Contributions of the Media Tools for Inclusion of Students with Disabilities and without Disabilities: analysis of academic records

Eleonora Celli Carioca Arenare, Gerson de Souza Mól

Abstract


The present work points to the scientific production (theses and dissertations) on the Teaching of Chemistry, emphasizing the categories in the direction of the use of media resources, cataloged on the Capes Portal from 2012 to 2016. We opted for a qualitative bibliographic analysis, considering how the target audience, students with disabilities and students without disabilities, supported by a categorization of five topics, relating the teaching of chemistry according to the teaching-learning process described in academic production. The results indicate a greater need for investigation and research in the area of concentration related to students with disabilities, as only 14% of the studies analyzed have this theme. According to the representation of a methodological approach, interwoven according to the following categories: (32%) (Information and Communication Technologies (ICTs) (21%); Concept Maps (17%); Videos (21%); Software (21%) and (7%) Blogs, showing a qualitative (67%) or mixed (32%) approach, specified in the research productions, cataloged in the production of this article. We conclude that, as Chemistry teachers, we have the opportunity to use media tools, teach classes in the context of inclusion.


Keywords


Chemistry Teaching; ICTs; Disabilities; Teaching-Learning

References


Almeida, M. N. P.; Pinheiro, E. A. A.; Filho, A.D. & Marinho, A. M. do R. (2009).

Software educativo Avogadro 0.8.1 auxiliando Ensino de Química em Escola de Belém-PA. Anais Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), 32. Fortaleza, Brasil.

Almeida, I. D.; Silva, J. C. B.; Borges, L. M. & Silva Junior, S. A. (2015). Tecnologias e educação: o uso do youtube na sala de aula. Anais do II Congresso Nacional de Educação (II CONEDU). v. 2. Campina Grande - PB: Realize.

Araujo, N. R. S.; Bueno, E. A. S.; Almeida, F. A. de S. & Borsato, D. (2006). Mapas conceituais como estratégia de avaliação. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, 28(1), 47-54. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0375.2007v28n1p47.

Barro, M. R.; Veras, L & Queiroz, S. L. (2016). Blogs no Ensino de Química: análise de comentários publicados em disciplina de comunicação científica. Química Nova, 39(2), 238-244.

Canto Filho, A. B.; Lima, J. V. & Tarouco, L. M. R.; (2014). Vídeos, Questões e Desempenho: uma análise quantitativa em cursos de engenharia. Revista Novas Tecnologias na Educação, RENOTE, 12(2), 1-10.

Chemin, B. F. (2012). Manual da Univates para trabalhos acadêmicos. 2. ed. Lajeado: Univates.

Correia, A. de O.; Souza, R. O. O. & Tavares, R. (2013) Um estudo sobre a “TIC” e o

Ensino da Química. Anais IV Simpósio Internacional de Inovação Tecnológica (SIMTEC). São Paulo.

DE Paula, T. E.; Guimarães, O. M.; & DA Silva, C. S. (2017). Necessidades Formativas de Professores de Química para a Inclusão de Alunos com Deficiência Visual. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 17(3), 853-881. DOI: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2017173853.

Fantin, M. & Rivoltella, P. C.; Cultura digital e formação de professores: usos da mídia, práticas culturais e desafios educativos. In M. Fantin & P. C. Rivoltella (Orgs.), Escola cultura digital. Campinas: Papirus.

Ferreira, N. S. de A. (2002) As pesquisas denominadas “estado da arte”. Revista Educação & Sociedade, ano 23, n.79, p. 257-272. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302002000300013.

Francisco Júnior, W. E.; Ferreira, L. H. & Hartwig, D. R. (2008). Experimentação problematizadora: fundamentos teóricos e práticos para a aplicação em salas de aulas de Ciências. Química Nova na Escola, n. 30, 34-41. Disponível em: ‹ qnesc.sbq.org.br/edicao.php?idEdicao=20›. Acesso em 20 Mar 2020.

Garcia-Valcárcel, A.; Basilotta, V. & López, C. (2014) Las TIC em el aprendizaje colaborativo em el aula de Primaria y Secundaria. Comunicar, 42, 65-74. DOI: http://dx.doi.org/10.3916/C42-2014-06

González Rey, F. L.; Pesquisa Qualitativa e Subjetividade: os processos de construção

da informação. Trad. de Marcel Aristides Ferrada Silva. São Paulo: Pioneira

Kafer, G. A. & Marchi, M. I. (2014). Utilização do Software de Simulações PET como estratégia didática para o ensino dos conceitos de soluções. Dissertação de Mestrado. Centro Universitário UNIVATES. Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Exatas. Lajeado, RS, Brasil.

Lara, R. da C. (2011). Impressões digitais entre professores e estudantes: um estudo sobre o

uso das TIC na formação inicial de professores nas universidades públicas de Santa

Catarina. Dissertação de Mestrado em Educação - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Leite, B. S. & Leão, M. B. C. (2015) Contribuição da Web 2.0 como ferramenta de aprendizagem: um estudo de caso. Revista brasileira de ensino de ciência e tecnologia, 8(4), p. 288-315, 2015. DOI: 10.3895/rbect.v8n4.2790

Mazzotta, M. J. da S. & D'antino, M. E. F. (2011).Inclusão Social de Pessoas com Deficiências e Necessidades Especiais: cultura, educação e lazer. Saúde e Sociedade (USP. Impresso), v. 20, 377-38.

Melo, E. M. G. De (2014). O uso de vídeos na contextualização do ensino de química e a visão dos alunos sobre a utilização desses recursos em sala de aula. Monografia (Especialização em Fundamentos de Educação: práticas pedagógicas interdisciplinares) –Universidade Estadual da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Moreira, M. A. (2012). Aprendizagem significativa, organizadores prévios, mapasconceituais, diagramas v e unidades de ensino potencialmente significativas. UFRGS; Porto Alegre, Brasil.

Oliveira, A. G. da S.; Uso de vídeos como atividade experimental demonstrativa no ensino

de Química. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós–Graduação em Educação para Ciências e Matemática. Instituto federal de Góias, Jataí, GO, Brasil.

Rego, T. C. (1999) Vygotsky: uma perspectiva Histórico-Cultural da Educação. Rio de Janeiro, Vozes.

Rolando, L, G. R.; Vasconcellos, R. F. R. R.; Moreno, E. L.; Salvador, D. F.; Luz, M. & Roberto Motta Pinto. (2014). Integração entre Internet e Prática Docente de Química. Revista Virtual de Química, 7(3), p. 864-879. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1984-6835.20150044.

Sancho, J. M. (2006). Tecnologias da informação e comunicação a recursos educativos. In: Sancho, J.M. et al. Tecnologias para transformar a educação. Trad. de Valério Campos. Porto Alegre: Artmed.

Santos, D. C. O. dos; (2012). Potenciais dificuldades e facilidades na educação de alunos

com deficiência intelectual. Educação e Pesquisa, 38(4), 935-948. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022012000400010.

Santos, D. O.; Wartha, E. J; & Silva Filho, J. C. (2010); Softwares educativos livres para o Ensino de Química: Análise e Categorização. Anais do XV Encontro Nacional de Ensino de Química, Brasília.

Scolari, A. T.; Bernardi, G. & Cordenonsi, A. Z. (2007). O Desenvolvimento do Raciocínio Lógico através de Objetos de Aprendizagem. RENOTE - Revista Novas na Educação. 5(2), 1-10. Disponível em; ‹https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14253/8169›. Acesso em 20 mar de 2020.

Silva, C. G. & Figueiredo, V. F. (2012). Ambiente Virtual de Aprendizagem: comunicação, interação e afetividade na EAD. Aprendizagem em EAD, v. 1, 1-16. – Disponível em: ‹http://portalrevistas.ucb.br/index.php/raead›. Acesso em 19 mar de 2020.

Silva, S. P.; Nobrega-Therrien, S. M. & Farias, I. M. S. de. (2013). Produções sobre

a formação de professores no EPENN: análise do período 2003 a 2011. Anais do Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e nordeste. Recife.

Soares, W. S. L & Ribeiro, C. A. do N. (2012). A inclusão das TICs na educação brasileira: problemas e desafios. Magis, Revista Internacional de Investigación em Educación, 5 (10), 173-187. DOI: https://doi.org/10.11144/Javeriana.m5-10.idtn

Suárez-Guerrero, C.; Lloret-Catalá, C. & Andrés, S. M. (2016). Percepción docente sobre la transformación digital del aula a través de tabletas: un estudio en el contexto español. Comunicar, 49, 81-89, 2016. DOI: https://doi.org/10.3916/C49-2016-08

Trindade, J. O. & Hartwig, D. R. (2012). Uso combinado de mapas conceituais e estratégias diversificadas de ensino: uma análise inicial das ligações químicas. Química Nova na Escola, 34(2), 83-91. Disponível em: qnesc.sbq.org.br/edicao.php?idEdicao=6. Acesso em 20 mar de 2020.

Yano, E. O. (2012) A utilização dos Mapas Conceituais como ferramenta para promover a aprendizagem de transformações químicas. Dissertação de estrado. Universidade Cruzeiro do Sul, RS, Brasil.

Warschauer, M. (2006). Tecnologia e inclusão social: a exclusão digital em debate. São Paulo: Senac.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3004

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com