Malha Ferroviária de 1890 a 2016: uma estrutura desfragmentada na história brasileira

Agnaldo Oliveira Moura Junior, Guilherme Rodrigues de Abreu, Zilmar Alcântara Júnior, Dario Moreira Pinto Junior, Dorlivete Moreira Shitsuka

Resumo


Apesar do Brasil ser um país de dimensões continentais e com muita terra com potencial de plantio, o transporte ferroviário brasileiro no período de 1890 a 2016 ficou aquém das necessidades do país e a malha é relativamente pequena se comparada com a de outros países que apresentaram mais desenvolvimento econômico. O objetivo do presente estudo é apresentar um panorama da evolução histórica da malha ferroviária brasileira entre 1890 a 2016. Realiza-se uma pesquisa bibliográfica de fonte indireta na qual se busca conhecer a evolução ocorrida no período. Verifica-se que há um período no qual há o incentivo dos Governos às rodovias em detrimento ao transporte ferroviário e, mesmo assim a evolução está ocorrendo, nos anos mais recente principalmente por meio do processo de desestatização do setor e a concessão de trechos para a iniciativa privada.

Palavras-chave


Ferrovias; Modais; Transportes; História do modal ferroviário; Desenvolvimento..

Texto completo:

PDF

Referências


ANTT. Agência Nacional de Transportes Terrestres. Publicado no website da ANTT em 2018. Disponível:.Acesso: 22/05/2018.

ANTT. Agência Nacional de Transportes Terrestes. Publicado no website da ANTT em 2016. Disponível em: :http://pilferrovias.antt.gov.br/>. Acesso em: 26 maio 2016.

BARAT, Josef. Logística, transporte e desenvolvimento econômico. Editora CLA, 2007.

BORGES NETO, Camilo. Manual didático de ferrovias. Apostila. Curitiba, 2012.

BOITEUX, Paulo. História das Ferrovias Brasileiras. Letra Capital Editora LTDA, 2014.

CAMPOS NETO, Carlos Alvares da Silva, et al. "Gargalos e demandas da infraestrutura ferroviária e os investimentos do PAC: Mapeamento IPEA de obras ferroviárias." (2010).

CASTOR, Belmiro VJ. Custo Brasil: muito além dos suspeitos habituais. Revista FAE, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 1-6, 1999.

CASTRO, Newton de. Estrutura, desempenho e perspectivas do transporte ferroviário de carga. Pesquisa e Planejamento Econômico. Brasília, v.32, n.2, p.251-283, ago. 2002.

CORDEIRO, Thiago. O Brasil tivesse uma malha ferroviária decente? Publicado no website da revista Super Interessante em 31 out 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2018.

DE PAULA, Dilma Andrade. As ferrovias no Brasil: análise do processo de erradicação de ramais. In: Actas del II Congreso de Ferrocarriles. Aranjuez. 2000.

DE SOUSA, RAIMUNDA ALVES; PRATES, HAROLDO FIALHO. O processo de desestatização da RFFSA: principais aspectos e primeiros resultados. 1997.

DNIT, DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES. A invenção da locomotiva. Apresentação histórica do transporte ferroviário no Brasil. Publicado em 2018. Disponível em: . Acesso em: 26/05/18.

DOURADO, Anísio Brasileiro de Freitas (maio 1984). “Aspectos socioeconômicos da expansão e decadência das ferrovias no Brasil.” Ciência e Cultura, v. 36, n. 5, pp. 733-736.

FAUSTO, Boris e DEVOTO, Fernando J. Brasil e Argentina: Um ensaio de história comparada (1850-2002). 2. ed. São Paulo: Editoria 34, 2005, pg.46

FENDT JR, Roberto. Investimentos ingleses no Brasil, 1870-1913: Uma avaliação da política brasileira. Revista Brasileira de Economia, v. 31, n. 3, p. 521-540, 1977.

FERREIRA, José Manoel. Liminar que suspende concessão da ferrovia norte-sul. Publicado no website SOS Ferrovias em 22 de fevereiro de 2016. Disponível em: http://www.ferrofrente.com.br/liminar-que-suspende-concessao-da-ferrovia-norte-sul/. Acessado em: 26/05/2018.

FERREIRA, José Manoel, Ferrovias, Brasil: São Paulo: Kotter Editora, 2016

FLEURY, Paulo. Evolução do desempenho das ferrovias brasileiras privatizadas–1997 a 2010. Parte II. Revista Tecnologistica. v. 18. n. 202. 2012.

LANG, A. E. As ferrovias no Brasil e avaliação econômica de projetos: uma aplicação em projetos ferroviários. Dissertação (Mestrado em Transportes) – Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, UnB, Brasília, 2007.

LIMA, Erikson Teixeira; PASIN, Jorge Antonio Bozoti. Regulação no Brasil: colocando a competitividade nos trilhos. Revista do BNDES, v. 6, n. 12, p. 188, 1999.

MCGINNIS, Michael A. The relative importance of cost and service in freight transportation choice: before and after deregulation. Transportation Journal, p. 12-19, 1990.

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES. Transportes 2014 e resultados 2011 a 2014. Publicado no website da ANUT em 2015. Disponível em: http://www.anut.org.br/wp-content/uploads/2015/02/Transportes_2014_FINAL_08_12_2014.pdf. Acesso: 26/05/2018:

PAIVA ABREU, Marcelo & Luiz Aranha Correa do Lago. A economia brasileira no Império, 1822-1889. No. 584. 2010.

PIRES, F. Os avanços do transporte ferroviário de carga no Brasil após as privatizações: uma análise segundo a perspectiva de usuários, prestadores de serviço e governo. Disponível em http://www.coppeadufrj.br/pesquisa/cel/new/fs-busca.htm?fr-avanço.htm, acessado em 22 maio 2018.

POMPERMAYER, F. M., CAMPOS NETO, C. A., & Sousa, R. A. F., Considerações sobre os marcos regulatórios do setor ferroviário brasileiro-1997-2012, 2012.

SILVA JUNIOR, R. F. O transporte ferroviário de cargas no Brasil e na Argentina: da implantação à recente privatização. Revista Economia Política e História Econômica, n. 7, 2007.

SILVA, Sergio. Expansão cafeeira e origem da indústria no Brasil. S.Paulo, Alfa-Omega, 1976.

SPINDEL, Cheywa R. Homens e máquinas na transição de uma economia cafeeira: formação e uso da força de trabalho no Estado de São Paulo. Paz e Terra, 1980

VELASCO, L. O. M.; LIMA, O. T.; SOUZA, R. M. A. T.. Ferrovias: Privatização e Regulação. Informe Infra-estrutura BNDES, 1998

VIEIRA, Luiz Francisco Modanese et al. Análise e avaliação da organização institucional e da eficiência de gestão do setor portuário brasileiro. São Paulo: Booz & Company, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17648/rsd-v7i9.442

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional