disponível em: http://www.npuap.org/resources/educational-and-clinicalresources/npuap-pressure-injury-stages/. Acesso em: 07/05/2020.

Neiva M. J. L. M et al (2019). Nursing care in prevention to pressure injuries in hospitalized patients. Brazilian Journal of Health Review. 2(5): 4336-4344.

Pereira A. S et al (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Acesso em: 24/05/20. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Riccioni N et al (2019). Interrater reliability of the Braden and Braden Q by skin champion nurses. Journal of pediatric nursing. 44: 9-15.

Rocha S. S et al (2020). Análise da presença de lesão por pressão em pacientes hospitalizados e as principais comorbidades associadas. Research, Society and Development. 9(4): e150943009.

Rodrigues A. S et al (2018). Lesão por pressão em paciente de unidade de terapia intensiva, características, causas, fatores de riscos e medidas preventivas. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 10: S991-S996.

Rodríguez-Acelas A. L & Cañon-Montañez W (2018). Contributions of health scales as tools that influence decisions in caring for patients. Revista Cuidarte. 9(1): 957-1960.

Saghaleini S. H et al (2018). Pressure ulcer and nutrition. Indian J Crit Care Med. 22(4): 283-89.

Sanches B et al (2018). Adesão da enfermagem ao protocolo de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva. Arquivos de Ciências da Saúde. 25(3): 27-31.

Serrano M. L et al (2017). Risco fatores para pressão úlcera desenvolvimento no Intensivo Cuidado Unidades: a sistemático reveja. Med Intensiva. 41(6): 339-346.

Silva D. R. A et al (2017). Pressure ulcer dressings in critical patients: a cost analysis. Rev Esc Enferm USP. 51: e03231.

Silva, F. D. V et al. (2019). Conhecimentos e práticas de enfermagem na prevenção e cuidado às lesões por pressão. Revista de Enfermagem da UFSM. 9(4): 1-16.

Silva G. M. M et al (2014). Análise da mecânica respiratória nas posições decúbito dorsal, lateral e sentada, em pacientes em ventilação mecânica. Revista Coorte. 04: 31-38.

Sousa C. R et al (2017). Avaliação da incidência e prevalência de lesão por pressão em um hospital de urgência. Revista Uningá Review. 31(1):24-28.

Torres R. C et al (2018). Commission for Prevention and Treatment of Skin Injuries Implantation in a Public Hospital. Revista Enfermagem Atual InDerme. 86(24): 1-6.

Vasconcelos J. M. B & Caliri M. H. L (2017). Nursing actions before and after a protocol for preventing pressure injury in intensive care. Escola Anna Nery. 21(1): 1-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4644

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com