Environmental interpretation from the perspective of projects of the Extension Department of the Federal Institute of Mato Grosso, Cáceres Campus

Kátia Ferreira Santos, Edione Teixeira de Carvalho, Manuel Ramón González Herrera

Abstract


Environmental Interpretation is a tool that, when it is well used, is capable of sensitizing and awakening in people the reflection and critical reading of the context, collaborating with socio-environmental transformation, and causing positive decision making at the face of environmental problems, besides being a strong allied of Environmental Education. Although incipient in Brazil, Environmental Interpretation is an activity that has been shown to be relevant to the theme of environmental causes. In this sense, it can become even more efficient when approached from a critical, holistic and integrative perspective. Within the scope of formal education, the Extension Department of the Federal Institute of Mato Grosso, Cáceres Campus, has been prominent in the diffusion of Environmental Education. In view of this finding, the present research was carry out with the purpose of analyzing how Environmental Interpretation is approached at the Extension Department of the Federal Institute of Mato Grosso, Cáceres Campus, between 2014 to 2018. It is a documentary research with a qualitative approach, and the technique adopted for the production of data was the document analysis. For data analysis, content analysis was used. At the end, it is concluded that the practice of Environmental Interpretation is approached based on strategies that included ecological, environmental, social, and educational aspects, based on environmental sustainability.


Keywords


Environmental interpretation; Environmental education; Socioenvironmental practices.

References


Andes. (2013). Padrão Unitário de Qualidade. Cadernos ANDES. In: Proposta do ANDES para a Universidade Brasileira. (4(2): 47-51). Andes - Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior. Brasília –DF.

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil. (1999). Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. (1999). Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília.

Brasil, Conselho Nacional de Educação C/P. Resolução nº 2, de 15 de Junho de 2012. (2012). Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial, Brasília.

Brasil, Conselho Nacional de Educação Superior CES. (2018). Resolução nº. 7, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira. Diário Oficial, Brasília.

Calipto D. B. (2006). Projetos de Extensão Universitária Crítica: Uma Ação Educativa Transformadora. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Capra, F. (2013). Alfabetização Ecológica: desafio para a Educação no Século 21. In: Trigueiro. A. (org). Meio Ambiente no século 21. Rio de Janeiro. Sextante.

Carvalho, E. T. (2007). Estratégia de superación Profesional para contribuir a la formación de la cultura ambiental de los profesores de Campo Verde-MT, Brasil. 2007. Tese (Doutorado) - Universidad Central Marta Abreu de Las Villas, UCLV.

Carvalho, E. T. & Herrera, M. G. (2015). Interpretação Ambiental a partir de Olhos Proativos. AmbientalMente sustentable. Revista Científica Galego-Lusófona de Educácion Ambiental. 2 (20), 375-392.

Carvalho, E. T. & Herrera, M. G. (2016). Interpretación ambiental en el contexto educativo: estructuración metodológica e implementación práctica. Minas Gerais: Virtual Books.

Dias, G. F. (2004). Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia.

Ham, S. H. (1992). Una Guía Práctica para Gente con Grandes Ideas y Presupuestos Pequeños. Colorado, Estados Unidos: Fulcrun.

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio. (2018). Interpretação Ambiental nas Unidades de Conservação Federais. Organizadores: Caetano, A. C, Gomes, B. N, Jesus, J. S, Garcia, L.M, Reis, S. T. Brasília.

Mergulhão, M. C. & B. N. G. Vasaki. (2002). Educando para a conservação da natureza: sugestões de atividades em educação ambiental. São Paulo: Edu.

Micaldas, (2004). A. C. Iniciação à interpretação ambiental. Módulo I. Rio de Janeiro.

Ministério do Meio Ambiente. (2006). Diretrizes para a Visitação em Unidades de Conservação. Brasília: Ministério do Meio Ambiente.

Neves, S. M. A. S; Nunes, M. C. M & Neves, R. J. (2011). Caracterização das Condições Climáticas de Cáceres/MT Brasil, no Período de 1971 a 2009: subsídio as atividades agropecuárias e turísticas municipais. Boletim Goiano de Geografia. Goiânia, 31(2), 55-68.

Prodanov, C.C & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2 ed. Rio Grande do Sul: Feevale.

Sá-Silva, J. R.; Almeida, C. D. & Guindani, J. F. (2009). Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, 1 (1), 1-14.

Severino, A. J. (2016). Metodologia do Trabalho Científico. 24 ed. São Paulo: Cortez.

Silva, E. L. & Menezes, E.M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4 ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC.

Tilden, F. (1957). Interpreting Our Heritage. Chapel Hill: University of North Carolina Press.

Ximenes, S. S. F. (2015). Interpretação ambiental em unidades de conservação e a perspectiva crítica da educação ambiental: possibilidades para o planejamento e monitoramento. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Florestas.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3419

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com