Municipal development and infrastructure index and its relationship with child mortality in brazilian municipalities

Valéria Andrade Silva, Luiz Carlos de Santana Ribeiro, Fernanda Esperidião

Abstract


The objective of this study is to study the measurement and distribution of quality of life through the construction of an index for the Brazilian municipalities in the year of 2010 and to observe its spatial autocorrelation with the infant mortality rate. For that, we used factorial analysis and exploratory spatial data analysis. The results point to the existence of strong heterogeneity in the development of Brazilian municipalities. The municipalities of the North, Northeast and Center-West regions that are surrounded by municipalities with a high average of infant deaths, presented the lowest rate of development, which confirms the high socioeconomic disparity in the Brazilian regions.

Keywords


Quality of life; Health; Multivariate statistics

References


Alves, D., & Belluzzo, W. (2004). Infant mortality and child health in Brazil. Economics & Human Biology, 2(3), 391-410.

Amaral, P. V., Lemos, M. B., & Chein, F. (2010). Disparidades regionais em Minas Gerais: uma aplicação regional de métodos de análise multivariada. Análise Econômica, 28(54).

Barbosa, F. R. G. M. (2017). Índice de Desenvolvimento Relativo, IDH-M e IFDM: em busca da operacionalização das liberdades instrumentais de Amartya Sen. Ensaios FEE, 38(2), 295-328.

Barros, R. P. D., Carvalho, M. D., & Franco, S. (2003). O índice de desenvolvimento da família (IDF).

Bezerra Filho, J. G., Kerr, L. R. F. S., Miná, D. D. L., & Barreto, M. L. (2007). Distribuição espacial da taxa de mortalidade infantil e principais determinantes no Ceará, Brasil, no período 2000-2002. Cadernos de Saúde Pública, 23, 1173-1185.a

Bezerra-Filho, J. G., Kerr-Pontes, L. R. S., & Barreto, M. L. (2007). Mortalidade infantil e contexto socioeconômico no Ceará, Brasil, no período de 1991 a 2001. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 7(2), 135-142.

Brito, F. (2007). A transição demográfica no Brasil: as possibilidades e os desafios para a economia e a sociedade. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 29-45.

Cardoso, D. F., & de Santana Ribeiro, L. C. (2015). Índice Relativo de Qualidade de Vida para os municípios de Minas Gerais. Planejamento e políticas públicas, (45).

Carvalho, R. A. D. S., Santos, V. S., Melo, C. M. D., Gurgel, R. Q., & Oliveira, C. C. D. C. (2015). Desigualdades em saúde: condições de vida e mortalidade infantil em região do nordeste do Brasil. Revista de Saúde Pública, 49, 5.

Cliff, A. D., & Ord, J. K. (1981). Spatial processes: models & applications. Taylor & Francis.

Cohn, A. (2005). Eqüidade, saúde e critérios para alocação de recursos. Ciência & Saúde Coletiva, 10, 287-288.

Cutler, D. & Miller, G. (2005). O papel das melhorias da saúde pública nos avanços da saúde: os Estados Unidos do século XX. Demografia , 42 (1), 1-22.

Faria, R., & Santana, P. (2016). Variações espaciais e desigualdades regionais no indicador de mortalidade infantil do estado de Minas Gerais, Brasil. Saúde e Sociedade, 25, 736-749.

Faria, W. R. (2017). Dimensões e padrão espacial do desenvolvimento no Brasil. Revista Econômica do Nordeste, 48(1), 97-113.

Fávero, L. P. L., Belfiore, P. P., Silva, F. L. D., & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões.

Friel, C. M. (2007). Notes on factor analysis. Criminal Justice Center, Sam Houston State University.

Gonçalves, E. (2005). A distribuição espacial da atividade inovadora brasileira: uma análise exploratória. (Texto para discussão, n. 246).

Guerrero, A. F. H., Silva, D. O., Toledo, L. M. D., Guerrero, J. C. H., & Teixeira, P. (2007). Mortalidade infantil em remanescentes de quilombos do Munícipio de Santarém-Pará, Brasil. Saúde e sociedade, 16(2), 103-110.

Guimarães, J. R. S., & de Martino Jannuzzi, P. (2016). Indicadores sintéticos no processo de formulação e avaliação de políticas públicas: limites e legitimidades. Anais, 1-18.

Hair, J. F. (2005). Preparação para uma análise multivariada. Hair JF, Anderson RE, Tatham RL, Black WC. Análise multivariada de dados. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman, 56-60.

Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2006). Multivariate data analysis (Vol. 6).

Hernandez, A. R., Silva, C. H. D., Agranonik, M., Quadros, F. M. D., & Goldani, M. Z. (2011). Análise de tendências das taxas de mortalidade infantil e de seus fatores de risco na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, no período de 1996 a 2008. Cadernos de Saúde Pública, 27(11), 2188-2196.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: . Acesso em: 12 janeiro de 2018.

Kropiwiec, M. V., Franco, S. C., & Amaral, A. R. D. (2017). Fatores associados à mortalidade infantil em município com índice de desenvolvimento humano elevado. Revista Paulista de Pediatria, 35(4), 391-398.

Leal, M. D. C., & Szwarcwald, C. L. (1997). Características da mortalidade neonatal no Estado do Rio de Janeiro na década de 80: uma visão espaço-temporal. Revista de Saúde Pública, 31, 457-465.

Marinho, E., Soares, F., & Benegas, M. (2004). Desigualdade de renda e eficiência técnica na geração de bem-estar entre os estados brasileiros. Revista Brasileira de Economia, 58(4), 583-608.

Oliveira, J. C.; Albuquerque, F. R. P. C.; Lins, I. B. (2004). Da População, E. A. E. M. Projeção Da População Do Brasil Por Sexo E Idade Para O Período 1980-2050–Revisão 2004 Metodologia e Resultados.

Oliveira, M. N. D., Camargo, B. A., Junior, E. P. P., & da Luz, L. A. (2017). Características dos óbitos infantis em um munícipio de médio porte da região Nordeste do Brasil. Journal of Health & Biological Sciences, 5(2), 160-164.

Oliveira, W. F. (2013). Índice de Desenvolvimento Humano e Pegada Ecológica: Uma proposta de integração.

Perobelli, F. S., Almeida, E. S. D., Alvim, M. I. D. S. A., & Ferreira, P. G. C. (2007). Produtividade do setor agrícola brasileiro (1991-2003): uma análise espacial. Nova economia, 17(1), 65-91.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 18 Abril 2020.

Pizzo, L. G. P., Andrade, S. M. D., Silva, A. M. R., Melchior, R., & González, A. D. (2014). Mortalidade infantil na percepção de gestores e profissionais de saúde: determinantes do seu declínio e desafios atuais em município do sul do Brasil. Saúde e Sociedade, 23, 908-918.

Rocha, S. (2003). Pobreza no Brasil: afinal, de que se trata?: afinal, de que se trata?. FGV Editora.

Sen, A. (2000). Desenvolvimento como liberdade. trad. Laura Teixeira Motta, São Paulo: Companhia das Letras.

Silveira, B. C., da Silva, R. G., & de Araújo Carvalho, L. (2008). Índice relativo de qualidade de vida da Região Norte: uma aplicação da análise fatorial. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 4(4).

Victora, C. G., Aquino, E. M., do Carmo Leal, M., Monteiro, C. A., Barros, F. C., & Szwarcwald, C. L. (2011). Maternal and child health in Brazil: progress and challenges. The Lancet, 377(9780), 1863-1876.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3491

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com