Evaluation of the consumption of slimming drugs dispensed in a drugstore

Jhennifer Santos Martins, Maria Beatriz da Silva Moura, Maria Helena Rodrigues Mesquita Britto

Abstract


Obesity is classified as a public health problem affecting millions of people worldwide. Therefore, anorexigenic drugs are seen as allies to fight the disease, however, abusive and irrational consumption can generate health risks. Thus, the objective was to investigate the outputs of the main weight loss dispensers, addressing the risks that this medication can cause. This study is a quantitative, descriptive, retrospective research model carried out from September to October 2019 in a drugstore located in Teresina Piauí. Regarding the dispensation of the main weight loss products from January 2017 to December 2018, the results point sibutramine as the only psychotropic anorexigen dispensed, obtaining a reduction of 7% in the years evaluated, demonstrating greater control in the sale. On the other hand, there was an increase in the weight loss marketed without restriction of medical prescription. There is then a reduction in the consumption of sibutramine in the drugstore, reflecting the control that RDC No. 52 imposes. Therefore, the role of the pharmacist in the dispensation of these drugs is fundamental, alerting the risks that this class can cause to the consumer's health.


Keywords


Obesity; Anorexigenic; Pharmaceutical care.

References


ABESO. (2010). Diretrizes brasileiras de obesidade (2009-2010). Associação brasileira para o estudo da obesidade e da síndromemetabólica - abeso. Acesso em 13 de março, em https://abeso.org.br/wp-content/uploads/2019/12/Atualizacao-das-Diretrizes.pdf

Azevedo, F. R. & Brito, B. C. (2012). Influência das variáveis nutricionais e da obesidade sobre a saúde e o metabolismo. Revista da Associação Médica Brasileira (English Edition). 58(6): 714-23.

Borsato, D. M et al (2008). O papel do farmacêutico na orientação da obesidade. Visão Acadêmica, Curitiba, 9(1): 33-38.

Brasil (2017). Vigitel Brasil: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2017. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Brasil (2019). Obesidade cresce 60% em dez anos no Brasil. Acesso em 05 de março, em https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf

Brasil (1998). Ministério da Saúde. Portaria nº. 344, de 12 de maio de 1998. Aprova o regulamento técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Brasília, DF, Diário Oficial da União.

Caldeira, S. D (2014). Terapêutica farmacológica para controle da obesidade. 91 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Farmácia, Ciências Farmacêuticas, Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz, Almada.

Carlini, E. A. et al (2009). Fluoxetina: indícios de uso inadequado. J. Bras. Psiquiatr., Rio de Janeiro, 58(2): 97-100.

Coutinho, W. F., Cabral, M. D (2000). A Farmacoterapia da Obesidade nos Consensos. Arquivo Brasileiro Endocrinologia Metabolismo. 44(2): 91-94.

Dias, P. C, et al (2017). Obesidade e Políticas Públicas: Concepções e Estratégias Adotadas Pelo Governo Brasileiro. Cad. Saúde Pública (Online).

Ferreira, R. A. B., Benicio, M. H. D. A (2015). Obesidade em mulheres brasileiras: associação com paridade e nível socioeconômico. Rev Panam Salud Publica.;37(4/5):337–42.

Ferreira, J. L (2014). Novos avanços no tratamento farmacológico da obesidade.61 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Medicina, Endocrinologia, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Coimbra.

Gerhardt, T. E., Lopes, M. J. M., Roese, A., Souza, A. (2005). A construção e a utilização do diário de campo em pesquisas científicas. International Journal of Qualitative Methods.

Hurst, Y., Fukuda, H. (2018).Effects of changes in eating speed on obesity in patients with diabetes: a secondary analysis of longitudinal health check-up data. BMJ open. Rev Caderno de Medicina.;8(1) p. e 019589.

Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (JIFE). Relatório anual 2006. [Internet]. Disponível em: http://www.unodc.org/brazil/pt/pressrelease_20070103.html

Luz, F, et al (2018). Obesity with Comorbid Eating Disorders: Associated Health Risks and Treatment Approaches. Nutrientes, 10 (7): 829.

Mancini, M. C., Halpern. (2002). Tratamento farmacológico da obesidade. Arquivos brasileiros de endocrinologia e metabologia, 50 (2).

Mathus-Vliegen, E. M. (2005). Balance Study Group. Long-term maintenance of weight loss with sibutramine in a GP setting following a specialist guided very-low-calorie diet: a double-blind, placebo-controlled, parallel group study. Eur J Clin Nutr. 2005; 59(Suppl 1):S31-8.

Marston, O. J., Heisler, L.K. (2009). Targeting the Serotonin 2C Receptor for the Treatment of Obesity and Type 2 Diabetes. Hot Topics Neuropsychopharmacology; 34, 252-253

Marcuzzo, M. et al. (2012). A construção da imagem corporal de sujeitos obesos e sua relação com os imperativos contemporâneos de embelezamento corporal. Scielo Brasil, Botucatu, vol.16, n. 43, out. / dez.

Melo, C. M., Oliveira, D. R. (2011). O uso de inibidores de apetite por mulheres: um olhar a partir da perspectiva de gênero. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 16 (5): 2523-2532.

Melo, V. A (2015). Mídia e Risco à Saúde: O caso dos emagrecedores. 182 f. Dissertação (Pós Graduação em Informação, Comunicação e Saúde) - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica, Rio de Janeiro, 2015.

Moretzsohn, M. A.; Rocha, H. F., Caetano, R. R. (2016). Pediatria: Nutrologia. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 184 p. (Série SOPERJ).

Ministério da Saúde (2012). Uso off label: erro ou necessidade? Rev. Saúde Pública: Informes Técnicos Institucionais, Brasília, 46 (2): 398-399.

Moreira, F.; Alves, A. A. (2015). Utilização de anfetaminas como anorexígenos relacionas à obesidade. Revista Científica da FHO UNIARARAS v. 3, n. 1. Araras – SP,

Pereira, A. S. et al (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Acesso em 23 de março, em https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Rosa, S. P (2010). Análise de prescrições de medicamentos anorexígenos sujeitos a notificação B2 em farmácia em Brasília: associações medicamentosas e conformidade com a legislação. 37 f. Monografia (Especialização) – Curso de Farmácia, Universidade Educacional do Planalto Central, Brasília.

Saponaro, F.et al (2016). Improved diastolic function in type 2 diabetes after a six month liraglutide treatment. Journal Elsevier. Italia, 118 (1): 21-28.

Schulz, T. J.,Tseng Y-H. (2013). Systemic control of brown fat thermogenesis: integration of peripheral and central signals. Ann NY Acad Sci; 1302:35-41.

Silva, L. F. O., Silva, F.V. M. & Oyama, S. M. R. (2013). Prevalência do uso de medicamentos para emagrecer entre universitárias. Revista Científica de Enfermagem, São Paulo, 7 (3):19-26.

Silva, M. C., Mella, E. A. C. (2008). Avaliação do uso de anorexígenos por acadêmicas de uma instituição de ensino superior em Maringá, PR. Arq. Ciênc. Saúde Unipar, Umuarama, 12(1): 43-50.

Vargas, E. G. A. (2014). A influência da mídia na construção da imagem corporal. Rev Bras Nutr Clin, 29 (1): 73-75.

WHO. (2018). Obesity and overweight [internet]. Genebra: World Health Organization (WHO). Acesso em 10 de março, em http://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight

WHO. (2011). Regional Office for South-East-Asia. National Essential Drug Policyincluding Rational Use of Medicines (SEA/RC64/16). Índia; Sep 6-9. [Internet]. World Health Organization (WHO).

Yeh, J. (2016). Obesity and Management of weight loss. N Engl J Medrlin; 375;12:1187-1189.

Zaros, K.J.B. (2018). O uso off label de medicamentos para obesidade. Centro de informação sobre medicamentos do conselho. Regional de farmácia do estado do paraná, 2.d, abr.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3315

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com