Inclusive Education and Visual Disability: Mapping Chemistry Teaching in National Science Teaching Research Meetings (ENPECs - 1997-2017)

Eleonora Celli Carioca Arenare, Gerson de Souza Mól

Abstract


This research emerged through studies in the writing course for the elaboration of Thesis, related to the Doctorate in Science Education and Mathematics (REAMEC), with reference in the pole of the State University of Amazonas (UEA), with the intention of involving Iinclusive Education, Visual Impairment and Chemistry Teaching. Through a mapping of research published in the 1997-2017 ENPECs, the research has bibliographic character and presents as reference, the proposal of questions conducted by the author, referenced by a continuous reconstruction, understanding to be the chemistry teacher, a subject capable of learning, invent and create 'em' and 'during' your way in the classroom. we dare to arouse the awakening of a criticism, reflection and change of attitude, in the sense of a personal look of the teaching Professional himself, to his own Professional practice, for this we categorize the work in two parts: Curriculum Content (CC) and Inclusive Teaching Resources (RDI). it is noticed in the works published in the ENPECs, a qualitative approach, which have as reference (CC) the periodic table, where 57% of the workers bring it as (RDI) built in the classroom. However, huge gaps exist in the making of (RDI) that make learning of (CC) available at all levels of education.

Keywords


Visual Impairment; Inclusive Education; Chemistry Teaching.

References


Aguiar, C das D.; Costa, G. de C.; Kill, K. B. & Cardoso, M. R. (2011). Modelo de representação do conceito de solução: adaptado aos alunos com necessidades educacionais especiais. Anais do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências – Atas do VIII ENPEC - Universidade Estadual de Campinas.

Assis, R. M. de & Bonifácio, N. A. (2011). A formação docente na universidade: ensino, pesquisa e extensão. Educação e Fronteiras. Dourados/MS, 1(3), 36-50. Disponível em: ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/1515. Acesso: 19 mar de 2020.

Brito, L. G. de F. & Da Silva, M. G. L. (2005). A Tabela Periódica: um recurso para a inclusão de alunos com deficiência visual. Anais do V Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - Atas do V ENPEC – Universidade de São Paulo/Bauru.

Camargo, E. P. de & Nardi, R. (2007). Dificuldades e alternativas encontradas por licenciados para o planejamento de atividades de ensino de óptica para alunos com deficiência visual. Revista Brasileira de Ensino de Física, 29(1), 115 – 126. Disponível em: ‹http://www.sbfisica.org.br›. Acesso: 19 mar de 2020.

Costa, L. G.; Neves, M. C. D. & Barone, D. A. C. (2006). O ensino de Física para deficientes visuais a partir de uma perspectiva fenomenológica. Ciência e Educação, 12(2), 143- 153. Disponível em: ‹www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-73132006000200003&script=sci_abstract&tlng=pt››. Acesso: 17 Mar de 2020.

De Faria, B. A.; Bonomo, F. A. F.; Rodrigues, A. C. C.; VargasS, G. N.; Silva, J. P. B.; Oliveira, M. da S. G. & Benite, C. R. Machado. (2017) Ensino de Química para deficientes visuais numa perspectiva inclusiva: estudo sobre o ensino da distribuição eletrônica e identificação dos elementos químicos. Anais do XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - Atas do XI ENPEC - Universidade Federal de Santa Catarina/ Florianópolis.

Franco-Patrocinio, S..; Fernandes, J. M. & Freitas-Reis, I. (2017). Um modelo tátil da tabela periódica: o ensino de química para alunos cegos num contexto inclusivo. XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - XI ENPEC. Universidade Federal de Santa Catarina/Florianópolis.

Gomes, M. F. (2018). Construção de uma tabela periódica interativa com recurso de áudio adaptada para o ensino de Química a estudantes com deficiência visual. Multi-Science Journal, 1(12), 23-30. DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i12.586.

Gonçalves, F. P.; Regiani, A.M.; Aauras, S.R.; Silveira, T.S.; Coelho, J.C. & Holbmeir, A.K.T. (2013). A educação inclusiva na formação de professores e no ensino de Química: a deficiência visual em debate. Química Nova na Escola, 35(4), 264-271. Disponível em: ‹ qnesc.sbq.org.br/edicao.php?idEdicao=51›. Acesso: 3 mar de 2020.

Lourenço, I. M. B. & Marzorati, L. (2005). Ensino de Química: proposição e testagem de materiais para cegos. V Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - Atas do V ENPEC - Universidade Federal de Santa Catarina/ Florianópolis.

Machado, Andea. H. & Mortimer, E. F. (2007). Química para o ensino médio – fundamentos, pressupostos e o fazer cotidiano. In: Maldaner, O.A. & Zanon, L.B. (Orgs.). Fundamentos e propostas de ensino de química para a educação básica no Brasil. Rio Grande do Sul. (Coleção Educação em Química).

Mariano, L. dos S. & Regiani, A. M. (2015). Reflexões sobre a formação e a prática pedagógica do docente de química cego. Química Nova na Escola, v. 37(1), 19-25. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0104-8899.20150015.

Mariz, G. F. (2014). O uso de modelos tridimensionais como ferramenta pedagógica no ensino de biologia para estudantes com deficiência visual. Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. Universidade Federal do Ceará, CE, Brasil.

Moraes, R.; Ramos, M. G. & Galiazzi, M. do C.(2007). O processo de fazer ciência para a reconstrução do conhecimento em Química: a linguagem na sala de aula com pesquisa. In: 30 Reunião da Sociedade Brasileira de Química - Workshop A formação química e pedagógica nos cursos de formação de professores do país, Águas de Lindóia/SP, Brasil.

Morin E.; Ciurana, E.R. & Motta, R. D. (2003). Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez.

Neto, J. M. & Fracalanza, H. (2003). O livro didático de ciências: problemas e soluções. Ciência & Educação, 9(2), 147-157. Disponível: ‹http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/01.pdf›. Acesso 18 em Mar de 2020.

Oliveira, J. S. de,; Fenner, H..; Appeit, H.R. & Pizon, C.S.. (2013). Ensino de Química Inclusivo: Tabela periódica adaptada a deficientes visuais. Experiências em Ensino de Ciências. 8(2), 28-36. Disponível: ‹if.ufmt.br/eenci/?go=artigos&idEdicao=34›. Acesso 17 de Mar de 2020.

Pires, R. F. M.; Raposo, P. N. & Mol, G. de S. (2007). Adaptação de um livro didático de Química para alunos com deficiência visual. Anais do VI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências – Atas do VI ENPEC – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Raposo, P. N.; Santos, K. A. & Mol, G. S. (2004). Grafia Química Braille: uma Proposta de Inclusão para Alunos Portadores de Deficiência Visual. In: 27ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química, Poços de Caldas. Livro de Resumos. São Paulo: SBQ, 2004. v. 1. p. ED160.

Regiani, A. M. & Mol, G. de S. (2013). Inclusão de uma aluna cega em um curso de licenciatura em Química. Ciência e Educação, 19(1), 123-134. Disponível: ‹www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1516-73132013000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=pt›. Acesso 17 de Mar de 2020.

Ribeiro, M. L. S. & Baumel, R. C. R. de C. (2003). Educação Especial: Do Querer ao Fazer. São Paulo: Avercamp.

Rosa, M. I. P. (2004). Investigação e ensino – articulações e possibilidades na formação de professores de Ciências. (Coleção Educação em Química), Rio Grande do Sul. Ed. Unijuí, 2004.

Santos, M. P. dos & Paulino, M, M. (2006). Inclusão em educação: Culturas, políticas e práticas. São Paulo: Cortez,

Silva, W. D. A. (2015). Outros Olhares: Uma análise sobre o processo de aprendizagem de Química à luz da deficiência visual. Monografia (Graduação em Licenciatura em Química) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. Iguatu/CE, Brasil.

Silva, W.D.A. & Damasceno. M.M.S. (2015). A química no contexto da educação especial: o professor, o ensino e a deficiência visual. Revista de Debate em Ensino de Química (REDEQUIM). 1(1), 20-28.

Stumpf, I. R. C. (1997). Revistas universitárias brasileiras: barreiras na sua produção. Transinformação, 9(1), 45-57. Disponível em: ‹periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/viewFile/1592/1564›. Acesso em Mar de 2020.

Tolledo, C. C; Paiva, A.P.G.; Camilo, G.P.; Maior, M.R.S.; Lleite, I.C.G. & Guerra, M.R.; (2010). Detecção precoce deficiência visual e sua relação com o rendimento escolar. Revista da Associação Médica Brasileira, 56(4), 415-419. Disponível em: ‹www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302010000400013›. Acesso em Mar de 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3047

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com