Learning trails and the development of management skills: a case study at the Catarinense Federal Institute – IFC

Fabiana Aparecida Mafra Reisch, Marcos Baptista Lopez Dalmau

Abstract


This study aimed to structure a skills development program, based on the learning trail system, for intermediate level managers of the Institutional Development Dean's Office (PRODIN) of the Catarinense Federal Institute - IFC. This research was applied, predominantly qualitative, being classified as descriptive. It presented characteristics of a bibliographic, documentary research, field research and case study. For data collection, in addition to documentary and bibliographic analysis, semi-structured interviews and questionnaires were used. Data analysis took place through content analysis. As a result, the skills required of PRODIN / IFC intermediate managers were identified and classified and divided into four categories: intellectual, interpersonal; technical and intrapersonal. After checking the degree to which each competency is required, it was realized that all categories analyzed by the interviewees are strongly required. In this way, it is possible to affirm that the inferred managerial competences were validated by the IFC managers, as well as, they were included in the structuring of the development program by competence. In order to structure the proposed program, the reality of the researched institution was considered, with a view to effectively contributing to the development of PRODIN - IFC managers.

Keywords


Managerial Competencies; Competency Mapping; Learning Trails; University Administration.

References


Abbad, G.S., Maurão, L., Menezes, P.P.M., Zerbini, T.; Borges- Andrade. J.E. & Vilas-Boas, R. (Org.). (2012). Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação: ferramentas para gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed.

Alles, M.A. (2007). Desarrollo del talento humano: baseado en competencias. Buenos Aires: Granica.

Antonello, C.S. (2007). O processo de aprendizagem inter níveis e o desenvolvimento de competências. RBGN, 9 (25), 39-58.

Antonello, C.S. & Flach, L. (2011). Organizações culturais e a aprendizagem baseada em práticas. Cadernos EBAPE, 9 (1), 156-176.

Bergue, S.T. (2014). Gestão estratégica de pessoas no setor público. São Paulo: Atlas.

Bitencourt, C.C. (2001). A gestão de competências gerenciais – A contribuição da aprendizagem organizacional. Tese De Doutorado, Curso De Programa De Pós-Graduação De Administração, Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Borges-Andrade, J.E., Abbad, G.S. & Mourão, L. (2006). Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed.

Brandão, H.P. (2017). Mapeamento de competências: ferramentas, exercícios e aplicações em gestão de pessoas. São Paulo: Atlas.

Brandão, H.P. & Bahry, C.P. (2005). Gestão por competências: métodos e técnicas para mapeamento de competências. Revista do Serviço Público – RSP, 56 (2), 179-194.

Conlon, T.J. (2004). A review of informal learning literature, theory and implications for practice in developing global professional competence. Journal of european industrial training, 28(2/3/4), 283-295. Acesso em 05 Jan. 2019, em Https://Www.Emeraldinsight.Com/Doi/Abs/10.1108/13665620410566441

Durand, T. (2006). L´Alchimie de la Compétence. Acesso em 17 Fev. 2019, em https://Www.Researchgate.Net/Publication/251010834_L'alchimie_De_La_Competence.

Fleury, A. & Fleury, M.T.L. (2004). Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra cabeça caleidoscópico da indústria brasileira. São Paulo: Altas.

IFC - Instituto Federal Catarinense. (2018). Planejamento Estratégico 2018-2021. Acesso em 27 Jul. 2018, em Http://Ifc.Edu.Br/Wp-Content/Uploads/2018/11/Versão-Web_Planejamento-Estratégico-2018-2021cc-2.Pdf

Le Boterf, G. (2006). Avaliar a competência de um profissional: três dimensões a explorar. Reflexão Rh, 1(1), 60-63.

Maximiano, A.C.A. (2011). Introdução à administração. São Paulo: Atlas.

Pires, A.K. et al. (2005). Gestão por competências em organizações de governo. Brasília: Enap.

Reisch, F.A.M. (2019). Trilhas de aprendizagem e o desenvolvimento de competências gerenciais: Um estudo de caso no Instituto Federal Catarinense – IFC. Dissertação De Mestrado Profissional, Programa De Pós-Graduação Em Administração Universitária. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Ruas, R. L., Antonello, C. S. & Boff, L. H. (Org.). (2005). Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman.

Silva, A.B. (2008). O contexto social da aprendizagem de gerentes. RAM – Revista de Administração Mackenzie. 9 (6), 26-52

Tosta, H. T. (2017). Desenvolvimento de competências gerenciais nas universidades federais. Tese De Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Administração. Universidade Federal De Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Zanelli, J.C., Borges-Andrade, J.E. & Bastos, A. V. B. (Org.). (2014). Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4164

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com