Learning Disabilities and Disorders in Designing Health Care Professionals

Janaína Pereira Pretto Carlesso, Luiz Caldeira Brandt de Tolentino Neto

Abstract


This study presents the view of health professionals regarding the use and meaning of terms, and diagnosis of “Learning Disabilities and Disorders”. The research carried out in this study is a survey. The research was conducted in four stages: (1) elaboration of a questionnaire on the theme “Learning Difficulty and Disorders”; (2) Computerization of the questionnaire through the Google Forms tool; (3) Online data collection; (4) Data Analysis. The results indicate that most professionals know how to differentiate the meaning of the terms "difficulty" and "learning disorder", this demonstrates the importance of the understanding of learning in a broader way by professionals dedicated to care and monitoring of children in the health area, as well as in the educational field. Therefore, it is necessary that the professional has sensitivity and knowledge to meet the demands that come from the school context to health services. It is important to point out the fundamental importance of the health professional to know if the difficulties presented by the students through an evaluation process are of extrinsic or intrinsic origin, so that they can elaborate a therapeutic planning appropriate to each situation and obtain results. positive during treatment.


Keywords


difficulties; disorders; health professionals.

References


Andrade, M., Franco, C., e de Carvalho, J. P. (2016). Gênero e Desempenho em Matemática ao final do Ensino Médio: Quais as relações? Anais, 1-16.

Bezerra, M. S. (2014). Dificuldade de aprendizagem e subjetividade: para além das representações hegemônicas do aprender. 157 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília.

Capovilla A.G.S.; Capovilla F.C. (2000). Problemas de leitura e escrita: como identificar, prevenir e remediar numa abordagem fônica. 2ª ed. São Paulo: Memnon Edições Científicas.

Carvalho, M. C., Lima, R. F., Souza, G. G. B., Pires, T. C., Pierini, R., Rodrigues, S. D., Simão, A. N. P., & Ciasca, S. M. (2016). Characterization of school-related problems and diagnoses in a Neuro-Learning Disorder Clinic. Estudos de Psicologia (Campinas), 33(1), 161-171.

Ciasca SM (org). (2003). Distúrbios de Aprendizagem: proposta de avaliação interdisciplinar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 220p.

Crepaldi, E. T. S., Correia-Zanini, M. R. G., e Marturano, E. M. (2017). No limiar do ensino fundamental: estresse, competência e ajustamento em alunos do 1º ano. Temas em Psicologia, 25(2), 503-515.

Dal’Igna, M.C. (2007). Desempenho Escolar de Meninos e Meninas: Há Diferença? Educação em Revista, 46, 241-267.

De Fátima Simões, M., e Ferrão, M. E. (2005). Competência percebida e desempenho escolar em Matemática. Estudos em Avaliação Educacional, 16(32), 25-42.

Dos Santos, J. M. S., & de Araújo Nóbrega, D. G. (2016). Letramento e ludicidade: superando dificuldades da leitura na alfabetização. 83 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual da Paraíba.

Elias, L. C. S. (2003). Crianças que apresentam baixo rendimento escolar e problemas de comportamento associados: caracterização e intervenção. Tese de Doutorado. Programa de pós-graduação em psicologia. Ribeirão Preto, SP, Faculdade de Filosofia, Cências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Enumo, S. R. F.; Ferrão, E. S.; Ribeiro, M. P. L. (2006). Crianças com dificuldade deaprendizagem e a escola: emoções e saúde em foco. Estudos de Psicologia, Campinas, 23(2), p. 139-149.

Fan W, Yan Z. (2009). Factors affecting response rates of the web survey: a systematic review. Computers in Human Behavior [online], 26:132-9.

Figueiredo, M. O. (2013). Análise de um programa de autorregulação para alunos com dificuldades de aprendizagem. Tese (doutorado). Universidade Federal de São Carlos. Programa de Pós-Graduação em Educação Especial. São Carlos.

Fraga, B. P. (2016). Estudo de caso acerca da influência da atividade física adaptada à disciplina de ciências nas dificuldades de aprendizagem em crianças de uma escola municipal de Porto Alegre. 63 f., il. Dissertação (Mestrado em bioquímica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Gonçalves, D. I. F. (2008). Pesquisas de marketing pela internet: As percepções sob a ótica dos entrevistados. Revista de Administração Mackenzie, 9 (7).

Gonçalves, G dos Santos; Barreiros, M de Oliveira; Barreiros, S.P. de Oliveira; Correia, L.C. (2017). Análise dos Fatores que Causam Dificuldades de Aprendizagem da Leitura e Escrita nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Revista Espacios, 60(38).

Graminha, S.S.V, Martins, M.A.O. (1994). Dificuldades de aprendizagem escolar: um estudo de problemas associados (Resumo). Sociedade de Psicologia de Ribeirão Preto (Org.). Programa e Resumos. XXIV Reuni„o anual de Psicologia (p. 258). Ribeirão Preto: SPRP.

José, E. da A. Coelho, M. T. (1999). Problemas de aprendizagem. São Paulo: Editora Ática.

Junqueira, P. S. P. (2015). Dificuldades escolares: percepções das famílias e dos educadores. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas.

Lima, R.F, Mello, R.J.L, MASSONI, I, Ciasca, S.M. (2006). Dificuldades de aprendizagem: queixas escolares e diagnósticos em um Serviço de Neurologia Infantil. Rev Neurocienc.,14(4):185-190.

Lopes, C. R. M. (2016). A contação de histórias como estratégia pedagógica na estimulação da linguagem oral e escrita de crianças com dificuldades de aprendizagem. 153 f., il. Dissertação (Mestrado em fonoaudiologia) - Universidade de São Paulo.

Macêdo, R. G. (2015). Atividades complementares para o desenvolvimento da escrita alfabética com alunos do 2º ano em estágio pré-silábico. 100 f., il. Dissertação (Mestrado em linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

Machado, A. C. (2014). Avaliação de um programa de resposta à intervenção multinível para estudantes com dificuldades de aprendizagem. 234 f., il. Tese (Doutorado em educação) - Universidade Federal de São Carlos.

Mano, A.M.P; Marchello, A.M.dos Santos. (2015). Dificuldades e distúrbios de aprendizagem na concepção de professores de séries iniciais do ensino fundamental. Revista científica eletrônica da pedagogia, n.25.

Martinelli, S.de C. (2007). Os aspectos afetivos das dificuldades de aprendizagem. In: Sisto, F. F. E Boruchovitch, E. (Orgs). Dificuldades de aprendizagem no contexto psicopedagógico. 5ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Martins, C. G; Ferreira, Miguel Luiz Ribeiro. (2011). O Survey como tipo de pesquisa aplicado na descrição do conhecimento do processo de gerenciamento de riscos em projetos no segmento da construção. VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão.

Menezes-Filho, N. A. (2007). Os determinantes do desempenho escolar do Brasil (pp. 1-31). IFB.

Miguel, P.A.C, Ho, L.L. (2010) Levantamento tipo survey. In: Miguel, Pac. et al. (org). Metodologia da pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. Rio de Janeiro: Elsevier.

Moojen, S. (1999). Dificuldades ou transtornos de aprendizagem? In: Rubinstein, E. (Org.). Psicopedagogia: uma prática, diferentes estilos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Moro, L.G.B; Carlesso, J.P.P. (2019). Dificuldades e Distúrbios de Aprendizagem: nos Primeiros anos de Escolarização. Research, Society and Development, n.8, v.5, p.1-11.

Motta, A.M. A. (2003). Programa de Habilidades de Solução de Problemas Interpessoais para crianças com dificuldade de aprendizagem e de comportamento. Programa de Pós-graduação em Saúde Mental. Ribeirão Preto, SP, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Newra, T.R, Ohlweile, R.L, Riesgo.R Dos S. (2016). Transtornos da Aprendizagem: abordagem neurobiológica e Multidisciplinar. [recurso eletrônico] / organiza. 2. Ed.- Porto Alegre: Artmed.

Oliveira, M.O.R, Rego, B.B, Alves, D.A, Machado, F.N, Slongo, L.A. (2009).Uma Comparação entre Entrevistas Face To Face e Entrevistas On-Line Via Chat, Aplicando-Se A Técnica Laddering. Revista Gestão e Regionalidade, 25(75): 57-72.

Osti, A., Martinelli, S. C. (2014). Desempenho escolar: análise comparativa em função do sexo e percepção dos estudantes. Educação e Pesquisa, 40(1), 49-59.

Pereira, S., Santos, J. N., Nunes, M. A., Oliveira, M. G., Santos, T. S., & Martins-Reis, V. O. (2015). Saúde e educação: uma parceria necessária para o sucesso escolar. CoDAS, 27(1), 58-64.

Pereira, R.C. (2014). Cibermarketing e Ciberpublicidade: propriedade intelectual, modelos de desenvolvimento produtivo, e pesquisa em marketing e sistemas de informação. Revista Eletrônica Mutações, 5 (8): 1-15.

Rodrigues, L.L.S; Rodrigues, N.A; Melo, M.R.A. (2018). Dificuldades de Aprendizagem em Meninos e Meninas: Uma Revisão Sistemática com Metanálise. PSI UNISC, Santa Cruz do Sul, 2 (2), p.133-148.

Santos, P. L.; Graminha, S. S. V. (2006). Problemas emocionais e comportamentaisassociados ao baixo rendimento acadêmico. Estudos de Psicologia, Natal, 11(1), p. 101-109.

Santos, L. C. E ; Marturano, E. M. (1999). Crianças com dificuldade de aprendizagem: um estudo de seguimento. Psicologia Reflexão e Crítica, 12 (2), p.377-394.

Senkevics, A. S., & Carvalho, M. P. (2015). Casa, rua, escola: gênero e escolarização em setores populares urbanos. Cadernos de Pesquisa, 45(158), 944-968.

Silva, J. C. (2017). A invenção da dificuldade de aprendizagem pela escola. 139 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia-GO.

Siqueira, M.S.; Gurgel-Gianetti, J. (2011). Mau de desempenho escolar: uma visão atual. Rev.Assoc. Med. Bras., São Paulo, 1(57), p. 78-87.

Sisto, F. F (2007). Dificuldade de aprendizagem. In: Sisto, F. F. E Boruchovitch, E. (orgs). Dificuldades de aprendizagem no contexto psicopedagógico. 5ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Tacca, M.C. V. R. (2004). Além de professor e de aluno: a alteridade nos processos de aprendizagem e desenvolvimento. In: Simão e Martínez (Orgs). O outro no desenvolvimento humano. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Tenório, J. P. (2013). Instructional design and evaluation of reading and writing through educational games for children with learning difficulties (Dissertação Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1821

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com