Analysis of housing in the axes of accessibility and functionality of a housing unit designed for the elderly

José Lucas de Souza Rodrigues, Aline Gomes de Sousa Monteiro, Erson Kaio Araújo Lima, Geymeesson Brito da Silva

Abstract


Urban development and population aging are distinct, multiple and complex processes. Emphasizing the right to the city, the issue of housing stands out, in this sense, living in a dignified manner, conveys conditions in the preservation and identity of the resident, guaranteeing the place's belonging. Therefore, the general objective of this study is to analyze the habitability of a housing unit in a condominium designed for the elderly in the city of Patos-PB. To achieve this objective, it is necessary to specifically: assess accessibility through basic guidelines; analyze the functionality and usability of residents, and finally; subsidize improvements in the habitability of housing in new condominiums to be implemented, and thus contribute to the housing program under study. This research is characterized as exploratory and descriptive, as far as its nature is concerned, the field study was approached, where on-site visits and surveys of the project under study were carried out, through measurements, comparisons and observances of the resident's usability. It was observed that the initial proposal of the project meets the basic needs, with regard to the accessibility guidelines, however, when analyzing the habitability in the functionality axis, it is considered that the condominium was not properly designed for the elderly with regard to I respect the conditions that stimulate the elderly resident to experience the space in a more active and independent way.


Keywords


Habitability; Elderly; Decent housing.

References


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT NBR 9050 edição de 2015. (2015). Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro Disponível em: . Acesso em 20 nov. 2019.

Areosa, S. V. C., Araújo, C. K., Cardoso, C. M. C., & Moreira, E. P. (2012). Envelhecimento: relações pessoais e familiares. 36 ed. especial, pp. 32-102, Barbarói.

BRASIL. Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994. (1994). Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em 14 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. (2003). Estatuto do idoso, Brasília-DF, 1º de outubro de 2003. Disponível em: Acesso em 20 nov. 2019.

CEHAP - Companhia Estadual de Habitação Popular. (2012). Cidade Madura. Disponível em: . Acesso em 27 nov. 2019.

Chvatal, K. M. S. (2014). Avaliação do procedimento simplificado da NBR 15575 para determinação do nível de desempenho térmico de habitações. Ambiente Construído, ISSN 1678-8621 Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, 14, n. 4, p. 119-134. Porto Alegre.

Cohen, S. C. (2004). Habitação saudável como um caminho para a promoção da saúde 2004. Tese (Doutorado) ‐ Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2004.

Costa, F. M., Nakata, P. T., & Morais, E. P. (2015). Estratégias desenvolvidas pelos idosos residentes na comunidade para morarem sozinhos. Texto & Contexto Enferm, 24(3):818-25.

Deus, S. I. A. (2010). Um modelo de moradia para idosos: o caso da Vila dos Idosos do Pari - São Paulo. Caderno Temático Kairós Gerontologia, 8. ISSN 2176-901X, 195-213. São Paulo.

Diehl, A. A., & Tatim, D. C. (2004). Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo; Pearson Prentice Hall.

Duarte, V. M. N. (2017). Pesquisas: exploratória, descritiva e explicativa. Disponível em: . Acesso em 19 set. 2019.

Fernandes, M. T. O., & Soares, S. M. (2012). O desenvolvimento de políticas públicas de atenção ao idoso no Brasil. EscEnferm USP. 46(6):1494-1502.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas.

Hazin, M. M. V., & Bezerra Martins, L. (2012). Os espaços residenciais na percepção dos idosos ativos. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Design, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2013). Disponível em:

. Acesso em 03 nov. 2019.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2018). Disponível em: . Acesso em 07 abr. 2019.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (2011). Condições de funcionamento e infraestrutura das Instituições de Longa Permanência para Idosos no Brasil. Brasília: Ipea; Presidência da República.

Kalache, A. (2008). O mundo envelhece: é imperativo criar um pacto de solidariedade social Ciência & Saúde Coletiva, 13 (julho-agosto).

Minayo. M. C. S. (2002). Pesquisa Social teoria, métodos e criatividade. 21ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.

Noble, C. W. (1992). Edifícios residenciales para incapacitados físicos. In: MILLS, E. D. La Gestión del Proyecto en Arquitectura. Barcelona: Gustavo Gili.

OMS - Organização Mundial de Saúde (2014). Disponível em: . Acesso em 10 nov. 2019

OMS - Organização Mundial de Saúde. (2017). Disponível em: . Acesso em 03 ago. 2019.

ONU - Organização das Nações Unidas. (2013). Disponível em: . Acesso em 10 set. 2019.

Prado, A. R. A., & Perracini, M. R. (2007). A construção de ambientes favoráveis ao idoso. In A. L. Néri (Org.), Qualidade de vida na velhice: enfoque multidisciplinar. Campinas, SP: Alínea.

Prado, A. R. A., Besse, M., & Lemos, N. D. (2010). Moradia para o idoso: uma política ainda não garantida. Caderno Temático Kairós Gerontologia, 8. ISSN 2176-901X, pp. 05-17. São Paulo.

Perracini, M. R. (2011). A construção de ambientes favoráveis ao idoso. In: Neri, A.L.(Org.). Qualidade de vida na velhice: enfoque multidisciplinar. Campinas, SP: Alínea. (Coleção Velhice e Sociedade).

Raupp, F. M., & Beuren, I. M. (2003). Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: BEUREN, Ilse Maria (Org.) como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Santos, D. F., Tomazzoni, A. M. R., Lodovici, F. M. M., & Medeiros, S. A. R. (2010). A arte de morar só e ser feliz na velhice. RevKairós. 13:109-23.

Santos, S. M., Chor, D., Werneck, G. L., & Coutinho, E. S. F. (2007). Associação entre fatores contextuais e auto-avaliação de saúde: uma revisão sistemática de estudos multinível. Cad. Saúde Pública [online]. vol.23, n.11, pp. 2533-2554. ISSN 0102-311X. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007001100002.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. 23 ed. São Paulo Cortez.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3226

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com