Teacher training and practices in youth and adult education: weaknesses and advances

Lenir Keller, Elsbeth Léia Spode Becker

Abstract


In this study, the objective is to reflect on the initial and continuing education of teachers, the knowledge and teaching practices, with a focus on Youth and Adult Education (EJA). The methodology is qualitative based on bibliographic and documentary research. The text discusses the conceptions of teacher training, knowledge and teaching practices that, in a way, dialogue with the modality. In addition, it retrieves relevant facts to compose a brief history and legal support about the initial and continuing teacher training designed for the referred modality, so that we can glimpse the weaknesses and advances in the national and local contexts. It could be inferred that the initial training of teachers, in the EJA modality, is in contraction, being only offered in the form of a discipline in the degrees of Pedagogy. In addition, EJA is marked by specificities and, therefore, the continuing education processes constitute the possible spaces for teacher reflection and innovation in practices to qualify and give meaning to teaching for young people and adults.


Keywords


Initial and Continuing Education; Reflection; Teaching Practices; Specificities.

References


Arroyo, M. (2006). Formar educadoras e educadores de jovens e adultos. In: Soares, L.(org.) Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica/SECAD-MEC/UNESCO, p.17-32.

Brasil. (2000). Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB nº 11/2000, de 10 de maio de 2000. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jun. 2000a, Seção 1, p. 15.

Brasil.(2002). Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº 9/2001, de 18 de janeiro de 2002. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília DF, 2002. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

Brasil. (2005). Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº. 5/2005. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Brasília: CNE, 13, dez.

Brasil. (2010). Conselho Nacional de Educação. Parecer CEB nº 6, de 7de abril de 2010. Reexamina o Parecer CNE/CEB nº. 23/2008 que instituiu as Diretrizes Operacionais para a EJA nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso; idade mínima e certificação nos exames de EJA e EJA desenvolvida por meio da Educação a Distância. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jun. 2010a. Seção 1. p. 20.

Brasil. (2019). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, DF.

Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

Brasil. (2000b). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº 1/2000, de 5 de julho de 2000. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília DF. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB012000.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

Brasil. (2006). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº. 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. 2006b. Diário Oficial da União, Brasília, 16 mai. Seção 1.

Brasil. (2010b). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº 3, de 15 de junho de 2010. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de EJA; idade mínima e certificação nos exames de EJA; e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida por meio da Educação a Distância. Brasília, DF. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=5642-rceb003-10&category_slug=junho-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 22 out. 2019.

Brasil. (2010c). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº 4/2010, de 13 de julho de 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília DF. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_10.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

Brasil. (1962). Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 4.024/61, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Ministério da Educação. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 15 mar. 2019.

Brasil. (1971). Ministério da Educação. Lei da Reforma do Ensino de 1º e 2º Graus, nº 5692/71, de 12 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de 1° e 2º graus e dá outras providências. Brasília: MEC. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 8 mar. 2019.

Brasil. (1966b). Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 30 mar. 2019.

Brasil. (2014). Plano Nacional de Educação. Lei nº 13.005, de 14 de julho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em: 10 out. 2019.

Di Pierro, M. C. (2005). Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil. Educação & Sociedade, 26(92):1115-1139.

Di Pierro, M. C. (2011). Balanço e perspectivas da pesquisa sobre formação de educadores/as de jovens e adultos. In: III Seminário Nacional de Formação de Educadores de EJA. Porto Alegre. Disponível em:

http://forumeja.org.br/sites/forumeja.org.br/files/3_snf_poa.pdf. Acesso em: 20 out. 2019

Feltrin, T.; Batista, N.L. & Becker, E.L.S. (2017). A autoformação docente como território de possibilidade: uma reflexão sobre o espaço escolar. RELACult-Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, 3(3).

Freire, Paulo. (2000). Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra.

García, C.M. (1999). Formação de Professores: Para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora.

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas.

Machado, M. M. (2008). Formação de professores para EJA: uma perspectiva de mudança. Revista Retratos da Escola, Brasília, 2(2-3):161-174, 2008. Disponível em: http//www.esforce.org.br. Acesso em: 22 out.

Marcelo, C. (2009). Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo- Revista de Ciências da Educação, (8):7-22.

Moura, T. M.M. (2009). Formação de educadores de jovens e adultos: realidade, desafios e perspectivas atuais. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 5(7):45-72.

Nóvoa, A. (org.). (2013). Vidas de professores. Porto: Porto Editora.

Nóvoa. A. (1991). Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Teoria e Educação. Porto Alegre, (4):109-139.

Pedroso, A. P. F. & Soares, L. J. G. (2016). Formação de Educadores na Educação de Jovens e Adultos (EJA): alinhavando contextos e tecendo possibilidades. Educação em Revista. Belo Horizonte. 32(4).

Romão, J.E.; Gadotti, M. (2007). Cenários, perspectivas e formação de educadores. Brasília: Líber Livro Editora.

Feitosa, S.C.S. (2008). Método Paulo Freire: a reinvenção de um legado. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

Romão, J.E. & Rodrigues, V. L. (2011). Paulo Freire e a educação de adultos: teorias e práticas. São Paulo: IPF; Brasília: Líber Livro Editora.

Soares, L. (2008). O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, Belo Horizonte, (47):83-100.

Tardif, M. (2010). Saberes docentes e formação profissional. 11. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes.

Tozetto, S. S. (2015). Trabalho docente e suas relações com o saber. In: Trabalho docente: saberes e práticas. Curitiba: CRV. p. 21-51.

Vóvio, C.L. & Bicas, M.S. (2006). Formação de educadores: aprendendo com a experiência. In: Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos - Ação Educativa: Brasília.

Zeichner, K. M. (1993). A Formação Reflexiva de Professores: Ideias e Práticas. Lisboa: Educa.

Zeichner, K. M. (2008). Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação e Sociedade, 29(103).




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.3801

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com