Captation, storage and use of rainwater for non-drinking purposes

Pedro Emílio Amador Salomão, Sebastião Silva de Oliveira, Wálisson Alves Liesner

Abstract


Although water occupies two thirds of the Earth's surface, it knows that only 2.5% of its volume is considered sweet and suitable for consumption. This being indispensable for economic development and the maintenance of life on the planet. However, the accelerated population increase, coupled with agricultural, industrial and technological development, presents increasing levels of avocado, water pollution levels and degradation of natural resources, posing a huge global threat regarding the use of permitted human resources and ensuring that future future enjoy drinking water with quality standards suitable for your consumption. In this context, the objective of this work is to present the system for capturing and using rainwater as a sustainable alternative to replace treated water in activities that are not potentially dangerous or involve risks to human health, thus allowing the way resources natural resources are affected less exploited, avoiding waste, minimizing environmental impacts, reducing energy consumption and expenses, generating savings in water and sewage bills, decreasing the demand for rain galleries and using the number of floods and floods.


Keywords


Population growth; Economic development; Water resources; Environmental impacts; Use of rainwater.

References


ANA. (2017). Conjuntura dos recursos hídricos no Brasil 2017: relatório pleno. 2017. Website da Agência Nacional de Águas (ANA).Acessado em março de 2020, de http://www.snirh.gov.br/portal/snirh/centrais-de-conteudos/conjuntura-dos-recursos-hidricos/relatorio-conjuntura-2017.pdf

ABNT. (2007). NBR 15.527. Água de Chuva – Aproveitamento da água da chuva nas coberturas de áreas urbanas para fins não potáveis. Associação Brasileira de Normas Técnicas. ABNT Rio de Janeiro, 2007.

Brasil.(1997). Lei Federal nº 9.433 de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art, v. 21.

______. (2017). Lei Federal n° 13.501 de 30 de outubro de 2017. Altera o art. 2o da Lei no 9.433, de 8 de janeiro de 1997, que institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, para incluir o aproveitamento de águas pluviais como um de seus objetivos. Brasília, 30 out. 2017.

Gomes, M. A. F. (2011). Água: sem ela seremos o planeta Marte de amanhã. Embrapa Meio Ambiente, mar.

Guterres, A. R., & Junior, S. D. M. ÁGUA: RECURSO ABUNDANTE OU ESCASSO?

Instituto Nacional de Meteorologia - Normais climatológicas do Brasil. Acessado em: 29 de fevereiro, 2020, de http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/normaisclimatologicas

May, S. (2009). Caracterização, tratamento e reúso de águas cinzas e aproveitamento de águas pluviais em edificações (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Pena, R. F. A.. "Distribuição da água no mundo"; Brasil Escola. Acessado em 14 março, 2020, de https://brasilescola.uol.com.br/geografia/distribuicao-agua-no-mundo.htm

Piterman, A., & Greco, R. M. (2005). A água seus caminhos e descaminhos entre os povos. Revista APS, 8(2), 151-164.

Proença, L. C., & Ghisi, E. (2009). Estimativa de usos finais de água em quatro edifícios de escritórios localizados em Florianópolis. Ambiente Construído, 9(3), 95-108.

Rebouças, A. (2015). Uso inteligente da água. Escrituras Editora e Distribuirdora de Livros Ltda..

Rupp, R. F., Munarim, U., & Ghisi, E. (2011). Comparação de métodos para dimensionamento de reservatórios de água pluvial. Ambiente Construído, 11(4), 47-64.

Salomão, P. E. A., de Almeida, T. G., Rhis, A. R., & Coelho, S. S. F. (2019). Reaproveitamento de água pluvial: estud o de caso na Universidade Presidente Antônio Carlos-Teófilo Otoni-MG. Research, Society and Development, 8(5), 32.

Santos, J. A., & Ricciardi, T. R. (2013). Estudo sobre o potencial de aproveitamento de água de chuva na faculdade de engenharia mecânica (FEM). Revista Ciências do Ambiente On-Line, 9(1).

Catulé, P. F., Salomão, P. E. A., Cangussú, L., & de Carvalho, P. H. V. (2018). Estudo de verificação da viabilidade de captação e uso de água da chuva no município de Teófilo Otoni-MG. Research, Society and Development, 7(11), 13.

São Paulo. (2014). Lei Municipal nº 16.402, de 22 de março de 2016 disciplina o parcelamento, o uso e a ocupação do solo no município de São Paulo, de acordo com a lei nº 16.050, de 31 de julho.

Silva, A. D. S et al. (2007). Disponibilidade de água e a gestão dos recursos hídricos. Embrapa Semiárido-Capítulo em livro científico (ALICE).

Tomaz, P. (2003). Aproveitamento de água de chuva: para áreas urbanas e fins não potáveis. Navegar.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3391

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com