Paulo Freire's Contributions to Women's Empowerment in the countryside

Sandra Maria Campos Alves, Gisélia Batista de Oliveira

Abstract


Women's empowerment is a current topic that addresses gender relations. This article aims to analyze Paulo Freire's contributions to female empowerment in the countryside to build an egalitarian peasant society in gender relations. For the explanation of the theme, the text is divided into three topics: Progressive Pedagogy and Gender Relations; Peasant Female Empowerment in a Freirean Perspective and Labor Relations between Genders in the field. The methodology used is bibliographic research. Empowerment, according to Paulo Freire, is not enough for social transformation, but it is an important movement, and thus, as a process of social transformation. Empowered women are social and emancipated subjects. Able to perceive, reflect and interpret their social reality in the sense of individually and / or collectively, produce significant changes for the construction of a more humane and democratic society.


Keywords


Job; Education; Empowerment.

References


Antunes, C. (2006). Inteligências Múltiplas. Petrópolis – RJ, Vozes.

Baquero, R.V.Â. (2012). Empoderamento: instrumento de emancipação social? Uma discussão conceitual. Revista Debates, Porto Alegre, 6(1): 173-187, jan.-abr.

Batliwala, S. (1994.). The meaning of women’s empowerment: new concepts from action. In: Sen, G.; Germain, A. & Chen, L. C. (Ed.). Population policies reconsidered: health, empowerment and rights. Boston: Harvard University Press: 127-138.

Brumer, A.(2004). Gênero e agricultura: a situação da mulher na agricultura do Rio Grande do Sul. Rev. Estud. Fem. [online], Florianópolis,12(1).

Disponível em 205-227.ISSN 0104-026X. https://doi.org/10.1590/S0104-026X2004000100011. Acesso em 08/02/2020

A. & Anjos, G. (2008). Relações de Gênero em Assentamentos: a noção de empoderamento em questão. In: Lopes, A. & Butto, A. (2008). Mulheres na Reforma Agrária: A experiência recente no Brasil. Brasília: MDA.

Butler, J. (2003). Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Deere, C. D. (2004). Os direitos da mulher à terra e os movimentos sociais rurais na reforma agrária brasileira. Revista Estudos Feministas, Florianópolis: CFH/CCE/UFSC, 12(1).

Faria, N. (2011). Desafios para a Construção da Autonomia Econômica para as Mulheres. In.: Autonomia econômica e empoderamento da mulher: textos acadêmicos. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão.

Freire, P. (2011) Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. (43 ed.). São Paulo: Paz e Terra.

Freire, P. & Shor, I. (1986) Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Gadotti, M. (1995). Escola Vivida, Escola Projetada, (2ª Ed), Campinas, SP: Papirus.

Garcia, Júnior, A. R. (1993). Terra de trabalho. RJ: Paz e Terra.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. (4ª ed.). São Paulo: Atlas.

Gonsalves, E.P. (2001). Iniciação à pesquisa científica. Campinas, SP: Alínea.

Hirata, H & Kergoat, D. (2007). Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, 37 (132): 595-609, set./dez.

Libâneo, J. C. (2002). Democratização da Escola Pública: a Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos. São Paulo, SP: Loyola.

Luckesi, C. C. (1994). Filosofia Da Educação. São Paulo: Cortez.

Marx, K. (1983). O Capital. São Paulo: Abril Cultural.

Nobre, M. Relações de Gênero e Agricultura Familiar. (2005) In: Nobre, M; Faria, N.

Siveira, M. L.(orgs). Feminismo e lutas das Mulheres: Análises e debates. São Paulo: SOF.

Nóvoa, A. (1998). Notas sobre um regresso adiado. Educação, sociedade e culturas. Porto, 10: 155-174.

Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2020.

Saul, A. M. & Saul, A. (2016). Contribuições de Paulo Freire para a formação de educadores: fundamentos e práticas de um paradigma contra-hegemônico. Educar em Revista. Curitiba, Brasil, 61: 19-35, jul./set.

Sardenberg, C. M. B. (, 2009). Liberal vs liberating empowerment: a Latin American feminist perspective. Pathways Working Paper 7, Pathways of Women’s Empowerment, Brighton, UK: IDS – Institute of Development Studies.

Saviani, D. (1994). O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: Ferreti, Celso João et al. (Org.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis: Vozes: 147-164.

Schefler, M. de L. N. (2013). Gênero, autonomia econômica e empoderamento. O real e o aparente: sistematização de processos de investigação-ação e/ou de intervenção social. Revista Feminismos.1(3). Set. - Dez.

Schwendler, S. F. (2009). A Participação da Mulher na Luta pela Terra: Dilemas e Conquistas. In: Fernandes, B. M.; Medeiros, L. S.; Paulilo, M. I. (org.). Lutas Camponesas Contemporâneas: condições, dilemas e conquistas. São Paulo: UNESP,.

Valoura, L. C. Paulo Freire, o educador brasileiro autor do termo Empoderamento em seu sentido transformador. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/303912423_Paulo_Freire_o_educador_brasileiro_autor_do_termo_Empoderamento_em_seu_sentido_transformador . Acesso em: 06 de abril 2019




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3452

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com