The influence of neoliberal policies in the teaching of history, in the last years of elementary school: some thoughts concerning the National Curricular Parameters (PCNs) and the Curricular Common National Basis (BNCC)

Magdale Machado Catelan, Leonardo Guedes Henn, Fernanda Figueira Marquezan

Abstract


The text is concerning the influence of neoliberal policies in the teaching of History in the last years of elementary school. It aims at comparing the National Curricular Parameters – PCNs – (BRASIL, 1997) and the Curricular Common National Basis - BNCC – (BRASIL, 2017), with regards to the curricula of the History subject, in elementary school. Looking at this theme, teaching of History and curricular policies, this study based itself in the qualitative research, as the researcher guides his analysis in the interpretation of the real world, paying attention to the hermeneutic character of the task of researching the experiences lived by human beings (LUDKE; ANDRÉ, 1986); (ANDRÉ, 2007). Allied to the bibliographical research, we used the documental analysis LUDKE; ANDRÉ, 1986). Thus,the corpus is built by the theoretical input: Santomé (2003; 2013), Gramsci (2001), Akkari (2011), Gadotti (1983) and Sander (2011),  and by the following documents: Guidelines and Basis of National Education, Law nº 9394/96 (BRASIL, 1996), National Curricular Parameters for Elementary School- History – (BRASIL, 1997) and the Curricular Common National Basis - BNCC – (BRASIL, 2016). The data analysis was supported by the Discursive Textual Analysis (DTA) (MORAES, 2003), in which the methodological proposal is to create an environment of reconstruction, specially to the comprehension of ways of science production and meaning reconstruction of the investigated phenomena. After the data analysis, it was possible to identify three categories: a) the recurrence and intentionality of verbs referring to the teaching of this subject, in the PCNs and the BNCC from the 6th to the 9th years of the before said level of education; b) skills and competences to be developed in these documents; and c) the History contents present in the BNCC and the PCNs. It is concluded that the BNCC is more influenced by the neoliberal policies than the PCNs, once it shows characteristics of a curricular standardization that are more intense and can suggest a refreshment to the stimulus of a critic and reflexive thinking.


Keywords


Neoliberal Policies; School; Teaching; BNCC; PCNs.

References


Akkari, A. Internacionalização das políticas educacionais: transformações e desafios. Petrópolis: Vozes, 2011.

André, M. Questões sobre os fins e sobre os métodos de pesquisa em Educação. In: Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, SP: UFSCar, v. 1, n. 1, 2007. p. 119-131,

Andreoli, A. I. As políticas educacionais no contexto do neoliberalismo. In: Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n. 13, 2002. p. 70-83.

Bloch, M. Introdução à História. Lisboa: Estampa, 1963.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

Brasil. Lei Nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília-DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Leis/L9394.htm

Brasil. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1997.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

Brasil. Decreto Nº 6094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e estados, e a participação das famílias e comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira , visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=366&id=153&option=com_content&view=article.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). MEC/CONSED/UNDIME, 2016.

Brasil. Guia Nacional do Livro Didático/Ensino Fundamental. Componente Curricular História. 2015. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/pnld-2017/. Acesso: 03/09/2019.

Certeau, M. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1982.

Fonseca, T. N. de L. História & Ensino de História. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

Gadotti, M. Educação e poder: introdução à pedagogia do conflito. São Paulo: Cortez, 1983.

Gramsci, A. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001

Jacomeli, M. R. M. Dos estudos sociais aos temas transversais: uma abordagem histórica dos fundamentos teóricos das políticas educacionais brasileiras (1971-2000). Tese (Doutorado em Educação), Campinas, São Paulo, 2004.

Horn, G. B.; Germinari, G. D. O ensino de História e seu currículo: teoria e método. Petrópolis/RJ: Vozes, 2006.

Febvre, L. História. São Paulo: Ática, 1978.

Lüdke, M; André, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

Marques, S. Professor de história: concepções e práticas. In: Padrós, E. S. (et al.) Ensino de História: formação de professores e cotidiano escolar. Porto Alegre: EST, 2002. P. 120-135.

Montellato, A.; Cabrini, C.; Catelli Junior, R. História temática. 3 ed. São Paulo: Scipione, 2011.

Moraes. R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. In: Ciência & Educação, v. 9 n. 2, 2003, p. 191-211,

Moraes, R; Galiazzi, M. C. Análise textual discursiva: processo construído de múltiplas faces. In: Ciência & Educação, v. 12, n. 1, 2006, p. 117-128.

Moreira, A. F. B. Os parâmetros curriculares em questão. In: Educação & Realidade, 1996, p. 9-22.

Robertson, S. L.; Dale, R. O Banco Mundial, o FMI e as possibilidades da educação crítica. In: Apple, Michael W.; Au, W.; Gandin, L. A. (Org.). Educação Crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011, p. 34-48.

Sacristán, J. G. Educar por competências: O que há de novo? Porto Alegre: ArtMed, 2011.

Sacristán, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Santomé, J. T. Currículo escolar e justiça social: o Cavalo de Troia da Educação. Porto Alegre: Penso, 2013.

Santomé, J. T. Educação em tempos de neoliberalismo. Porto Alegre: Artmed., 2003.

Saviani, D. Análise crítica da organização escolar brasileira através das Leis 5540/68 e 5692/71. In: GARCIA, W. E. (Org.). Educação brasileira contemporânea: organização e funcionamento. 3. Ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill do Brasil, 1981.

Taffarel, C. Os Parâmetros Curriculares Nacionais. In: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (org.). Educação física escolar frente à LDB e aos PCNs: Profissionais analisam renovações, modismos e interesses. Ijuí: Sedigraf, 1997. p. 20-36.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2432

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com