Brazilian research in Environmental Education that is currently in vogue: An analysis of national newspapers

Beatriz Grigio Bornia, Marcia Regina Royer

Abstract


The aim of this study is to identify the main contemporary trends of research in Environmental Education, to verify their gaps in interdisciplinary and holistic teaching in Brazil. To this end, a complete reading of articles from five national scientific journals with environmental focus, published between 2013 and 2016 and evaluated as B1 in Qualis (Capes) in the Teaching area, was performed. The data found were categorized into: percentage of publications per journal, thematic focuses, geographical distribution, educational institutions involved, educational levels, educational modalities and disciplines involved in the insertion of sustainable didactic strategies. The spheres of biology and science stood out for research in this area. Note the disparity in the concentration of regional studies, where the South and Southeast regions revealed high publications to the detriment of the Midwest region, as well as the modest amount of research on didactic and inclusive methodologies, climate change, basic sanitation and recognition. human being as an inherent element of the environment. This scenario delimits the barriers of interdisciplinary education in Brazil, whose legislation elucidates the need to employ critical environmental education in pedagogical curricula at all levels of education, aiming to establish a strategy-forming base in accordance with sustainable development.


Keywords


Environmental education; Interdisciplinary teaching; Scientific research.

References


Avila, A. M. & Lingnau, R. (2015). Crise ambiental, ensino de biologia e educação ambiental. Uma abordagem crítica. Revista Monografias Ambientais, 14 (2), 137-150.

Brasil. (1981). Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Acesso em 10 de janeiro, em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L6938.htm.

Brasil. (1998). Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. São Paulo: Atlasma.

Brasil. (1996). Lei nº 9.394/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Acesso em 12 de janeiro, em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1996/lei-9394-20-dezembro-1996-362578-publicacaooriginal-1-pl.html.

Brasil. (1999). Lei nº 9.795/1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental e institui a Política Nacional de Educação Ambiental, e das outras providências. Acesso em 12 de janeiro, em http://www.ibram.df.gov.br/images/Educa%C3%A7%C3%A3o%20Ambiental/LEI%20FEDERAL%20N%C2%BA%209795%20DE%2027%20DE%20ABRIL%20DE%201999%20-%20Pol%C3%ADtica%20Nacional%20de%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20Ambiental.pdf

Hirota, M. & Mantovani, M. (2016). SOS Mata Atlântica. Paraná, pare de desmatar a Mata Atlântica! Acesso em 14 de janeiro, em https://www.sosma.org.br/artigo/parana-pare-de-desmatar-mata-atlantica/.

IBGE. (2017). Agência de Notícias IBGE. Munic: mais da metade dos municípios brasileiros não tinha plano de saneamento básico em 2017. Acesso em 14 de janeiro, em https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/22611-munic-mais-da-metade-dos-municipios-brasileiros-nao-tinha-plano-de-saneamento-basico-em-2017.

Inep. (2017). Censo da Educação Superior-Notas Estatísticas 2017. Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED). Acesso em 27 dezembro, em http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf.

Jesus, E. N. de; Feitosa, F. R. S.; Sobral, I. S.; Silva, H. P. Da; Fontes, A. R. & Santos, F. F. S. dos. (2016). Percepção ambiental & as práticas sustentáveis: um estudo de caso com a modalidade da educação para jovens e adultos (EJA). Revista Educação Ambiental em Ação. 57.

Magayeyski, R. M.; Zarkrzevski, S. B. B. & Cansian, R. L. (2013). Relação das escolas de Tabaporã/ MT com a conservação da Amazônia e do Cerrado. Ambiente e Educação: Revista de Educação Ambiental, 18 (2), 105-119.

Melo, T. T. de & Barros, M. D. M. de. (2013). Sobre a construção de uma oficina de educação ambiental associada à educação especial. Ambiente e Educação: Revista de Educação Ambiental, 18 (1), 229-242.

Mendes, A. T. S.; Sales, E. P.; Silva, I. G. Da; Machado, D. D. & Dantas, M. C. (2016). Agrotóxicos no contexto escolar de alunos do semiárido. Revista Educação Ambiental em Ação. 54.

Nunes, J. V. D. & Simões, D. M. (2013). Relevância de se trabalhar o uso consciente de agrotóxicos no curso de graduação em agronomia. Revista Educação Ambiental em Ação. 42.

Pereira, C. A. R. (2013). Educação ambiental para surdos na educação básica. REMEA- Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. 30 (2), 6-26.

Saheb, D. (2016). A educação ambiental na educação infantil: limites e possibilidades. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. v. especial, 113-158.

Velasco, S. L. (2013). Explicitação dos Conceitos das Diretrizes Curriculares Gerais Nacionais para a Educação Ambiental. Ambiente e Educação: Revista de Educação Ambiental. 18 (1), 139-152.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2979

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356