History and its disciplinary development

Gabriela Luz Saraiva, Valéria Iensen Bortoluzzi, Denize Foletto, Leonardo Guedes Henn

Abstract


History is a rich and fertile field of study, as it enables a detailed study of identity, cultural and social knowledge. This, as a science, is built by an immense range of themes distributed under various aspects. Since documentary sources are permeated by discourses, they are then materialized in some form of language. As a social phenomenon, language will always be discourse, since its expression is permeated by individual and collective meanings. The aim of this article is to discuss how history develops as a discipline, through bibliographical research. In order to discuss, we seek a methodological basis for the bias of Critical Discourse Analysis (hereinafter ACD), a theoretical-methodological approach that systematizes the Social Theory of Discourse, by providing scientific support for qualitative studies and that have in the text the main research material.


Keywords


Discourse; History; Critical Discourse Analysis.

References


Arostegui, J. (2006). Pesquisa histórica: Teoria e Método. Bauru, SP: Edusc

Barros, J.C.A. (2014). Teoria da história: princípios e conceitos fundamentais. Petrópolis, RJ: Vozes.

Bittencourt, C. M. F. (2008) Ensino de história: fundamentos e métodos. (2.ed.). São Paulo: Cortez.

Bortoluzzi, V. I. (2008) Que justiça é essa? Aspectos Teóricos – Metodológicos da Investigação de Representação Discursiva da Justiça em Acordões de Habeas Corpus e Cartas do Leitor. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

Certeau, M. (1982) A Escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (1996) A ordem do discurso. (15.ed.). São Paulo: Edições Loyola, 1996.

Gagnebin, J.M.(2006) Sete aulas sobre Linguagem, Memória e História. Imago,2006

Goodson, F. I.(1990). Currículo: Teoria e História. Petrópolis, RJ:Vozes.

Le Goff, J. (2003). História e memória. Campinas: Editora da Unicamp.

Hegel, F. (2008). Filosofia da história. Brasília, DF: UNB (original: 1831).

Marx, K.& Engeles, F. (2001) A Ideologia alemã. São Paulo: Boitempo.

Michel, M. H. (2015) Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais: um guia prático para acompanhamento da disciplina e elaboração e trabalhos monográficos. (3ª. ed.). São Paulo: Atlas.

Neves, F. M. (2005) História da Educação no Brasil: Considerações historiográficas sobre a sua constituição. In: Rossi, E. R.; Rodrigues, E.; & Neves, F. M. (org.). Fundamentos históricos da educação no Brasil. Maringá: EDUEM.

Picanço, D. C. de L.(2006). Discurso, Linguística e História: Diálogo entre a Linguística e a Teoria de História, através da Análise do Discurso. Tese (Doutorado em letras). Universidade Federal do Paraná.

Pinsky, C. B.(2005). Fontes históricas. São Paulo: Contexto.

Pêcheux, M.(1995). Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio.( 2. ed.) Tradução de Eni P. Orlandi. Campinas, SP: Unicamp.

Ricoeur, P. (2007). A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Unicamp.

Schüler, D. (2000). Heráclito e seu (Dis)Curso. Porto Alegre: L&Pm.

Thompson, J. B. (1995). Ideologia e cultura moderna. Petrópolis: Vozes.

White, H. V. (1973). Metahistory: the Historical Imagination in Nineteenth Century Europe, Johns Hopkins University Press, Baltimore.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3314

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com