LIBRAS in the sexual education of the deaf person

Rosane Isabella Oliveira de Melo, Natália Costa Barros, Everton Pires Ferreira Jorge da Silva, Nicolly Kelly da Silva Pontes, Ana Paula Maciel Cordeiro

Abstract


This study addresses the social vision and stigma of sexuality of deaf people. According to Dizeu and Caporali (2005), there is a need to promote the use of LIBRAS both in the school and family context still in childhood seeking a better relationship between them, because this interaction would be more productive, collaborating in the construction of the identity of the deaf, besides preventing damage and disorders by facilitating access to an informative and comprehensive sexual education, considering the importance of this in the development of sexuality of the individual, emphasizing their rights to experience sexual pleasure. A literature review was used based on the terms deafness, sexuality, sexual education of the deaf, deaf culture. As a result of the search, 26 researches were obtained, among them only 8 directly addressed the sexual education of the deaf. As a result of the study, it was observed that there is a limited view about the deaf, making it impossible to access the discoveries of their identity, being placed as mentally incapable of a healthy development of notions about their own subjectivity and the world, hindering the process of social inclusion. When it comes to inclusion and access to information, human sexuality should not be discarded. It is necessary to understand that deaf subjects share a culture evidenced through their own language and the linguistic issue should not be an impediment in their social development.


Keywords


Deafness; sexuality; sexuality education of the deaf.

References


Brasil, Governo. (2016) Direito à sexualidade. Recuperado em 31 maio, 2019, de http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2016/09/apesar-de-avancos-surdos-ainda-enfrentam-barreiras-de-acessibilidade

Abreu, Fabrício Santos Dias de, Silva, Daniele Nunes Henrique, & Zuchiwschi, José. (2015). Surdos e homossexuais: a (des)cobertade trajetórias silenciadas. Temas em Psicologia, 23(3), 607-620. https://dx.doi.org/10.9788/TP2015.3-07. Acesso em: 31 de agosto de 2019.

Dizeu, Liliane Correia Toscano de Brito e Caporali, Sueli Aparecida. (2005). A língua de sinais composta ou surdo como sujeito. Educação & Sociedade , 26 (91), 583-597. https://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302005000200014

Saúde, Ministério da. (2009). Direitos sexuais e reprodutivos na integralidade da atenção à saúde de pessoas com deficiência [versão eletrônica], Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, 1(98), 50.

IBGE. (2010) Censo Demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Recuperado em 25 julho, 2019, de https://censo2010.ibge.gov.br/noticias-censo?id=3&idnoticia=2170&view=noticia>. Acesso em 25 de Julho de 2019

Klein, M., & Formozo, D. (2008). Gênero e Surdez. Reflexão e Ação, 15(1), 100-112. doi:https://doi.org/10.17058/rea.v15i1.225

Lapate, Wagner. Educando para a vida. Sexualidade e saúde. Ed. Cortez, 1996, p31.

Maia, A. C. B. Sexualidade e deficiências. São Paulo: UNESP, 2011, p.31.

Dreyer, L. R. O. (2018). Pessoas com surdez e suas relações com a sexualidade; Silenciamentos e descobertas. Textura, 20 (44), 8. file:///C:/Users/24007453/Downloads/3696-14700-1-PB.pdf

Perlin, G. T. T. Identidade Surda. In: Skliar, C. (Org.).(2001, p. 51-72) A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação.

Pesavento, S. J. (2005) História & história cultural. Belo Horizonte: Autêntica.

Freire, P. (1999) P. 7, Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.

ed. São Paulo: Paz na Terra.

Quadros, Ronice Müller de. (2006). Políticas linguísticas e educação de surdos em Santa Catarina: espaço de negociações. Cadernos CEDES, 26(69), 141-161. https://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622006000200003

Quadros, R. M de.; Karnopp, L. B. Língua de Sinais Brasileira: Estudos Linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004. 224p.

Salamanca, Declaração (1994) Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Recuperado em 30 maio, 2019 de http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf

Strobel K. (2008) P. 22, As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis:

Editora da UFSC.

Skliar, Carlos. A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Dimensão, 1998.

Sacks, O. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

União, Diário Oficial da (2002) P. 23, Recuperado em 30 agosto, 2019 de https://www.jusbrasil.com.br/diarios/523572/pg-23-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-25-04-2002

Almeida, W. G. (2008). Surdez e Cidadania: Um olhar sobre a inclusão social e as políticas públicas no contexto turístico. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Santa Cruz, Instituição, Ilhéus, Bahia, Brasil.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1836

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com