Temporal and epidemiological evaluation of meningitis reports in the State of Paraíba, Brazil

Evaldo Hipólito Oliveira, Francisco Lopes da Silva Filho, Nicolle Luz Martins Rocha, Roseane Mara Cardoso Lima Verde, Leonardo Ferreira Soares

Abstract


The epidemiology of meningitis has worldwide distribution and its expression depends on different factors, such as the infectious agent, the existence of population clusters, socioeconomic characteristics of population groups and the environment. The present study aimed to analyze the cases of meningitis reported from 2008 to 2017 according to their evolution, etiology and age group affected in the state of Paraíba. Data were collected from the notification platform Sinan - Notification Disorders Information System. From the results obtained, it was observed that of the 822 cases reported in the ten years analyzed 14.82% resulted in death from the disease. It was observed that meningitis affects a varied age group of the population, being under 5 to 9 and adults from 20 to 39 years, the age group most affected by the disease. Additionally, children under 1 year to 4 years old presented relevant data, being an age group that should be considered in the epidemiological aspect.


Keywords


Meningitis; Public health; Epidemiology.

References


Bonamigo, E. L., & Fabiani Campos Soares, G. A. (2015). Subnotificação de doenças de notificação compulsória: aspectos éticos, jurídicos e sociais. Anais De Medicina. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/anaisdemedicina/article/view/9435

Brasil, ¬ (2009). Ministério da Saúde. Secretária de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de Vigilância Epidemiológica. 7ª Ed. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil, (2014). Portaria MS n. 1.271, de 06 de junho de 2014. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 06 de junho 2014.

Brasil, (2017a). Ministério da Saúde. Meningite: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: Acesso em: 01/06/2018.

Brasil, (2017b). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde. 2ª Edição. Brasília, DF, 750 p.

Brasil, (2019). Boletim Epidemiológico | Secretaria de Vigilância em Saúde | Ministério da Saúde. Meningite bacteriana não especificada no Brasil 2007 - 2016: desafio para a vigilância das meningites.Volume 50 | Nº 3.

Cardoso, C. W. (2014). Efetividade da vacina meningocócica C conjugada e caracterização da Neisseria Meningitidis em Salvador, Bahia. Tese (doutorado) - Fundação Oswaldo Cruz. Salvador.

Gonçalves, P. C. Z., Driessen, A. L., Horta, B. R. et al. (2014). Estratégias para estimular o uso de evidências científicas na tomada de decisão. Rev. Med. Res.,Curitiba, 16(2), p. 113- 21, 2014.

Logan S. A. & Macmahon, E. (2008). Viral meningitis. BMJ Research, London, 336(7634), p. 36–40.

Morais, J. M. R. et al., (2017). Retrato da meningite em Salvador-BA: análise do período entre 2011-2015. C&D-Revista Eletrônica da FAINOR, Vitória da Conquista, 10(1), p.185-196.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_MetodologiaPesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 23 dez. 2019.

São Paulo, (2010). Centro de Vigilância Epidemiológica. Informe técnico: vacina conjugada contra o meningococo C. São Paulo, agosto de 2010. Disponível em: http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/imuni/pdf/IF10_VAC_CONJUGADA_MENIGOC.pdf . Acesso em: 07/06/2018.

São Paulo, (2006). Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória, do Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac”, Coordenadoria de Controle de Doenças, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e Instituto Adolfo Lutz. Meningites virais. Revista de saúde pública, 40(4), p. 748–750, 2006.

Souza, M. O. (2012). Estudo do perfil dos exames de líquor, com diagnóstico de meningite, em um Hospital de referência de Salvador. Monografia -Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Vieira, J. F. S. (2001). Incidência de meningite em pacientes de 0 - 12 anos no Instituto de Medicina Tropical de Manaus. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, 59(2 A), p. 227–229.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2484

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356