Case study with Neuropsychopedagogical interventions: stimulating cognitive possibilities

Caroline Pugliero Coelho, Renata Godinho Soares

Abstract


Neuropsychopedagogy is seen as a nuance of neuroscience that has great importance for enhancing learning. This work is a case study carried out through an internship in a neuropsychopedagogy course with a child with Cerebral Palsy based on neuropsychopedagogical interventions. The objective of this is to analyze the cognitive emotions in the patient and the possibilities of cognitive development considering the concepts of brain plasticity. Five interventions (projective and psychometric activities) were planned and applied. The data were analyzed based on Yin's literature (2003), which presents specific plans and methods for case studies. At the end of the study it was concluded that the sooner the interventions aimed at learning in children with cerebral palsy begin, the greater the plasticity of brain function, as a benefit in the exploration and cognitive development of these patients.


Keywords


Neuropsychopedagogy; brain; plasticity; paralysis.

References


Afonso, A. M. T. S. (2012). O Ensino e a Paralisia cerebral. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Escola Superior De Educação Almeida Garrett, Lisboa.

Araújo, F. G. S.; Menezes, D. B. & Bezerra, K. S. (2019). Neurociência e o ensino da matemática: um estudo sobre os estilos de aprendizagem e as inteligências múltiplas. Res., Soc. Dev. 8: (12).

Bastos J. O. F.; Oliveira M. C. B.; Silva D. R. C. & Silva J. M. (2017). Relação ambiente terapêutico e neuroplasticidade:uma revisão de literatura. Rev. Interd. Ciên. Saúde, 4: (1).

Batllori, J. & Escandell, V. (2008). 150 Jogos para a Estimulação Infantil. São Paulo: Ciranda Cultural.

Bobath, K. (1979) Desenvolvimento motor nos tipos de Paralisia Cerebral. São Paulo: Manole.

Brasil, Ministério da Saúde (2016). Diretrizes de estimulação precoce: crianças de zero a três anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.

Coriat, L. F. Maturação Psicomotora – no primeiro ano de vida da criança. São Paulo: Centauro.

Finnie, N. R. (2000). O Manuseio em cada da Criança com Paralisia Cerebral. São Paulo: Editora Manole.

Flehmig, I. (1987) Desenvolvimento Normal e seus Desvios no Lactente – diagnóstico precoce do nascimento até o 18º mês. Rio de Janeiro: Livraria Atheneu.

França, J. L. (2005). Estimulação Precoce – Inteligência Emocional e Cognitiva. São Paulo: Grupo Cultural.

Guerino, S. L. C. & Carlesso J. P. P. (2019) O cérebro que aprende: uma experiência com práticas de leitura nos primeiros anos de escolarização. Res., Soc. Dev. 8: (3).

Guerra, L. B. (2011). O diálogo entre neurociência e a educação: da euforia aos desafios e possibilidades. Revista Interlocução. 4: (4).

Haywood K.M. & Getchell N. (2004). Desenvolvimento motor ao longo da vida. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed.

Levitt, S. (2001). O tratamento da paralisia cerebral e do retardo motor. São Paulo: Manole.

Liberato, A. A. S. & Silva A. A. G. (2015) processos do aprender: as contribuições da neurociência para a formação de professores da educação infantil. Anais. Educere XII Congresso Nacional de Educação. PUCPR.

Mora, E. (2011). Psicopedagogia Infanto-Adolescente. Grupo Cultural: São Paulo, 2011.

Muñoz, J.; Blasco, G.; Suarez, M. J. (1997). Deficientes motores II: Paralisia Cerebral, in Rafael Bautista, Necessidades Educativas Especiais, Lisboa: Dinalivro.

Pereira, R. (2011). Programa de Neurociência: Intervenção em Leitura e Escrita. Viseu: Psicossoma.

Santos, A. F. (2014). Paralisia Cerebral: Uma revisão de Literatura. Montes Claros. 16: (2)

Souza, A. M. C. (1998) Prognóstico funcional da paralisia cerebral. In: SOUZA, A. M. C.; FARRARETTO, I. (Org.). Paralisia cerebral aspectos práticos. São Paulo: Memnon.

Willrich A.; Azevedo C. C. F. & Fernandes J. O. (2009). Desenvolvimento motor na infância: influência dos fatores de risco e programas de intervenção. Rev Neurocienc. 17: (1).

Xavier, J. (2016) A importância da Estimulação precoce em crianças com sequelas neurológicas. Acesso em 05 de março, de FioCruz, agencia.fiocruz.br/estimulacao-precoce-ajuda-criancas-com-sequelas-neurologicas

Yin, R. K. (2003) Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 2 ed. Porto Alegre: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.3065

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356