The use of Presentation Softwares as an audiovisual resource for an educational activity proposal on “Crash Test”

Wilson Vanucci Costa Lima, André Ary Leonel, Cesar de Oliveira Lobo

Abstract


This paper, aims to present a proposal for teaching strength for high school using the potential of  a Presentation Software as an audiovisual resource for creating and editing educational media presentations. The proposal is based on estimating the force exerted on a car in a crash test known as the Crash Test. Using this resource to implement this activity favors the articulation of several educational media, for example, text, videos and other symbols, in the same presentation software. The proposal can stimulate an environment in which the subjects of the teaching and learning process dialogue and externalize concepts during the educational activity and, a priori, enables the discussion of an example close to the student's daily reality, making media technology a means that can to potentialize the construction of knowledge by the student.

Keywords


Physics Education; Educational Proposal; Information and Communications Technology

References


Aesaert, K. e. (2013). The content of education technology curricula: a cross-curricular state of the art. Education Technology Research and development, 61(1), pp. 131-151.

Almeida, D. S. (2014). A Física do Paraquedismo. Os Desafios da Escola Pública Paranaense na Perspectiva do Professor PDE: Produção Didático-pedagógica, 2. Acesso em 29 de setembro de 2019, disponível em www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=20.

Bates, A. W. (2017). Compreendendo a tecnologia na educação. Em A. W. Bates, Educar na era digital: design, ensino e aprendizagem (pp. 234-274). São Paulo: Artesanato Educacional.

Brasil. (2017). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Acesso em 29 de setembro de 2019, disponível em http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2017-pdf/78631-pcp015-17-pdf/file.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: A ETAPA DO ENSINO MÉDIO - A área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Acesso em 20 de setembro de 2019, disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

Brasil. (2019). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. ENEM: Provas e Gabaritos. Acesso em 26 de setembro de 2019, disponível em http://portal.inep.gov.br/provas-e-gabaritos.

Chicória, T., & Camargo, S. (2017). As concepções espontâneas de força e movimento na formação inicial de professores. XIII Congresso Nacional da Educação (pp. 16113-16125). Curitiba: EDUCERE.

Leite, L. (1993). Concepções alternativas em mecânica: um contributo para a compreensão do seu conteúdo e persistência. Tese de Doutorado. Universidade do Minho, Braga.

Leonel, A. A. (2015). Formação Continuada de Professores de Física em Exercício na Rede Pública Estadual de Santa Catarina: Lançando um Novo Olhar sobre a Prática. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina.

Moreira, M. A. (2016). Coletânea de breves monografias sobre teorias de aprendizagem como subsídio para o professor pesquisador, particularmente da área de ciências. (2). Porto Alegre. Fonte: http://www.if.ufrgs.br/~moreira/.

Pasqualetto, T. I., Veit, E. A., & Araujo, I. S. (2017). Aprendizagem Baseada em Projetos no Ensino de Física: uma Revisão da Literatura. RBPEC, 17(2), pp. 551-577. doi:10.28976/1984-2686rbpec2017172551.

Peduzzi, L. O., & Peduzz, S. S. (1985b). O conceito intuitivo de força e movimento e as duas primeiras leis de newton. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 2(1), pp. 6-15.

Peduzzi, L. O., & Peduzzi, S. S. (1985b). Força no movimento de projéteis. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 2(3), pp. 114-127.

Peduzzi, S. S. (2001). Concepções alternativas de Mecânica. Em M. Pietrocola, Ensino de Física: conteúdo, metodologia e epistemologia numa concepção integradora (pp. 53-75). Florianópolis: UFSC.

Pires, F. E., Jorge-Araujo, T. C., & Trajano, V. S. (2012). Avaliação sobre o uso do programa PowerPoint em sala de aula por estudantes da educação básica na rede pública. RBECT, 5(1), pp. 39-53. doi:10.3895/S1982-873X2012000100003.

Rosa, P. R. (2000). O USO DOS RECURSOS AUDIOVISUAIS E O ENSINO DE CIÊNCIAS. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 17(1), pp. 33-49.

Vanderlinde, R., & Van Braak, J. (2011). A new ICT curriculum for primary education in Flanders: defining and predicting teachers’ perceptions of innovation attributes. Educational Technology & Society, 14(2), pp. 124-135.

Vigotski, L. S. (1989). Pensamento e Linguagem (2ª ed.). (J. L. Camargo, Trad.) São Paulo: Martins Fontes.

Vigotski, L. S. (1998). A formação da mente (6ª ed.). São Paulo: Martins Fontes.

Wikipédia. (2019). Microsoft Power Point. Acesso em 28 de setembro de 2019, disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Microsoft_PowerPoint.

Zylbersztjan, A. (1983). Concepções espontâneas em Física: exemplos em dinâmica e implicações para o ensino. Revista Brasileira de Ensino de Física, 5(2), pp. 3-16.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3600

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com