Relationships between economic crisis and health education actions in the hospital environment: ecosystem perspective

Saul Ferraz de Paula, Hedi Crecencia Heckler de Siqueira, Juliane Scarton, Adriane Calvetti Medeiros, Maria Helena Gehlen, Sidiane Teixeira Rodrigues

Abstract


The present study presents the following research question: How are the interrelationships between socioeconomic factors and the educational practice of nurses in the hospital environment given to the caregiver of users with chronic noncommunicable disease? From this question, the objective was to analyze the interrelationships between socioeconomic factors and the educational practice of nurses to caregivers of users with non-communicable chronic disease. Descriptive, exploratory research with qualitative approach, developed in two hospital institutions in a city in the extreme south of Brazil. Data collection took place in October and November 2016, by semi-structured interview. From the data analysis was performed by Thematic Content Analysis, the following categories and subcategories were listed: Sociodemographic profile of participants, Economic and political influences on care and health education actions in the hospital context, Lack of materials and inadequate infrastructure, Overload, Economic and political crisis of the country. The results evidenced the economic and political crisis of the country as elements of interference in the accomplishment of the health education in the hospital context. Thinking about the contemplation of health education actions, performed by nurses in the hospital environment, goes beyond the limited and fragmented view of care and requires a reflection that considers the human being within the complex web of relationships in which it is inserted.


Keywords


Health Education; Nursing; Ecosystem.

References


Aiken, L. et al. (2014). Nurse staffing and education and hospital mortality in nine European countries: a retrospective observational study. Lancet, 24;383(9931):1824-30.

Brasil (1986). Decreto 94.406/87 de 08 de junho de 1987. Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 09 de Jun 1987. Seção 1.

Brasil (2012). Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012: diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília (DF): MS; 2012.

Campos, C.M.S., et al. (2015). Transformations in contemporaneous capitalism and its impact on state policies: the SUS in debate. Saúde Soc., 24 Suppl 1:82-91.

Capra, F (2012). O ponto de mutação. 30ª ed. São Paulo: cultrix.

Capra, F., Luisi, P.L (2014). A visão sistêmica da vida: uma concepção unificada e suas implicações filosóficas, políticas, sociais e econômicas. São Paulo SP: Cultrix.

Cecagno, D (2015). Formação acadêmica do enfermeiro na perspectiva ecossistêmica. [tese]. Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

Coelho, E.R. et al (2013). Perfil sociodemográfico e necessidades de educação em saúde entre cuidadores de idosos em uma unidade de saúde da família em Ilhéus, Bahia, Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade, 8(28):172-9.

Fratezi, F.R., Gutierrez, B.A.O (2011). Cuidador familiar do idoso em cuidados paliativos: o processo de morrer no domicílio. Ciênc Saúde Coletiva, 16(7): 3241-8.

Frenk, J (2015). Leading the way towards universal health coverage: a call to action. Lancet, 4;385(9975):1352-8.

Figueira, A.B et al. (2013). Visão do enfermeiro frente à prática da educação em saúde no ambiente hospitalar. Cogitare Enfermagem, 18(2): 310-6.

Labegalini, C.M.G et al. (2015). A evolução histórica das práticas educativas em saúde: um caminho para superar saberes e práticas. Rev. Enferm. UFPE, 9(6): 8747-50. Disponível em: file:///C:/Users/Saul%20Ferraz/Downloads/10654-22478-1-PB.pdf Acesso em: 04 de setembro de 2017.

Landeiro MJL, Peres HHC, Martins T. Avaliação de necessidades informacionais dos cuidadores domiciliares. Rev. Enf. UFSM. 2015. 5(3): 486-498. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/16886. Acesso em 19 de outubro de 2018.

Leite, W.P., Araujo, G.F(2016). Riscos ocupacionais: percepção de enfermeiros de um hospital público. Revista Enfermagem Contemporânea; 5(2):201-209.

Medeiros, A.C (2013). Gestão do cuidado de enfermagem na uti: configuração ecossistêmica com base teórico-filosófica e organizativa nas políticas públicas. [tese]. Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

Minayo, M.C.S(2014). O desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec.

Monteiro, C. et al. (2015). Interruptions of nurses’ activities and patient safety: an integrative literature review. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 23(1):169-79.

Mota, L.A., Oliveira, M.S (2015). Políticas públicas de emprego no brasil: reflexões entre a Era Vargas e o Neoliberalismo. Revista Foco, 8(2): 1-13. Disponível em: http://revistafocoadm.org/index.php/foco/article/view/156/119. Acesso em: 06 de junho de 2018.

Ostry, J.D et al. (2016). Neoliberalism: oversold?. Finance e Development., 53(2): 38-41.

Pires, D.E.P. et al (2016). Cargas de trabalho da enfermagem na saúde da família: implicações no acesso universal. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 24:e2682

Raymundo, C.A.N., Pierin, A.M.G (2014). Adherence to anti-hypertensive treatment within a chronic disease management program: a longitudinal, retrospective study. Rev Esc Enferm USP, (5):811-9.

Rodrigues, F.F.L (2012). Relação entre conhecimento, atitude, escolaridade e tempo de doença em indivíduos com diabetes mellitus. Acta Paul Enferm., 25(2):284-90.

Santana. F.R., et al. (2013). Ações de saúde na estratégia saúde da família no município goiano na perspectiva da integralidade. Rev Eletr Enferm., 15(2): 422-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i2.16936. Acesso em 19 de novembro de 2018.

Santos, M.C., et al. (2009). Saúde coletiva na perspectiva ecossistêmica: uma possibilidade de ação do enfermeiro. Rev. Gaúcha Enferm., 30(4): 750-754.

Siqueira, H.C.H., et al. (2018). A saúde do ser humano na perspectiva ecossistêmica. Rev enferm. UFPE on line, 12(2):559-64. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/6485/ded8eca8ecb507acfc3819dba1f2ecebb8e6.pdf. Acesso em: 29 de novembro de 2019.

Stackfleth R., et al. (2012). Sobrecarga de trabalho em cuidadores de idosos fragilizados que vivem no domicílio. Acta Paul Enferm., 25(5):768-74.

Trindade, L.L., Pires, D.E.P (2013). Implicações dos modelos assistenciais da atenção básica nas cargas de trabalho dos profissionais de saúde. Texto Contexto Enferm, 22(1): 36-42.2013.

Vieira, F.S. (2016). Crise econômica, austeridade fiscal e saúde: que lições podem ser aprendidas? Governo Federal Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Brasília, agosto de 2016.

Waldow, V.R. (2006). Cuidar: expressão humanizadora da enfermagem. Rio de Janeiro: Vozes.

World Health (2013). Organization Health Education. CH: World Health Organization, Geneva.

Yamashita, C.H., et al. (2013). Associação entre o apoio social e o perfil de cuidadores familiares de Pacientes com incapacidades e dependência. Rev Esc Enferm USP, 47(6):1359-66.

Zamberlan, C., et al. (2013). Ambiente, saúde e enfermagem no contexto ecossistêmico. Rev Bras Enferm., 66(4): 603-6.

Zamberlan, C (2013). Ecossistema domiciliar de pais cardiopatas e o modo de viver dos filhos: possibilidades de promoção da saúde pelo conhecimento da enfermagem/saúde. [tese]. Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

Zamberlan, C., et al. (2018). Orientações para filhos de pai/mãe cardiopatas: possibilidades e abordagens. Rev enferm UERJ, 26:e28057. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/28057/26130. Acesso 24 de novembro de 2019.

Zoboli, E.L.C.P., Schveitzer, M.C (2013). Nursing values as social practice: a qualitative meta-synthesis. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 21(3):695-703.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2180

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com