O ensino primário no Rio Grande do Norte: reflexões a partir das obras de Maria Marta de Araújo e Nestor dos Santos Lima

Arthur Cassio de Oliveira Vieira, Antonio Max Ferreira da Costa, Olivia Morais de Medeiros Neta

Resumo


A história da educação do Rio Grande do Norte tem sido escrita e reescrita sob diversos olhares e perspectivas. Cada obra, para além de suas contribuições analíticas, traz de maneira direta ou indireta, ocasional ou intencional, a visão de mundo do seu autor, o seu lugar de fala e a maneira como este concebe o passado educacional. O presente trabalho tem como objetivo tecer reflexões sobre o processo de escrita da história da educação norte-rio-grandense, especificamente o ensino primário, do Império à Primeira República, a partir das obras de dois intelectuais, a saber: Maria Marta de Araújo e Nestor dos Santos Lima. Trabalhamos com a dissertação de mestrado produzida pela primeira, intitulada “Origens e tentativas de organização da rede escolar do Rio Grande do Norte: da colônia à Primeira República”, defendida na UNICAMP/SP no ano de 1979. Com relação à esta obra, enfatizamos os capítulos II, III e IV, referentes ao nosso recorte temporal. Já com relação a Nestor Lima, examinamos o livro intitulado “Um século de ensino primário”, produzido no ano de 1927 em comemoração ao centenário da lei de 15 de outubro de 1827, que visava a organização do ensino primário e a criação de escolas nas principais cidades e vilas do Império. Relacionamos os dois autores partindo das discussões de Michel de Certeau em “A escrita da História”, produzindo uma análise historiográfica atentando às fontes que utilizaram, à forma e à intenção de sua escrita, bem como o lugar ocupado por cada autor e suas filiações intelectuais. Por fim, dialogamos também com o sociólogo Pierre Bourdieu, no tocante aos conceitos de campo e habitus, a fim de melhor compreender as relações imbricadas no processo de escrita da história e produção de um campo relativo à história da educação do Rio Grande do Norte. Esta discussão nos leva, portanto, a observação de diferentes olhares sobre o passado educacional do estado, que são orientados pelo lugar de fala de cada autor, bem como pela intencionalidade de seus trabalhos e suas relações sociais e intelectuais no processo de escrita da história da educação norte-rio-grandense.


Palavras-chave


História da Educação; Ensino Primário; Intelectuais; Historiografia.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Maria Marta de. Origens e tentativas de organização da rede escolar do Rio Grande do Norte: da colônia à Primeira República. Dissertação de Mestrado. São Paulo: UNICAMP, 1979.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CERTEAU, Michel de. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

FARIA FILHO, Luciano M. de; VIDAL, Diana G. História da Educação no Brasil: a constituição histórica do campo (1880-1970). Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, 37-70, 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2018.

FUNDAÇÃO JOSÉ AUGUSTO. Personalidade histórica: Nestor dos Santos Lima. Disponível em: . Acesso em: 2 mai. 2018.

LIMA, Nestor dos Santos. Um século de ensino primário. Natal: Typografia d´A república, 1927.

MEMÓRIA VIVA. Manoel Dantas. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.17648/rsd-v7i9.393

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional