Prevalence of depression between institutionalized elderly

Christian Barbosa de Freitas, Thiago Casanova Pereira Veloso, Lenoilson Passos da Silva Segundo, Filipe Pereira Gonçalo de Sousa, Brenda Sussuarana Galvão, Camila Yonezava Nagaishi

Abstract


This study aims at conducting research on the prevalence of depression among institutionalized elderly people. This is a literature review, of the integrative type. To search for and select the studies, the following databases were used: PubMed, Scielo and Science direct, totaling 10 articles, published between 2016 and 2019. It was verified that there is a high percentage of depression among the elderly institutionalized, which was evidenced in the studies analyzed, where they found high rates of depression among them, which may be due to the feeling of rejection by family and friends, as well as the impediment of carrying out daily activities and leisure that bring them among many other factors. We conclude that the prevalence of depression among these institutionalized elderly is high. It is necessary to understand the main factors that lead them to the picture of depression, so that there is development of specific actions in order to improve the quality of life.


Keywords


Depression. Institutionalized elderly. Public health.

References


Andrade, J. F. O.; Souza, L. C & Ferrer, M. L. P. (2017) Deficiência cognitiva e sua influência sobre os distúrbios de equilíbrio em idosos institucionalizados. FisiSenectus, 5(1), 21-30.

Faber, L. M.; Scheicher, M. & Soares, E. (2017). Depressão, Declínio Cognitivo e Polimedicação em idosos institucionalizados. Revista Kairós Gerontologia, 20(2), 195-210.

Freitas, M. A. V & Scheicher, M. E. (2010). Qualidade de vida de idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 13(3), 395-401.

Garbin, C. A. S. et al. (2017). Perfil da farmacoterapia utilizada por idosos institucionalizados. Arch Health Invest, 6(7), 322-327.

Gomes, J. B & Reis, L. A. (2016). Descrição dos sintomas de Ansiedade e de Depressão em idosos institucionalizados no interior da Bahia, Brasil. Revista Kairós Gerontologia, 19(1), 175-191.

Goncalves, V. C & Andrade, K. L. (2010). Prevalência de depressão em idosos atendidos em ambulatório de geriatria da região nordeste do Brasil (São Luís-MA). Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 13(2), 289-300.

Güths, L. F. S. et al. (2017). Perfil sociodemográfico, aspectos familiares, percepção de saúde, capacidade funcional e depressão em idosos institucionalizados no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 20(2), 175-185.

Hartmann Júnior, J. A. S & Gomes, G. C. (2016). Depressão em idosos institucionalizados: padrões cognitivos e qualidade de vida. Ciências & Cognição, 21(1).

Leal, M.C. C. et al. (2014). Prevalência de sintomatologia depressiva e fatores associados entre idosos institucionalizados. Acta paul. enferm, 27(3), 208-214.

Mello, H. M. V. et al. (2016). Depressão e ideação suicida em idosos institucionalizados. Derecho y Cambio Social.

Mendes, K. D. S. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, 17(4), 758-764.

Moraes, B. S. et al. (2016). Sintomas da depressão associada ao abandono em idosos institucionalizados nos municípios de Firminópolis e São Luís de Montes Belos-Goiás. Revista Faculdade Montes Belos, 9(2), 106-141.

Oliveira, E. R. A.; Gomes, M. J & Paiva, K. M. (2011). Institucionalização e qualidade de vida de idosos da região metropolitana de vitória - ES. Esc.Anna Nery, 1(1), 518-523.

Oliveira, P. B & Santos, D. M. T. (2014). Condições de saúde de idosos residentes em instituição de longa permanência segundo necessidades humanas básicas. Rev Bras Enferm, 67(2), 241-246.

Oliveira, S. C.; Santos, A. A & Pavarini, S. C. L. (2014). Relação entre sintomas depressivos e a funcionalidade familiar de idosos institucionalizados. Rev Esc Enferm USP, 48(1), 66-72.

Raldi, G. V.; Cantele, A. B & Palmeiras, G. B. (2016). Avaliação da prevalência de depressão em idosos institucionalizados em uma ILPI no norte do RS. Revista de Enfermagem, 12(2), 48-63.

Silva, J. et al. (2017). Prevalência de quedas e fatores associados em idosos institucionalizados do município de Anápolis. Rev. Educ. Saúde, 5(1), 66-74.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.3017

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356