Experiences of teenagers related to hospitalization for sensitive conditions primary health care

Graciela Dutra Senhem, Cibele Aires Gonçalves, Amanda Peres Zubiaurre de Barros, Aline Cammarano Ribeiro, Silvana Bastos Cogo, Marcio Rossato Badke, Fabiano Ritta Malagues Ianzer, Gabriela Coden Polletti, Anahy da Silva Machado, Mariane Daronch da Rosa

Abstract


The study aimed to know the experiences of adolescents related to hospitalization due to conditions sensitive to Primary Health Care. This is a study with a qualitative approach, conducted in a public reference hospital in Santa Maria. The collection took place through a semi-structured interview that took place in the second semester of 2019. Qualitative data were subjected to Thematic Content Analysis. It is noteworthy that all research was governed by Resolution 466/2012, respecting the ethical aspects of research conducted with humans. For adolescents experiencing hospitalization, negative emotional reactions associated with the rupture and separation of family and peers emerged. Such experiences were also related to the health condition and the technical procedures to which they were submitted during the treatment. For some participants, hospitalization was permeated by ambiguous feelings, as they sometimes understood the importance of treatment to improve their health condition, and sometimes did not accept to have their routine interrupted. The research is expected to improve adolescent health care by identifying the causes of hospitalization for conditions sensitive to primary care, reducing such rates.

Keywords


Adolescent health; Primary health care; Primary prevention; Hospitalization.

References


Borghi, C. A. et al. (2018). Use of social networking websites as a care instrument for hospitalized adolescents. Escola Anna Nery, 22(e20170159), 1-7.

Brasil. (2017). Ministério da Saúde. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2010a). Ministério da Saúde. Diretrizes nacionais para a atenção integral à saúde de adolescentes e jovens na promoção, proteção e recuperação da saúde. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2010b). Ministério da Saúde. Caderneta de Saúde do Adolescente. 2.ed. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2008a). Ministério da Saúde. Portaria nº. 221, de 17 abril de 2008. Publica em forma do anexo a lista brasileira de internações por condições sensíveis à atenção primária. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2008b). Ministério da Saúde. Diretrizes para implantação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2007). Ministério da Saúde. Marco legal: saúde, um direito de adolescentes. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (1990). Ministério da Justiça. Lei nº 8.069, de 13 de Julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Diário Oficial da União: Poder Executivo.

Costa, J. S. & Santos, M. L. S. C. (2016). Grupo de adolescentes hospitalizados com doença crônica não transmissível como tecnologia de cuidado em enfermagem. Rev. enferm. UFPE on line; 10(2): 508-514.

Desterro, R. C. et al. (2018). Condições sensíveis à atenção primária em hospital de referência pediátrica no Maranhão. Revista de Pesquisa em Saúde, 18(2), 97-101.

Figueiredo, A. M. S. et al. (2015). Vivências dos adolescentes durante a hospitalização num serviço de pediatria. Revista de Enfermagem Referencia, 4(6), 105-114.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2010). Censo Demográfico, 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2020.

Jager, M. E. et al. (2014). O adolescente no contexto da saúde pública brasileira: reflexões sobre o PROSAD. Psicologia em Estudo, 19(2), 211-221.

Leal, C. B. M. et al. (2018). Assistência de enfermagem ao público adolescente na atenção primária. Revista Enfermagem Atual, 86(24), 1-9.

Lima, A. C. M. G.; Nichiata, L. Y. I. & Bonfim, D. (2019). Emergency department visits for ambulatory care sensitive conditions, Revista da Escola de Enfermagem da USP, 53(e03414), 1-7.

Minayo, M. C. S. (2014) O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec.

Minayo, M. C. S. (2017). Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa, 5(7), 01-12.

Rio Grande do Sul. (2010). Secretaria Estadual da Saúde. Departamento de Ações em Saúde. Seção de Saúde da Criança e do Adolescente. Política Estadual de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2019.

Santos, L. A.; Oliveira, V. B. & Caldeira, A. P. (2016). Internações por condições sensíveis à atenção primária entre crianças e adolescentes em Minas Gerais, 1999-2007. Revista Brasileira Saúde Materno Infantil, 16(2), 179–188.

Santos, M. F. G. et al. (2018). A percepção da hospitalização pelos adolescentes: contribuições para o cuidado de enfermagem. Cuidado é fundamental, 10(3), p.663-668.

Sehnem, G. D. et al. (2015). A saúde no adolescer com HIV/aids: caminhos para uma agenda pós-2015. Revista Gaúcha Enfermagem, 36, p.39-46.

Sousa, N. P. et al. (2016). Internações sensíveis à atenção primária à saúde em hospital regional do Distrito Federal. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(1), 118–125.

Villalon, M. F.; Mediaceja, R. R. & Ortiz, E. B. (2017). Servicios hospitalarios amigables desde el punto de vista de los adolescentes. Medisan, 21(7), 866-875.

Zunino, C. et al. (2018). Dolor en niños y adolescentes hospitalizados en un centro de referencia. Revista chilena de pediatria, 89(1), 67-73.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3330

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com