Characterization of physical and chemical quality in soybean grains from municipalities of the central-west region of Brazil

Rosana Maria Pereira Silva, Osvaldo Resende, Jaqueline Ferreira Vieira Bessa, Amaury de Macedo Silva, Ligia Campos de Moura Silva, Larissa Oliveira Fernandes, Adrielle Borges de Almeida

Abstract


The objective was to characterize a physical-chemical quality in soybeans. Storage units stored in municipalities in the Midwest region of Brazil. The soybeans were collected in eight grain storage units distributed in different municipalities in the Midwest region. It carried out a characterization of grains by means of moisture content, electrical conductivity, color, bulk density, mass of a thousand grains, pH, close composition and the acidity, peroxide and iodine indices of the oil. A physical characterization is shown with 127.15 µS cm-1 g-1 for electrical conductivity, 7.50 for pH, 55.74 for L *, 10.41 a * and 31.46 for b *, 33, 15 for chroma and 71.70 for h*, 163.91 g of corn mass and 701.00 kg m-3 of apparent specific mass. The proximal composition gave average values of 11.30% for moisture content, 32.11% for protein, 7.76% for fiber, 4.68% for ash, 20.62% for carbohydrates and 23.62% for the moisture content. oil. A characterization of the oil quality indexes shown with values of 0.08 mg KOH of oil-1 for acidity, 1.18 meq of O2 kg of oil-1 for peroxide, 30.72 g of I2 100 g of oil-1 for iodine. It concluded that the soybean grains of the municipalities of the Midwest region, regarding the physical and chemical quality of the grains, is within the quality standard according to the legislation and researched literature and the quality of the oil with the exception of iodine with values below the standard, is in the range that guarantees its quality.


Keywords


Glycine max; Physical characteristics.

References


Alencar, Ernandes R. de, Faroni, Lêda R. D., Lacerda Filho, Adilio F., Peternelli, Luiz A., & Costa, André R. (2009). Qualidade dos grãos de soja armazenados em diferentes condições. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 13(5), 606-613.

Alves, F. P., Oliveira, M. A., Mandarino, J. M. G.; Benassi, V. T., Leite, R. S. & Seibel, N. F (2011). Composição proximal de grãos de soja de oito diferentes cultivares. VI Jornada Acadêmica da Embrapa Soja Resumos expandidos. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Soja – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Londrina, documentos 328, 7-9.

AOAC. Association of Officinal Analytical Chemists - AOAC (1995). Official methods of analysis. Arlington.

AOAC. Association of Officinal Analytical Chemists - AOAC (2000). Official methods of analysis. Arlington.

AOSA (1983). Association Os Official Seed Analystis –. Seed vigour testing handbook. East Lansing: AOSA, 93p.

Botelho, F. M., Granella, S. J., Botelho, S. de C. C., & Garcia, T. R. B. (2015). Influência da temperatura de secagem sobre as propriedades físicas dos grãos de soja. Revista Engenharia na Agricultura - Reveng, 23(3), 212-219.

Brasil (2006). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 49, 2006. Regulamento técnico de identidade e qualidade de óleos vegetais refinados. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

Brasil, (2005). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC nº 270 de 22 de setembro de 2005. Regulamento Técnico para Óleos Vegetais, Gorduras Vegetais e Creme Vegetal. Diário Oficial da União. Brasília, DF.

Brasil, (2007). Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 11, de 15 de maio. Regulamento Técnico da Soja. Diário Oficial da União. Brasília, DF.

Brasil, (2009). Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Regras para Análise de Sementes. Diário Oficial da União. Brasília, DF.

Callegari, F. L., Ciabotti, S., Sá, M. E. L. de., Garcia, D. de F., Pereira, R. E. M. & Santos, A. R. R. dos (2011). Avaliação da composição proximal e fatores antinutricionais de genótipos de soja nos estádios de maturação R6 e R8. Enciclopédia Biosféra - Centro Científico Conhecer. 7(12), 1.

Casé, F., Deliza, R., & Rosenthal, A. (2005). Produção de 'leite' de soja enriquecido com cálcio. Food Science and Technology, 25(1), 86-91.

Cella, R.C., Ferraz, Regitano-D'Arce, Marisa A.B., & Spoto, M.H.F. (2002). Comportamento do óleo de soja refinado utilizado em fritura por imersão com alimentos de origem vegetal. Food Science and Technology, 22(2), 111-116.

Ciabotti, S., Barcellos, M.F.P., Mandarino, J.M.G., & Tarone, A.G. (2006). Avaliações químicas e bioquímicas dos grãos, extratos e tofus de soja comum e de soja livre de Lipoxigenase. Ciência e Agrotecnologia, 30(5), 920-929.

Conab (2019). Acompanhamento Safra Brasileira de Grãos. Acesso em 8 de fevereiro, em file:///C:/Users/Adrielle/Downloads/BoletinsZGraoZsetembroZ-ZcompletoZ2019.pdf.

Costa, N. P., Mesquita, C. M., Maurina, A. C., França-Neto, J. B., Pereira, J. E., Bordingnon, J. R., Krzyzanowski, F. C., & Henning, A. A. (2001). Efeito da colheita mecânica da soja nas características físicas, fisiológicas e químicas das sementes em três estados do Brasil. Revista Brasileira de Sementes, 23(1), 140-145.

Embrapa (1995). Calagem e Adubações - Centro de pesquisa agropecuária dos cerrados – CPAC: Serviço de Produção de Informação – SPI. Brasília, 11-16.

Furquim, L. C., Castro, C. F. S., Resende, O., Cabral, A. L., & Furquim Filho, C. S. (2014). Efeito da secagem e do armazenamento das sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) na qualidade do óleo. Revista da Faculdade Evangélica de Goianésia, 1(1), 51-70.

Hampton, J. G., Johnstone, K. A., & Eua-Umpon, V. (1992). Bulk conductivity test variables for mungbean, soybean and French bean seed lots. Seed Science and Technology, 20(3), 677-686.

Hsieh, C. C., Fernández-Tomé, S., & Hernández-Ledesma, B. (2016). Functionality of Soybean Compounds in the Oxidative Stress-Related Disorders. 10.1016/B978-0-12-805377-5.00027-8. IAL, (200 Osvaldo Resende – 00%8). Métodos físico-químicos para análises de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz.

Lantmann, A. F., Sfredo, G. J., Borkert, C. M., & Oliveira, M. C. N. de (1989). Resposta da Soja a Molibdênio em Diferentes Níveis de pH do Solo. Trabalho apresentado no XXI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, (13) 45-49, 1989.

Lin, C. Y., & Chiu, C. C. (2009). Effects of Oxidation during Long-term Storage on the Fuel Properties of Palm Oil-based Biodiesel. Journal of Energy Fuels, 23(6), 3285–3289.

Loeffler, T., Tekrony, D., & Egli, D. (1988). The bulk conductivity test as an indicator of soybean seed quality. Journal of Seed Technology, 12(1), 37-53.

Lopes, M. A. S., Resende, O., Bessa, J. F.V., & Lima, R. R. (2005). Determinação das propriedades físicas de grãos de soja em diferentes proporções de impurezas e defeitos. IV Congresso Estadual de Iniciação Científica do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiano. 2 p.

Mariani, M., Oliveira, V. R., Faccin, R., Rios, A. O. de, & Venzke, J. G. (2015). Elaboração e avaliação de biscoitos sem glúten a partir de farelo de arroz e farinhas de arroz e de soja. Brazilian Journal of Food Technology, 18(1), 70-78.

Mata, M. E. R. M. C., & Duarte, M. E. M. (2002). Porosidade intraganular de produtos agrícolas. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, 4(1), 79-93.

Moretto, E. F. R., Gonzaga, L.V., & Kuskoski, E. M. Introdução à Ciência de Alimentos. Editora da Ufsc, 2002.

Moura, N. C., Canniatti-Brazaca, S. G., & Souza, M. C. (2009). Características físicas de quatro cultivares de soja crua e submetidas a diferentes tratamentos térmicos. Revista Alimentos e Nutrição, 20(3), 383-388.

Paucar-Menacho, L. M., Silva, L. H. D., Barretto, P. A. D. A., Mazal, G., Fakhouri, F. M., Steel, C. J., & Collares-Queiroz, F. P. (2008). Desenvolvimento de massa alimentícia fresca funcional com a adição de isolado proteico de soja e polidextrose utilizando páprica como corante. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 28(4), 767-778.

Pires, J. L. F., Costa, J. A., & Thomas, A. L. (1998). Rendimento de grãos de soja influenciados pelo arranjo de plantas e níveis de adubação. Revista de Pesquisa Agropecuária, 4(2), 183-188.

Sampaio, V. A. M. (2016). Classificação de grãos passo a passo. Editora: Aiba, Bahia.

Santos, W. F. dos., Peluzio, J. M., Afférri, F. S., Sodré, L. F., Santos, D. S. dos., & Farias, T. C. M. (2014). Variabilidade genética e eficiência de uso de nitrogênio em populações de milho para teor de óleo. Revista de Ciências Agrárias, 57(3), 312-317.

Sbardelotto, A., & Leandro, G. V. (2008). Escolha de cultivares de soja com base na composição química dos grãos como perspectiva para maximização dos lucros nas indústrias processadoras. Revista Ciência Rural, 38(3), 614-619.

Silva, M. S., Naves, M. M. V., Oliveira, R. B. de., & Leite, O. S. M. (2006). Avaliação química e biológica do resíduo de soja. Revista de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 3(26), 571-576.

Smaniotto, T. A. de S., Resende, O., Marçal, K. A. F., Oliveira, D. E. C. de, & Simon, G. A. (2014). Qualidade fisiológica das sementes de soja armazenadas em diferentes condições. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18(4), 446-453.

Vieira, R. D., & Krzyzanowski, F. C. Teste de condutividade elétrica. In: Krzyzanowski, F. C, Vieira, R. D., & França Neto, J. B. (Eds.). Vigor de sementes: Conceitos e testes. Londrina, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3370

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com