Nutritional profile and living habits of elderly project participants in third age universities

Fernanda do Nascimento Araújo, Antonia Caroline Lima de Carvalho, Marymarta Barbosa de Morais, Daniele Morais de Brito, Maria do Socorro Silva Alencar

Abstract


It is an integrative review that aimed to learn about the nutritional profile and lifestyle of elderly people who attend universities for the elderly. In this sense, a search was carried out in the databases Scielo, VHL, CAPES Periodical Portal, by crossing the descriptors Nutritional status, Elderly, Habits, Quality of life, Health promotion, Universities, including 25 articles in Portuguese language published in the period from 2010 to 2018. Regarding the nutritional profile, the largest portion was overweight, high consumption of energy foods and low consumption of foods that are sources of fiber, vitamins, calcium. The interventions carried out by most universities have shown positive results, helping to form good eating habits, improving the quality of life and promoting the health of the elderly. It was also verified, in most of the articles, that the students participating in these programs had arterial hypertension and due style, used medicines, in addition, they were married, with a good level of education and retired. In view of the results, it can be seen that the elderly who seek senior citizens' universities are overweight, have diseases, such as hypertension, follow a lifestyle, and a highly lipidic diet, but low in fiber.

Keywords


Nutritional status; Elderly; Habits, Universities.

References


Acióle, MM.; Oliveira, KM.; Alvarenga, MRM (2014). Perfil dos idosos que frequentam a UNAMI-UEMS. Congresso internacional de envelhecimento humano, Mato Grosso.

Almeida, CAN.;&Fernandes, GC (2011).The importance of the concept of portion for obtaining a healthydiet.InternationalJournalofNutrology, 4 (3), 53-59.

American College of Sports Medicine (2000).Teste de esforço e prescrição de exercício (5ª Ed.). Rio de Janeiro: Revinter.

Baptista, TJR (2014). Corpo e envelhecimento: um estudo de caso em universidades aberta à terceira idade. Estud. Interdiscipl. Envelhec.,19 (3), 723-741.

Barazzetti, R.; Siviero, J.; Bonatto, S (2013). Estado nutricional, consumo de calorias e macronutrientes de mulheres participantes de uma Universidade da terceira idade no sul do país. Estud. interdiscipl. envelhec.,18 (2), 331-347.

Bonsdorff, MB.;Rantanen, T.; Sipilä, S.; Salonen.; MK, Kajantie, E.; &Osmond, C (2011). Birth Size and Childhood Growth as Determinants of Physical Functioning in Older Age The Helsinki Birth Cohort Study. Am. J. Epidemiol.,174 (12), 1336-44.

Boz, C.; Santos, JS.; Mendes, KG (2010). Descrição do índice de massa corporal e do padrão do consumo alimentar das integrantes de uma universidade da terceira idade no interior do RS. Revista Brasileira de Ciências doEnvelhecimento Humano, 7(2), 229-243.

Camarano, AA.; Kanso, S.; Mello, JL (2004). Como vive o idoso brasileiro? In: Camarano, AA. organizador. Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA.

Campos, LM.;Boscatto, EC.; Mineiro, L (2015). Perfil do Estilo de Vida dos idosos da Universidade Aberta da Maior Idade - UAMI da Cidade de Caçador-SC. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício,9 (53), 315-320.

Campos, MTFS.; Monteiro, JBR.; Ornelas, APRC (2000). Fatores que

afetam o consumo alimentar e a nutrição do idoso. Campinas, SP: Revista de Nutrição da

PUCCAMP (Brazilian Journal of Nutrition), 13 (3), 157-165.

Cruz, IBM.; Almeida, MSC.; Schwanke, CHA.; Moriguchi, EH (2004). Prevalência de obesidade em idosos longevos e sua associação com fatores de risco e morbidades cardiovasculares. Rev. Assoc. Med.Bras., 50 (2).

Dawalibi, NW.;Goulart, RMM.; Prearo, LC (2014). Fatores relacionados à qualidade de vida de idosos em programas para a terceira idade. Revista Ciência e Saúde Coletiva,8 (19), 3505-3512.

Debert, GG (2011). Velhice e tecnologias do rejuvenescimento. In: Goldenberg, M, organizador. Corpo, envelhecimento e felicidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Ferreira, AA.; Menezes, MFG.; Tavares, EL.; Nunes, NC.; Souza, FP.; & Albuquerque, NAF.; Pinheiro, MAM (2014). Estado nutricional e autopercepção da imagem corporal de idosas de uma Universidade Aberta da Terceira Idade. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol.,17(2), 289-301.

Filho, ADR.; Coelho, CF.; Voltarelli, FA.; Junior, JF.; Ravagnani, FCP.; &Fett, WCR (2011). Associação entre variáveis antropométricas, perfil glicêmico e lipídico em mulheres idosas. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., 14 (4), 675-86.

Gonçalves, AK.;Griebler, EM.; Possamai, VD.; Teixeira, AR (2014).Qualidade de vida e sintomas depressivos em idosos de três faixas etárias praticantes de atividade física. Revista KairósGerontologia,17 (3), 79-94.

Gonçalves, AK.; Teixeira, AR.; Freitas, CR.; Blessmann, EJ.; Roedel, L.; Martins, MG.; &Bós, ÂJG. (2011) Qualidade de vida relacionada à saúde (HRQL) de adultos entre 50 e 80 anos praticantes de atividade física regular: Aplicação do Sf – 36. Estud. interdiscipl. envelhec., 16, 407-420.

Inouye, K.;Orlandi, FS.; Pavarini, SCL.; Pedrazzani, ES (2018). Efeito da Universidade Aberta à Terceira Idade sobre a qualidade de vida do idosos. Educação e Pesquisa, 44.

Krug, R.; Mazo, GZ.; Virtuoso, JF.; Marchesan, M.; Antunes, GA.; Nepomuceno, ASN.; &Streit, IA (2012). Condições de saúde de idosos longevos participantes de um programa de atividades físicas. Revista mineira de educação física, (1), 1014- 1021.

Kucera, MOR.; Siviero, J.; Bonatto, S (2012). Consumo de lipídeos e estado nutricional de idosos participantes do projeto NUTENV da Universidade de Caxias do Sul. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, 9 (3), 426-438.

Lima, MA (2001). A gestão da experiência de envelhecer em um programa para a terceira idade: a UNATI/UERJ. In: Veras, RP. Velhice numa perspectiva de futuro saudável. Rio de Janeiro: UERJ, UnATI.

Lopes, AF.; Braga, CP.; Boliani, E.; Almeida, FQ (2010). Perfil antropométrico e alimentar dos participantes do Programa Universidade Aberta à Terceira Idade (UNATI) do Instituto de Biociências de Botucatu/SP. Rev. Ciênc. Ext., 6 (1), 1.

Marconcin, PEP.; Corte-Real, N.; Dias, C.; Fonseca, AM (2010). Bem- estar subjetivo e a prática de atividade desportiva em idosos alunos de universidades seniores do Porto. RBCEH,7 (3), 335-345.

Mauricci, MFN (1992). Aspectos nutricionais e hábitos alimentares de idosos matriculados em ambulatório geriátrico. Tese de doutorado, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, SP, Brasil.

Mazo, GZ.;Liposcki, DB.; Ananda, C.; Prevê, D (2007). Condições de saúde, incidência de quedas e nível de atividade física dos idosos. Rev. bras. fisioter., 11 (6), 437-442.

Melo, RC.; Santos, CCN.; Yassuda, MS (2012). Desempenho físico-funcional e nível de atividade física de participantes da Universidade Aberta à Terceira Idade da Escola de Artes Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (UnATI EACH-USP). Revista Temática Kairós Gerontologia, 15 (7), 129-154.

Ministério da Saúde (2011). Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN). Recuperado em 16 de nov. de 2018 de http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/p ublicacoes/orientacoes_coleta_analise_dados_ antropometricos.pdf

Nagahashi, ANS.; Goulart, RMM.; Torraga, MOF.; Valiengo, A (2014). Avaliação do estado nutricional, qualidade devida e prática de atividade física de idosas em programas para terceira idade. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, (38).

Oliveira, FB.; Assis, BR.; Oliveira, AMPB (2011). Avaliação da força de preensão palmar em idosos participantes da Universidade Aberta à Terceira Idade (UNATI) da UEG – ESEFFEGO. EFDeportes.com, Revista Digital., 16 (158).

Previato, HDRA.;Poiate, FP.; Andrade, LS.; Nimer, M (2014).Perfil nutricional e bioquímico de idosos atendidos por um programa da terceira idade em Minas Gerais. Rev. Bras. Pesq. Saúde, 16 (1), 34-40, 2014.

Previato, M.; Goulart, RMM.;Prearo, LC.; Aquino, RDC (2016). Avaliação do efeito da ingestão de simbiótico sobre a função intestinal de idosos frequentadores de Universidade Aberta à Terceira Idade, com repercussão em seu bem-estar e em sua qualidade de vida. Revista Kairós Gerontologia, 19, 157-173.

Ribioli, E.; &Norat, T (2003).Epidemiologic evidence of the protective effect of fruit and vegetables on cancer risk.AmericanJournalofClinicalNutrition, 78 (3), 559-569.

Rocha, RE.; Mineiro, L.; Boscatto, EC.; Mello, MF (2016). Aptidão funcional e qualidade de vida de idosos frequentadores de uma universidade aberta da maior idade. Journal of Physicaleducation., 27(1), 2725.

Sandri, R.; Bernardi, JR.; Siviero, J (2012).Consumo de fibras e líquidos em mulheres participantes de uma universidade da terceira idade no Sul do Brasil. 2012. RBCEH,9 (2), 213-225.

Santos, ALD.; Souza, NRD.; Silveira, VFSB.; Chaud, SG.; Piantino, CB.; & Souza, LR (2017). Avaliação do perfil sociodemográfico e nutricional na diferença entre homens e mulheres idosos ingressantes no programa Universidade Aberta para a Maturidade. Revenferm UFPE online, 11 (1), 327-33.

Silva, JV.;&Baratto, I (2015). Nutrição: avaliação do conhecimento e sua influência em uma universidade aberta a terceira idade. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento,9 (53), 176-187.

Silva, SMCS.;& Mura, JDAP (2007). Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia. São Paulo: Roca.

Sonati, JG.;Vilarta, R.; Maciel, ES.; Modeneze, DM.; Junior, GBV.; Lazari, VO.; &Muciacito, B (2014). Análise comparativa da qualidade de vida de adultos e idosos envolvidos com a prática regular de atividade física. Rev. Bras. Geriatr.Gerontol., 17 (4), 731-739.

Syddall, H.; Cooper, C.; Martin, F.; Briggs, R.; Sayer, AA (2003). Is grip strength a useful single marker of frailty? Age an Ageing., 32, 650-656.

United Nations (2015).Population Division. World Population Prospects, the 2015 Revision. Recuperado em15 nov. de 2018 de http://esa.un.org/wpp/Documentation/pdf/ WPP2012_Volume-I_Comprehensive-Tables.pdf

Vecchia, RD.; Ruiz, T.; Bocchi, SC (2005). Qualidade de vida na terceira idade: um conceito subjetivo. Revista Brasileira de Epidemiologia, 8 (3), 246-252.

Vitorino, APB.;& Silva, FM (2010). Nível de qualidade de vida em idosos da UNATI-UCB. Educação Física em Revista, 4 (3).

Vitta, A.; Sabatini, NR.;Fantini, GA.; Gatti, MAN.; Simeâo, SFDAP.; & Conti, MHDS (2012). Características sociodemográficas e de saúde geral dos alunos de uma uni

versidade aberta à terceira idade de Bauru/Brasil. SaBios-Revista de Saúde e Biologia, 7(3).




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2856

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356