Teacher’s conceptions about inclusive education for people with disabilities at EEMTI Dr. José Gondim – Liceu de Iguatu/CE

Luís Carlos dos Santos, Célia Maria Freitas Guedes Amorim, Neidimar Lopes Matias de Paula

Abstract


Inclusive education is a policy that recognizes and values diversity as an inherent characteristic of the constitution of any society. In this sense, teacher training has become an extraordinarily active area of intervention and research in recent years. The speeches in favor of this policy, which requires schools to restructure themselves, adapting pedagogical actions to the diversity of learners, have also intensified considerably. Thus, the present study brings a research developed at EEMTDI Dr. Liceu de IGUATU-CE and aims to: analyze the teachers' conceptions about inclusive education of people with disabilities at EEMTI Dr. José Gondim - Liceu de Iguatu / CE; to know the inclusive practices adopted by teachers in that school and to identify the social representations of teachers about the inclusion of disabled people. The research presents a qualitative approach, as Minayo (2012) and its results show that 95% of the teachers develop practical attitudes in terms of inclusion and 56% of these, propose activities that involve social inclusion. On the other hand, the other teachers affirm that they are still unprepared to deal with inclusive education, as they were not prepared to deal with diversity, nor do they have a qualification course in the area of inclusion. Therefore, it is recommended to carry out specialized training in this area, in order to meet the still existing demand, because if the school considered a reference in this type of teaching in the city of this research still presents these gaps, it is likely that in other schools, this training need is even more pronounced.


Keywords


Disabled People; School Inclusion; Teacher Education; Pedagogical Practices.

References


Almeida, M. (2014) A importância da literatura como elemento de construção do imaginário da criança com deficiência visual. Rio de Janeiro: Instituto Benjamin Constant.

Alves, M. A. O. (2017) As concepções e práticas de educação inclusiva nas escolas estaduais da sede do município de EXU – PE. 91f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ciências da Educação, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Lisboa - Portugal.

Bardin, L. (2010). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Beltrami, C. M. & Moura, M. C. (2015) A educação do surdo no processo de inclusão no Brasil nos últimos 50 anos (1961-2011). Revista Eletrônica de Biologia. ISSN 1983-7682, v. 8, n. 1, p. 146-161.

Borsani, M.J. (2019) Adequação curricular: construindo uma escola inclusiva. Instituto Rodrigo Mendes. Disponível em: https://www.diversa.org.br/artigos/adequacao-curricular-escola-inclusiva/ Acesso em: 16/12/2019.

BRASIL. (2014) Decreto nº 5.296 de 2 de Dezembro de 2004. Do Atendimento Prioritário. Disponível em: Acesso em: 02 de Ago. de 2018.

BRASIL. (1996) Lei de Diretrizes e Bases - Lei 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), Brasília, DF, 1996. Disponível em:< https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf>. Acesso em: 02/08/2019.

BRASIL. (2015) LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 04/08/2019.

Carneiro M. A. (2011) O acesso de alunos com deficiência às escolas e classes comuns: possibilidades e limitações. 3. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes.

Carvalho, R. E. (2005) Diversidade como paradigma de ação pedagógica na educação infantil e séries iniciais. In: Inclusão: Revista da Educação Especial. Brasília. MEC/SEESP.

Castro, S. A. (2002) Representação social de professores de alunos incluídos em rede regular de ensino. Monografia (Conclusão de curso de especialização em Educação Especial na área da Deficiência Mental) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria/RS.

CONADE (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência) (2018) Curso de formação de Conselheiros. Brasília: Ministério dos Direitos Humanos. 82 p.

Costa, M. S. P. (2012) A formação continuada: desafio confiado em que mãos? In: Pontos e contrapontos: desafios da formação continuada. Palmas: Universidade Federal do Tocantins. Diretoria de Tecnologias Educacionais, 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 de agosto de 2019.

Figueiredo, R. V. (2002) Políticas de inclusão: escola gestão da aprendizagem na diversidade. In: ROSA, Dalva E. Gonçalves & SOUZA, Vanilton C. Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A.

Gil, A. C. (2008) Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas S.A. 200p.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) (2010) Microdados do Censo Demográfico de 2010. CD-ROM. Inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 2012. 491p.

Mantoan, M. T. E. (1997) Ser ou estar? eis a questão. Explicando o déficit intelectual.

Minayo, C. S. (org.). (2012). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 31. ed. Petrópolis-RJ: Vozes. 108p.

Nascimento, L.F.; Pessoa, R.W.A.; Ribeiro, R. R. R. P. C. (2010) Inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho no Estado do Ceará. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Educação Inclusiva) - Universidade Estadual do Ceará.

Nascimento, R. P. (2008) Preparando professores para promover a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Caderno temático apresentado ao Programa de Desenvolvimento Educacional - PDE - do Governo do Estado do Paraná. Londrina.

Oliveira, I. A. (2012) Práticas municipais de inclusão da pessoa com deficiência no Estado do Pará. In: Miranda, T. G.; Galvão Filho, T. A. (Org.). O professor e a Educação Inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 491p.

Piovesan, F. (2013) Direitos Humanos e Direito Constitucional Internacional. 13 ed. São Paulo: Editora Saraiva: p. 289/290.

Porter, G. (1997) Organização das escolas: conseguir o acesso e a qualidade através da inclusão, In: M. Ainscow, G. Porter, M. Wang. Caminhos para as escolas inclusivas, Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

Rodrigues, A. (2010) A educação inclusiva na perspectiva da teoria das representações sociais: concepções de docentes e discentes do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – Campus Salinas. [Dissertação de Mestrado]. Seropédica-RJ: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola. 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 de agosto de 2019.

Rodrigues, D. (2014) Os desafios da Equidade e da Inclusão na formação de professores. Revista nacional e internacional de educación inclusiva. p. 5-21. V. 7, n. 2.

Sánchez, P. A. (2005) A educação inclusiva: um meio de construir escolas para todos no século XXI. Inclusão: Revista da educação especial. Brasília. MEC/SEESP.

Tardif, M. (2002) Saberes docentes e formação profissional. – Petrópolis, RJ: Vozes.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2981

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356