Analysis of physical disabilities by hanseníase in a city of the interior of Maranhão, Brazil

Aryanne Thays Feitosa Façanha, Hayla Nunes da Conceição, Marília Ramalho Oliveira, Layla Valéria Araújo Borges, Beatriz Mourão Pereira, Leonidas Reis Pinheiro Moura, Tharliane Silva Chaves, Diellison Layson dos Santos Lima, Joseneide Teixeira Câmara

Abstract


Objective: To analyze the degree of incapacity in leprosy patients assisted between the years of 2012 and 2016. Method: Epidemiological and documentary study, based on cases reported by Sinan de Caxias - MA, from 2012 to 2016. all cases of leprosy reported during the period, totaling 372 patients. For the data analysis, absolute and percentage distributions were obtained. Epi Info software (version 3.7 for Windows) was used. Results: Leprosy mainly affects individuals of brown color, male and with a median age of 50 years. There is a predominance of degree 0 of physical disability, of the dimorphic and virchowian clinical form, indicating the late detection of the disease. Conclusion: The cases with physical disabilities mainly affect patients with positive bacilloscopy and multibacillary clinical forms, considered as the main source of infection of the disease, maintenance of the transmission chain and contributing to the appearance of disabilities.


Keywords


Leprosy; Epidemiology; Communicable Diseases.

References


Alves, C.J.M.; Barreto, J.A.; Fogagnolo, L.; Contin, L.A.; Nassif, P.W. Avaliação do grau de incapacidade dos pacientes com diagnóstico de hanseníase em Serviço de Dermatologia do Estado de São Paulo. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v.43, n.4, p.60-461, jul-ago, 2010.

Aquino, D.M.C., Caldas, A.J.M., Silva, A.A.M.; Costa, J.M.L. Perfil dos pacientes com hanseníase em área hiperendêmica da Amazônia do Maranhão, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v.36, n.1, p.57-64, jan-fev. 2003.

Barbosa, D.R.M.; Araújo, A.A.; Damaceno, J. C.F.; Almeida, M.G.; Santos, A.G. Perfil Epidemiológico da hanseníase em cidade hiperendêmica do Maranhão 2005-2012. Revista Rede de Cuidados em Saúde. Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.1-13. 2014.

Batista, E.S.B.; Campos, R.X; Queiroz, R.C.G.; Siqueira, S.L. Perfil sócio-demográfico e clínico-epidemiológico dos pacientes diagnosticados com hanseníase em Campos dos Goytacazes, RJ. Rev Bras Clin Med. São Paulo, v.9, n.2, p.101-6., mar-abr. 2011.

Brasil. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Plano Nacional de Eliminação da Hanseníase em nível municipal 2006-2010.Brasília (DF): MS, 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saude. Departamento de Atenção Básica. Vigilância em Saúde: Dengue, Esquistossomose, Hanseníase, Malária, Tracoma e Tuberculose. 2ed. Brasília, p. 66-100. 2008.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o Controle da hanseníase. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o controle da hanseníase. Brasília, DF, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Coordenação Geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação. Brasília, maio. 2011.

Ferreira, I.N.; Alvarez, R.R.A. Hanseníase em menores de quinze anos no município de Paracatu, MG (1994 a 2001). Rev Bras Epidemiol, v.8, n.1, p.41-9, 2005.

Finez, M.A.; Salotti, S.R.A. Identificação do grau de incapacidades em pacientes portadores de hanseníase através da avaliação neurológica simplicada. J Health SciInst. 2011.

Gomes, C.C.D.; Pontes, M.A.A.; Gonçalves, H.S.; Penna, G.O. Perfil clínico-epidemiológico dos pacientes diagnosticados com hanseníase em um centro de referência na região nordeste do Brasil. An Bras Dermatol, v.80, n.3, p. 283-8, 2005.

Gonçalves, K.S. Indicadores epidemiológicos e análise espacial dos casos novos de hanseníase no município de Serra: Tendência temporal e efetividade do programa de controle da doença. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 111f. 2015.

Gonçalves, S.D.; Sampaio, R.F.; Antunes, C.M. Fatores preditivos de incapacidades em pacientes com hanseníase. Rev Saúde Pública, v.43, n.2, p.267-74. 2006

Guimarães, L.S. Incapacidade física em pessoas afetadas pela hanseníase após alta medicamentosa. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Pará, Belém, 92f. 2013

Lima, H.M.N.; Sauaia, N.; Costa, V.R.L.; Coelho Neto, G.T.; Figueiredo, P.M.S. Perfil epidemiológico dos pacientes com hanseníase atendidos em Centro de Saúde em São Luís, MA. Rev Bras Clin Med, v.8, n.4, p.323-7, 2010.

Miranzi, S.S.C.; Pereira, L.H.M.; Nunes, A.A. Perfil epidemiológico da hanseníase em um município brasileiro, no período de 2000 a 2006. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v.43, n.1, p.62-67, jan-fev, 2010.

Nardi, S.M.T. et al. Sistemas de informação e deficiências físicas na hanseníase. Boletim Epidemiológico Paulista, São Paulo, ano 3, n. 27, p. 3-7, mar. 2006.

Oliveira, F.F.; Macedo, L.C. Perfil epidemiológico dos portadores de hanseníase em um município da região Centro-Oeste do Paraná. SaBios: Rev. Saúde e Biol., v.7, n.1, p.45-51, jan. /abr. 2012.

Pacheco, M.A.B.; Aires, M.L.L.; Seixas, E.S. Prevalência e controle de hanseníase: pesquisa em uma ocupação urbana de São Luís, Maranhão, Brasil. RevBrasMedFam Comunidade, v.9, n.30, p.23-30, 2014.

Passos, C.E.C. Hanseníase no estado do Maranhão: Análise das estratégias de controle e os impactos nos indicadores epidemiológicos. Dissertação (Mestrado em Saúde e Ambiente) – Universidade Federal do Maranhão, 72f. 2013.

Pereira, E.V.E.; Nogueira, L.T.; Lima, L.A.N.; Machado, H.A.S; Ramos, C.H. M. Perfil epidemiológico da hanseníase no município de Teresina, no período de 2001-2008. An. Bras. Dermatol., v. 86, n. 2, p. 233-40, 2012.

Ramos, J.M.H.; Souto, F.J.D. Incapacidade pós-tratamento em pacientes hansenianos em Várzea Grande, Estado de Mato Grosso. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v.43, n.3, p.293-297, mai-jun. 2010.

Ribeiro, G.C. Fatores relacionados à prevalência de incapacidades físicas em hanseníase na microrregião de Diamantina, Minas Gerais. Dissertação. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

Silva, M.N.; Toledo, B.J.; Gelatti, L.C. Perfil epidemiológico de pacientes portadores de hanseníase em Uruaçu-GO. Goiás. 2014.

SILVA, Marcia Nunes da; TOLEDO, Belina José; GELATTI, Luciane Cristina. Perfil epidemiológico de pacientes portadores de hanseníase em Uruaçu-GO. Goiás. 2014.

Simpson, C.A.; Fonseca, L.C.T.; Santos, V.R.C. Perfil do Doente de Hanseníase no Estado da Paraíba. Hansen int, v.35, n.2, p.33-40, 2010.

Talhari, S.; Neves, R.G. Dermatologia tropical – hanseníase. 4. ed. Manaus: Tropical, 2006.

Uchoa, R.M.N. Incapacidades físicas por hanseníase no período de 2001 a 2011 no estado da Paraíba. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 80f. 2014.

Vieira, M.A.; Ribeiro Junior, A.F.; Caldeira, A.P. Perfil epidemiológico da hanseníase em uma cidade endêmica no Norte de Minas Gerais. Rev Bras Clin Med, São Paulo, v.10, n.4, p.272-7, jul-ago. 2012.

World Health Organization.Pan American Health Organization / World Health Organization. Informativo: OMS, Divulga situação mundial da hanseníase. 2010




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2055

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com