Digital Information and Communication Technologies (DICT), teacher training and Zoology content: a mapping in national publications within the scope of Science Teaching

Gisele Carvalho de Siqueira, Hilda Helena Sovierzoski, Lucken Bueno Lucas, João Coelho Neto

Abstract


The purpose of this paper was to investigate national research, within the scope of Science teaching, that articulated the approaches “Digital Technologies of Information and Communication”, “Zoology teaching” and “teacher training”. For this, a mapping was carried out based on the stages of a Systematic Literature Review, with a search interval between the years 2009 and 2019. Papers in journals, theses, dissertations and complete works published in the annals of events were investigated. The results showed that 0.070% of the 24,170 investigated productions maintained a relationship with part of the research focuses of interest, none articulating all the approaches. This panorama suggests, as a fertile field of research, studies that generate didactic materials and formative proposals aimed at teacher education, based on the Digital Technologies of Information and Communication, in order to favor the teaching of Zoology contents.


Keywords


Review; Digital Information and Communication Technologies; Teacher Education; Science teaching; Marine invertebrates.

References


Amaral, A. C. Z.; & Jablonski, S. (2005). Conservação da biodiversidade marinha e costeira no Brasil. Megadiversidade, (1), p. 43-51.

Amaral, A. C. Z.; Rizzo, A. E.; & Arruda, E. P. (2006). Manual de Identificação dos Invertebrados Marinhos da Região Sudeste-Sul do Brasil. São Paulo: Edusc, p.21.

Aquino, C. C. F. et al (2020). O Estado da Arte sobre o uso das tecnologias móveis na Educação Básica: mapeamento de trabalhos publicados no período de 2016 a 2018. Research, Society and Development, 9 (5), e63952690.

BRASIL. (1998). Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF.

BRASIL.(2000) Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEF.

BRASIL. (2016). Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica.. Base nacional comum curricular. Brasília, DF.

Brusca, R. C.; Moore, W.; & shuster, S. M. (2018). Invertebrados (3a ed.). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Corsino, P. (2007). As crianças de seis anos e as áreas do conhecimento. In: Beauchamp, J. et al. Ensino Fundamental de Nove Anos: Orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, p. 57-68.

Da Silva, L.; & Araújo-de-Almeida, E. (2016). Percepção ambiental e sentimento de pertencimento em Área de Proteção Ambiental litorânea no nordeste brasileiro. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 33 (1), p. 192-212.

De Oliveira, A. P. L.; & Correia, M. D. (2013). Aula de campo como mecanismo facilitador do ensino-aprendizagem sobre os ecossistemas recifais em alagoas. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 6 (2), p. 163-190.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Generoso, A. A. P. et al. (2013). Abordagem Qualitativa do uso das TDIC na Educação Básica. In: II Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2013) – XIX Workshop de Informática na Escola (WIE 2013). Anais... Campinas, SBC, p. 230-239.

Jordão, T. C. (2009). Formação de educadores: A formação do professor para a educação em um mundo digital. Salto para o futuro. Tecnologias digitais na educação. Ano XIX, boletim, 19.

Kitchenham, B. (2004). Procedures for performing systematic reviews. Keele, UK, Keele University, 33 (2004), p. 1-26.

Oliveira, A. P. L.; Correia, M. D.; & Sovierzoski, H. H. (2014). Análise da Exposição sobre as Atividades das Aulas de Campo nos Ecossistemas Recifais. Revista de Educação Ambiental em Ação, 49, p.1-16.

Paraná. (2018). Referencial Curricular do Estado do Paraná: princípios, direitos e orientações. Secretaria do Estado de Educação. Curitiba.

Pedrini, A. G. et al. (2014). Metodologias em Educação Ambiental para a conservação socioambiental dos ecossistemas marinhos. Paradigmas Metodológicos em Educação Ambiental.

Santos, S.C. S.; & Terán, A. F. (2013). O planejamento do ensino de zoologia a partir das concepções dos profissionais da educação municipais em Manaus-Amazonas, Brasil. Revista Electrónica de Investigación en Educación en Ciencias, 8 (2), p. 1-13.

Souza, P. F. C.; Blanco, M. B.; & Coelho Neto, J. (2019). Tecnologias Digitais e o Desenvolvimento da Cognição Numérica: possibilidades para o ensino da Matemática. Revista Insignare Scientia - RIS, 2 (2), p. 132-149.

Valente, J. A.; & Almeida, F. J. (1997). Visão analítica da informática na educação no Brasil: a questão da formação do professor. Revista Brasileira de Informática na Educação, 1 (1), p. 45-60.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4496

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com