The Importance of Experimental Class in the Teaching-Learning Process for Deaf Students: An experience report in Professional and Technological Education (PTE)

Rogério Pacheco Rodrigues, Suammy Priscila Rodrigues Leite Cordeiro, Tiago Machado Saretto

Abstract


Chemistry teaching for the deaf requires specific methodologies, mainly, which include visual experiences, with the possibility of using the Brazilian Sign Language - Libras through the professional Libras interpreter. In this context, the article aims to report an experience of teaching practice with a deaf student from the Sugar and Alcohol Manufacturing Assistant Course at SENAI School in Itumbiara-GO who used experimentation as a teaching method on the treatment of broth of cane for the manufacture of sugar and alcohol. The research is anchored in the theoretical assumptions of professional education in Figueiredo (2017), inclusive education in Mantoan (2003), experimentation in Gonçalves and Goi (2020) and teaching of the deaf (Quadros & Karnop, 2004), among others. The research methodology is qualitative, carried out through the observation of the teacher and field notes, as a method of data collection, allowing to perceive the learning of the deaf student during the execution of the experiment. The questions that include visual experiences occurred during practice, can conclude that experimental activities contribute to the learning process, focusing on deaf students.


Keywords


Professional and Technological Education; Chemistry teaching; Experimentation; Deafness.

References


Adams, F. W., Rodrigues, R. P., & Cardoso, A. T. (2020). Educação Especial e o Ensino de Química: Utilizando a Experimentação como Estratégia Didática para o Ensino de Ácido-Base. In: Faleiro, W.; Barros, M. V.; Andreata, M. A. (org.). A Docência e a Divulgação Científica no Ensino de Ciências (p. 305-333). Goiânia: Kelps.

Agostini, V. W., & Trevisol, M. T. C. (2014). A Experimentação Didática no Ensino de Ciências: Uma proposta construtivista para a utilização do laboratório didático. Colóquio Internacional de Educação, 2 (1), p. 753-762.

Bispo, F. C. S. (2015). Formação Profissional e cidadania: A contribuição do PRONATEC. In.: XII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. ANAIS. Rio de Janeiro.

Bogdan, R. C., & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Tradução Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto Editora.

Brandão, C. R. (1999). Pesquisa Participante. Carlos Rodrigues Brandão (org.). São Paulo: Brasiliense.

Brasil. (1991). Lei nº 8.213, de 24 de Julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial da União, 25 de Julho de 1991.

_____. (2002). Lei n° 10.436 de 24 de Abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, 24 de abril de 2002.

_____. (2005). Decreto n° 5.626 de 22 de Dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n° 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei n° 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, 22 de dezembro de 2005.

_____. (2010). Lei nº 12.319, de 1º de Setembro de 2010. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS. Diário Oficial da União, 02 de Setembro de 2010.

_____. (2015). Lei nº 13.146, de 6 de Julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, 07 de Julho de 2015.

Brito, L. F. (1993). Integração social e educação de surdos. Rio de Janeiro: BABEL Editora.

Campello, A. R. S. (2013). Pedagogia Visual / Sinal na Educação dos Surdos. In Estudos Surdos II / Ronice Müller de Quadros e Gladis Perlin (org.). Petrópolis, RJ: Arara Azul.

Correia, P. C. H., & Neves, B. C. (2019). A Escuta Visual: A Educação de Surdos e a Utilização de Recurso Visual Imagético na Prática Pedagógica. Revista Educação Especial, 32, 1-19.

Demo, P. (1989). Metodologia em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas.

Faustino, A. C., Moura, A. Q., Silva, G. H. G., Muzinatti, J. L., & Skovsmose, O. (2018). Macroinclusão e microexclusão no contexto educacional. Revista Eletrônica de Educação, 12 (3), 898-911.

Fernandes, J. M., & Reis, I. F. (2017). Estratégia didática inclusiva a alunos surdos para o ensino dos conceitos de balanceamento de equações químicas e de estequiometria para o ensino médio. Química Nova na Escola, 39 (2), 186-194.

Fernandes, J. M., Saldanha, J. C., Lesser, V., Carvalho, B., Temporal, P., & Ferraz, T. A. S. (2019). Experiência da Elaboração de um Sinalário Ilustrado de Química em Libras. Experiências em Ensino de Ciências, 14 (3), 28-47.

Figueiredo, T. M. F. V. (2017). O Brasil Moderno e a Educação para o Trabalho em Cuiabá: A Escola de Aprendizes Artífices de Mato Grosso (1909-1942). 2017. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Freitas, M. A. E. S. (2001). A aprendizagem dos conceitos abstratos de ciências em deficientes auditivos. Ensino em Revista, 9 (1), 59-84.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. (4ª edição) São Paulo: Atlas.

Giordan, M. (1999). O Papel da Experimentação no Ensino de Ciências. II Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (II ENPEC), Valinhos-SP, 1-13. Disponível em: . Acesso em: 08/02/2020.

Gonçalves, R. P. N., & Goi, M. E. J. (2020). Experimentação no Ensino de Química na Educação Básica. Research, Society and Development, 9 (1), 1-30.

Grinevald, C. (2000). A morphosyntatic typology of classifiers. In: Gunter Senft (Ed.) System of Nominal Classification, p. 50-92. Cambridge: Cambridge University Press.

Hirata, T. C. S., Dutra, A., & Storto, L. J. (2013). Inclusão de aluna surda no ensino profissionalizante em escola pública da cidade de Londrina. Revista Eletrônica de Educação, 7 (3), 205-225.

Lüdke, M., & André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 975p.

Mantoan, M. T. E. (2003). Inclusão escolar – O que é? Por quê? Como fazer? Coleção Cotidiano Escolar. São Paulo: Moderna, 1ª Edição.

Mendonça, N. C. S., Oliveira, A. P., & Benite, A. M. C. (2017). O Ensino de Química para Alunos Surdos: O Conceito de Misturas no Ensino de Ciências. Química Nova na Escola, 39 (4), 347-355.

Pacheco, E. P., Pereira, D. T., Goulart, S. M., & Santos, J. P. V. (2017). O ensino de Química e sua relação com o mundo do trabalho em duas usinas de açúcar e álcool. Tecnia, 2 (2), 25-46.

Pereira, L. L. S., Benite, C. R. M., & Benite, A. M. C. (2011). Aula de química e surdez: sobre interações pedagógicas mediadas pela visão. Química Nova na Escola, 33 (1), 47-56.

Perlin, G., & Miranda, W. (2003). Surdos: o narrar e a política. Ponto de Vista, (5), 217-226.

Pinto, E. S. S., & Oliveira, A. C. G. (2012). Ensino de química para surdos na perspectiva de alunos surdos, professor, intérprete e coordenação. In: XVI Encontro Nacional de Ensino de Química e X Encontro de Educação Química da Bahia, 2012, Salvador-BA. Anais do XVI Encontro Nacional de Ensino de Química e X Encontro de Educação Química da Bahia. Salvador, 1-11.

Pontara, A. B. (2017). Desenvolvimento de Sinais em Libras para o Ensino de Química Orgânica: Um Estudo de Caso de uma Escola de Linhares/ES. 2017. 263 f. Dissertação (Ensino na Educação Básica) – Curso de Pós-Graduação em Ensino na Educação Básica, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus.

Quadros, R. M., & Karnopp, L. B. (2004). Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. 1 ed. Porto Alegre: ArtMed.

Queiroz, T. G. B., & Benite, A. M. C. (2010). Ensino de ciências e surdez: esse “outro” na sala de aula. Revista da SBEnBio, 3. 698-709.

Ribeiro, E. B. V., Costa, L. S. O., Rocha, A. P. B., Borges, T. G., Vaz, W. F., Benite, A. M. C., & Ribeiro, M. S. L. (2014). O ensino de química para alunos surdos e ouvintes: utilizando a experimentação como estratégia didática para o ensino de cinética química. Revista Tecné, Episteme y Didaxis: TED, n. extraordinário, 808-816.

Ribeiro, R. N. & Barreto, S. (2012). O papel do professor no processo de ensino - aprendizagem de química na educação para jovens e adultos (EJA). In: Encontro Nacional de Ensino de Química, 16, 2012, Salvador. ANAIS. Salvador: Eneq.

Rodrigues, R. P., Adams, F. W., Felicio, C. M., Silva, M. C., Santos, J. S. B., Cardoso, A. T., & Goulart, S. M. (2019). Produção de Glossário em Libras para Equipamentos de Laboratório: Opção para Experimentação Química e Inclusão. Experiências em Ensino de Ciências, 14 (3), 1-27.

Romário, L., & Dorziat, A. (2016). Considerações sobre a Pedagogia Visual e sua Importância para a Educação de Pessoas Surdas. Revista COCAR, 10 (20), 52-72.

Rosa, A. S. (2005). Entre a visibilidade da tradução da Língua de Sinais e a invisibilidade da tarefa do intérprete. Petrópolis: Editora Arara Azul.

Sampaio, L. F. (2017). Educação inclusiva: uma proposta de ação na licenciatura em química. 2017. 127 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Faculdade UnB Planaltina Universidade de Brasília. Brasília: DF.

Secretaria de Educação Especial. (2006). Saberes e práticas da inclusão: Avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais, 2. ed. Brasília: Ministério da Educação.

Senai-Go. GEP-GO. (2015). Plano de Curso de Aprendizagem Industrial: Auxiliar de Produção de Açúcar e Álcool. Eixo Tecnológico de Controle e Processos Industriais. Qualificação Profissional / Qualificação Profissional. Goiás, Formação Inicial e Continuada de Trabalhadores. Goiânia, 74p.

Silva, A. P. M., & Arruda, A. L. M. M. (2014). O Papel do Professor Diante da Inclusão Escolar. Revista Eletrônica Saberes da Educação, 5 (1), 1-29.

Silva, G. R., Santos, T. M. N., Jesus, G. S., & Gandra, L. P. (2018). Experimentação na educação química: elaboração de sinais em libras para práticas de laboratório. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, 2 (1), 41-54.

Silva, R. R., Machado, P. F. L., & Tunes, E. (2011). Experimentar sem medo de errar. In: Santos, W. L. P.; Maldaner; O. A. (Orgs). Ensino de Química em Foco. Ijuí: Unijuí, 368 p.

Simões, E. S., Zava, D. H., Silva, G. C. F., & Kelman, C. A. (2011). Menos do mesmo: a pedagogia visual na construção da L2. VII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial. Londrina, 3608-3616.

Sousa, S. F., & Silveira, H. E. (2011). Terminologias Químicas em Libras: A Utilização de Sinais na Aprendizagem de Alunos Surdos. Química Nova na Escola, 33 (1) 37-46.

Souza, F. L., Akahoshi, L. H., Marcondes, M. E. R., & Carmo, M. P. (2013). Atividades experimentais investigativas no ensino de química. Centro Estadual De Educação Tecnológica Paula Souza, Unidade de Ensino Médio e Técnico Grupo de Capacitação Técnica, Pedagógica e de Gestão, Projeto de formação continuada de professores da educação profissional do Programa Brasil Profissionalizado - Centro Paula Souza - Setec/MEC.

Souza, L. O., Simões Neto, J. E., & Lima, A. P. A. B. (2019). A Dinâmica do Contrato Didático no Ensino de Calorimetria por Resolução de Situações-Problema: A Simultaneidade de Duas Relações Contratuais. Química Nova na Escola, 41 (1), 33-40.

Stanzani, E. L., Broietti, F. C. D., Souza, M. C. C. (2016). Oficinas Temáticas no Ensino de Química: (Re)Construindo Significados a partir das Finalidades da Alfabetização Científica. Experiências em Ensino de Ciências, (11) 2, 164-175.

Vertuan, G. S., & Santos, L. F. (2019). O Ensino de Química para Alunos Surdos: Uma Revisão Sistemática. Revista Educação Especial, 32, 1-20.

Ziliotto, G. S., & Gisi, M. L. (2017). As Políticas Educacionais e a Educação de surdos. EDUCERE – XII Congresso Nacional de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 7662-7676.

Zinke, I. A., & Gomes, D. (2015). A prática de observação e a sua importância na formação do professor de geografia. EDUCERE – XII Congresso Nacional de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 28653-28663.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3068

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com