Meningitis: epidemiological aspects of reported cases in the state of Piauí, Brazil

Evaldo Hipólito Oliveira, Tainara Melo Lira, Tairine Melo Costa, Lara Polyana Silva Ramos, Roseane Mara Cardoso Lima Verde

Abstract


Meningitis is an inflammatory disease that affects the membranes that protect the central nervous system. This study aimed to describe the epidemiological profile of reported cases of meningitis in the state of Piauí from 2010 to 2017. The present study consisted of a retrospective study with a descriptive approach with secondary data obtained through the Disease Information and Notification System ( SINAN). In this study we analyzed the reported cases of meningitis in the state of Piauí from 2010 to 2017. Statistical analysis and the elaboration of graphs and tables were performed using Microsoft Excel and TabWin 3.6. From 2010 to 2017, a total of 2,071 cases of meningitis in Piauí were reported in (SINAN) (average of 295.8 cases per year), of which about 61% of those diagnosed were male. In this period, there is a constant reduction in the number of confirmed cases and the incidence of the disease, ranging from 428 cases and 13.61 incidence rate per 100,000 inhabitants in 2010, to 129 cases and 4 incidence rate per 100,000 inhabitants. in the year 2017. When analyzing the distribution of age groups, adults from 20 to 39 years were the most affected by the disease and the male gender predominated in all years. Overall, the evolution of the disease in the last three years recorded in the study, there was an increase in the case fatality rate and underreporting.


Keywords


Public Health; Diagnosis Meningitis; Inflammation of the meninges; Epidemiology.

References


Brasil. (2011). Relatório de Situação: Piauí. Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Vigilância em Saúde 5 ed. Brasília.

Brasil. (2016a). Guia de Vigilância em Saúde. Ministério da Saúde. 1. ed. Brasília.

Brasil. (2016b). Situação epidemiológica da doença meningocócica, no Brasil, 2007-2013. Ministério da Saúde. Boletim epidemiológico: 47(29).

Brasil. (2016c). Portaria nº 204, de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Ministério da Saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

Brasil. (2017). Ministério da Saúde. Meningite: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Acesso em 29 de outubro de 2019, em http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/meningites.

Ceará. (2017). Monitoramento dos casos de meningites no Ceará, 2016 e 2017. Boletim epidemiológico: Meningites. Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. Ceará.

Emmerick, I. C. M., Campos, M. R., Schramm, J. M. A., Silva, R. S. & Costa, M. F. S. (2014). Estimativas corrigidas de casos de meningite, Brasil 2008-2009. Revista Epidemiologia em Serviços de Saúde. 23(2), Brasília jun.

Ferreira, J. H. S. et al. (2015). Tendência e aspectos epidemiológicos das meningites bacterianas em crianças. Revista de Enfermagem da UFPE (online). Recife, 9(7), p.8534-41, jul.

Garcia, M. L., Dantas, J. M. C., Malheiro, D. R., Moreira, Í. C. & Lucena, M. M. (2016). Meningite tuberculosa: perfil epidemiológico no Brasil, no Ceará e no Cariri entre 2007 e 2015. Rev. e-ciênc. 4(1), p.61-67.

Guimarães, I. L. B., Guimarães, M. L. B. & Moreira, A. C. A. (2014). Perfil epidemiológico da meningite em crianças. Revista Norte Mineira de Enfermagem. 3(1), p.1-7.

Labiak, V. B., Stocco, C., Leite, M. L. & Virgens Filho, J. S. (2007). Aspectos epidemiológicos dos casos de meningite notificados no município de Ponta Grossa – PR, 2001-2005. Revista Cogitare Enfermagem: 12(3):306-12, 2007.

Pereira, A.S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 13 nov. 2019.

Pereira, D. N. (2014). Meningites bacterianas. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Faculdade De Ciências da Saúde, Universidade Fernando Pessoa. Porto.

Rodrigues, E.M. B. (2015). Meningite: perfil epidemiológico da doença no Brasil nos anos de 2007 a 2013. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Biomedicina) – Centro Universitário de Brasília, Brasília. Distrito Federal.

Santa Catarina. (2014). Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina. Meningites em geral e Doença Meningocócica. Santa Catarina, 2014.

Santos, A. V. (2007). Meningites. Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Farmácia, Centro Universitário Das Faculdades Metropolitanas Unidas. São Paulo, 2007.

Saraiva, M. G. G. A et al. (2015). Epidemiology of infectious meningitis in the State of Amazonas, Brazil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. 48(supl 1), Uberaba.

Souza, C. H., Yamane. A., Pandini, J. C., Cerette, L. B., Ferraz. F., da Luz, L. B. & Simões. P. W. (2014). Incidence of tuberculous meningitis in the State of Santa Catarina, Brazil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. 47(4), Uberaba.

Teixeira, A. B. (2018). Meningite bacteriana: uma atualização. Revista Brasileira de Análises Clínicas. 50(4), p. 327-9.

Waldman, E. A. Vigilância em Saúde Pública. Série Saúde & Cidadania, v.7. São Paulo, 1998




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2082

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com