Sound waves in science education: as a learning facilitator

Henrique Marques Dourado Mendes, Ronaldo Eustáquio Feitoza Senra, Jeferson Gomes Moriel Junior, Stela Silva Lima, Geison Jader Mello

Abstract


The Science Education can acquire new courage when using different forms of education, to be used in support of building tools and concepts such as musical instruments. The objective of this work was to develop science classes, contextualizing music to facilitate the understanding of wave phenomena, their application, importance and to assess students' prior knowledge, their way of observing content, using the meaningful concepts of learning. Therefore, the qualitative approach was adopted according to the characteristics indicated by Bogdan and Biklen (1994) and the design of a Case Study according to Gil (2008). It was noticed that a different approach, using musical tools for fixing the content in order to achieve a better understanding and acceptance of the theme. The results were positive with respect to the setting contents of an acceptance of the methodology used, and the secondary objective which is to provide a first contact with musical instruments, and the construction of whistles, for construction of undulatory concepts.


Keywords


Science Education; Meaningful learning; Undulating; Music.

References


Ausubel, D. (2003). Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva. Lisboa: Plátano.

Ausubel, D., Novak, J. & Hanesian, H. (1980). Psicologia Educacional. Rio de Janeiro: Interamericana.

Arroyo, M. (2000). Um olhar antropológico sobre práticas de ensino e aprendizagem musical. Revista da Abem, 5(1), 13-20.

Brasil. (1998a) Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da educação e cultura.

Brasil. (1998b). Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: Ministério da Educação e do Desporto.

Brasil. (2007). Lei n°11769 de 2007. Brasília: Presidência da República.

Campos, J. G., Kalhil, J. B. & Brito, L. P. (2017). Avaliando o papel dos conhecimentos prévios para elaboração de hipóteses em questões abertas no ensino de física. Revista Prática Docente (RPD), 2(2), 304-318.

Canto. E. L. (1999). Ciências Naturais aprendendo com o cotidiano. São Paulo: Moderna.

Cavalcante, A. A., Moreira, M. M. P. C. & Sales, G. L. (2019) Objeto de Aprendizagem sobre Ondas Sonoras. Research, Society and Development, 8(6), e586982

Costamagna, A. M. T. (2001). Mapas conceptuales como expresión de procesos de interrelación para evaluar la evolución del conocimiento de alumnos Universitarios. Enseñanza de las ciencias, 19(2), 309-318.

Faria, M. N. (2001). A música, fator importante na aprendizagem. Monografia (Especialização em Psicopedagogia). Centro Técnico-Educacional Superior do Oeste Paranaense, Assis Chateaubriand, 2001.

Halliday, D. Fundamentos de física Volume 2. Rio de Janeiro; LTC.

Jourdain, R. (1998). Música, Cérebro e Êxtase: como a música captura nossa imaginação. Rio de Janeiro: Editora Objetiva Ltda.

Kenski, V. M. (2003). Aprendizagem mediada pela tecnología. Revista Diálogo Educacional, 4(10), 47-56.

Moran, J. M. (2004). Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus.

Moreira, M. A. (2002). A teoria dos campos conceituais de Vergnaud, o ensino de ciências e a pesquisa nesta área. In: Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre: Editora UFRGS.

Moreira, M. A. (1999). A Teoria de Ausubel. In: Aprendizagem Significativa. Brasília: Editora UnB, 1999.

Moreira, M. A. (2005). Mapas Conceituais e Aprendizagem Significativa. Revista Chilena de Educação Científica, 4(2), 38-44.

Moura, A. F., Tavares, W. B. R. & Santos, O. C. (2019) Aulas interativas e experimentais como recurso facilitador do processo de ensinoaprendizagem de ondas sonoras. Research, Society and Development, 8(6), e43861045.

Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso. (2014). Projeto Político Pedagógico da Escola Estadual “Araújo Barreto”. Cuiabá: Governo de Mato Grosso.

Roederer, J. G. Introdução à Física e Psicofísica da Música. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Schafer, R. M. (1991). O ouvido pensante. São Paulo: Editora Unesp.

Stefani, G. (1987). Para entender a música. Rio de Janeiro: Editora Globo.

Tavares, R. & Santos, J. N. (2003). Advance organizer and interactive animation. IV ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA, 4º, Maragogi.

Wisnik, J. M. (1999). O som e o sentido: Uma outra história das coisas. São Paulo: Companhia das letras.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2261

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com