Man's perception of paternity during the postpartum gestation period

Rogério Cruz Mendes, Hálmisson D'Árley Santos Siqueira, Wenderson Costa da Silva, Layse Siqueira Costa Miranda, Laila da Silva Mota, Lisianne Natália Santos Silva, Chrisllayne Oliveira da Silva

Abstract


Paternity implies transformations, the man, in this path of his life, has never lived directly with the practices of caring for a pregnant, postpartum woman and, consequently, a newborn, excluding themselves from such functions, leaving under the responsibilities of women, relatives and friends. Therefore, the present study aimed to analyze the perceptions of men about their attributions of father during the period from pregnancy to postpartum. This is an exploratory-descriptive field study with a qualitative approach, conducted with 11 parents in the Basic Health Units (BHU) of the city of São João do Sóter-MA. Data collection was performed through semi-structured interviews with closed and open questions. Data were analyzed according to the content analysis proposed by Bardin. As for the results, the news of fatherhood, for some men, turns out to be a difficult barrier to transpose, because for them the act of being a father is simply being the provider of financial resources in the family bond. Reality shows that most parents do not actively participate in pregnancy in the first days of their child's life; and seeking to understand the moment, the father isolates himself trying to answer his questions. The present study made it possible to highlight the real conception of the man / father regarding the pregnancy / puerperal process and suggests that the Primary Health Care nurses reflect on the findings of this research. Finally, other related works are necessary for a better understanding of the subject studied here.


Keywords


Father; Pregnant women; Nursing care.

References


Almeida, N. M. S. de. (2014). Promoção, prevenção e assistência a mulher no puerpério em São Francisco do maranhão (Monografia), Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

Almeida, O. S. C., Gama, E. R., & Bahiana, P. M. (2015). Humanização do parto: a atuação dos enfermeiros. Revista Enfermagem Contemporânea, 4(1), 79-90.

Alves, C. V. M. (2015). Interação Paterna durante a gestação: Revisão Bibliografia (Monografia). Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão - FACEMA, Caxias-MA.

Andrade, C. J., Baccelli, M. S., & Banincasa, M. (2017). O vínculo mãe-bebê no período de puerpério: uma análise WINNICOTTIANA. Revista do Nesme, 14(1), 1-3.

Andrade, R. D., Santos, J. S., Maia, M. A. C., & Mello, D. F. de. (2015). Fatores relacionados à saúde da mulher no puerpério e repercussões na saúde infantil. Escola Anna Nery, 19(1), 181-186.

Antunes, J. T., Pereira, L. B., Vieira, M. A., & Lima, C. A. (2014). Presença paterna na sala de parto: expectativas, sentimentos e significados durante o nascimento. Revista de Enfermagem da UFSM, 4(3), 536-545.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: edições 70.

Bernardi, D. (2017). Paternidade e cuidado: “novos conceitos”, velhos discursos. Psic. Rev., 26(1), 59-80.

Biroli, F. (2014). Família: Novos Conceitos. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

Brasil. (2016). Guia do Pré-natal do Parceiro para Profissionais de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado de https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/agosto/11/guia_PreNatal.pdf.

Caldeira, L. A., Ayres, L. F. A., Oliveira, L. V. A., & Henriques, B. D. (2017). A visão das gestantes acerca da participação do homem no processo gestacional. Revista de Enfermagem do Centro-oeste Mineiro, 7, 1-10.

Campanati, F. L. S. (2015). Participação paterna no ciclo gravídico puerperal: Vivências e sentimentos (Monografia). Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Ceilândia - DF.

Cardoso, V. E. P. S., Silva-Junior, A. J. da, Bonatti, A. F., Santos, G. W. S. dos, & Ribeiro, T. A. N. (2018). The Partner’s Involvement in the Prenatal Routine Through the Pregnant Women Perspective / A Participação do Parceiro na Rotina Pré-Natal Sob a Perspectiva da Mulher Gestante. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 10(3), 856-862.

Carnut, L., & Faquim, J. (2014). Conceitos de família e a tipologia familiar: aspectos teóricos para o trabalho da equipe de saúde bucal na estratégia de saúde da família. J Manag Prim Health Care, 5(1), 62-70.

Coutinho, E. C., Silva, C. B. da, Chaves, C. M. B., Nelas, P. A.B., Parreira, V. B.C., Amaral, M. O., & Duarte, J. C. (2014). Pregnancy and childbirth: What changes in the lifestyle of women who become mothers?. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 48(spe2), 17-24.

Coutinho, L. R. P., Barbieri, A. R., & Santos, M. L. M. dos. (2015). Acolhimento na Atenção Primária à Saúde: revisão integrativa. Saúde Debates, 39(105), 514-524.

Dodou, H. D., Rodrigues, D. P., Guerreiro, E. M., Guedes, M. V. C., Lago, P. N. do, & Mesquita, N. S. de. (2014). A contribuição do acompanhante para a humanização do parto e nascimento: percepções de puérperas. Escola Anna Nery, 18(2), 262-269.

Duarte, M. R., Chrizostimo, M. M., Christovam, B. P., Ferreira, S. C. M., Souza, D. F. de, & Rodrigues, D. P. (2014). Atuação do Enfermeiro no controle de infecção puerperal: revisão integrativa. Rev. Enferm. UFPE on line, 8(2), 433-41.

Freitas, F. D. S. de; Ferreira, M. A. Saberes de estudantes de enfermagem sobre a humanização. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(2), 282-289.

Gonçalves, I. T. J. P., Souza, K. V., Amaral, M. A., Oliveira, A. R. S. de, & Ferreira, W. F. C. (2013). Prática do acolhimento na assistência pré-natal: limites, potencialidades e contribuições da enfermagem. Rev Rene, 14(3), 620-9, 2013.

Henz, G. S., Medeiros, C. R. G., & Salvadori, M. A. (2017). Inclusão paterna durante o pré-natal. Rev. Enf. e atenção à saúde, 6(1), 52-56.

Lima, J. P., Cazola, L. H. O., & Pícoli, R. P. (2017). A participação do pai no processo de amamentação. Cogitare Enfermagem, 22(1), 1-7, 22.

Maiolino, I., & Cardoso, L. (2014). A prorrogação da licença-maternidade considerações sobre a lei 11.770 de 2008. Caderno Virtual, 2(29), 1-17.

Martins, C.A., Abreu, W. J. C. P. de, & Figueiredo, M. C. A. B. de. (2014). Tornar-se pai e mãe: um papel socialmente construído. Revista de Enfermagem Referência, serIV(2), 121-131.

Matos, M. G. de, Magalhães, A. S., Féres-Carneiro, T., & Machado, R. N. (2017). Construindo o Vínculo Pai-Bebê: Uma Experiência dos Pais. Psico-USF , 22 (2), 261-271.

Medeiros, M. S. M. F., Carvalho, J. B. L., Teixeira, G. A., & Lopes, T. R. G. (2015). Humanização do trabalho de parto e nascimento: aplicação de estratégias não farmacológicas efetivas nesse processo. Rev. Enferm UFPE On Line, 9(7), 9133-9138.

Melo, R. M. de, Angelo, B. H. B., Pontes, C. M., & Brito, R.S. de. (2015). Conhecimento dos homens sobre trabalho de parto e parto. Escola Anna Nery, 19 (3), 454-459.

Mimayo, M. C. S., Deslandes, S. F., Cruz-Neto, O., & Gomes, R. (2010). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 21 ed. Petrópolis: Vozes.

Monteiro, E. (2013). Cadê o pai dessa Criança?: Paternidade em tempos difíceis. São Paulo: Summus Editorial.

Moraes, R. P. de. (2013). Família: uma construção histórica. PPGSS/PUCRS, 1-8.

Moreira, M.C. N., Gomes, R., & Ribeiro, C. R. (2016). E agora o homem vem?! Estratégias de atenção à saúde dos homens. Cadernos de Saúde Pública, 32(4), 1-10, 2016.

Moreira, M. A., Carvalho, L. L. de, & Ribeiro, P. S. (2016). Percepção de gestantes sobre a atuação da enfermeira na assistência pré-natal: estudo analítico. Arq. Ciênc. Saúde, 23(1), 78-82.

Nascimento, R. R. P. do, Arantes, S. L., Souza, E. D. C. de, Contrera, L., & Sales, A. P. A. (2015). Escolha do tipo de parto: fatores relatados por puérperas. Revista Gaúcha de Enfermagem, 36(spe), 119-126.

Nogueira, C. A. (2017). O pai e profissional no mundo contemporâneo: benefícios e conflitos da paternidade na carreira (Dissertação de Mestrado) Faculdade de Economia Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Oliveira, D. C., & Mandú, E. N. T. (2015). Mulheres com gravidez de alto risco: experiências e percepções de necessidades e cuidados. Escola Anna Nery, 19 (1), 93-101.

Oliveira, T. M. S., & Souza, F. M. L. C. (2017). A participação do pai no ciclo gravídico puerperal. Revista Cultural e Científica do Unifacex, 15(1), 1-10.

Paula, U. N. de, Cabral, H. L. T. B., & Guimarães, D. N. (2016). A intervenção do estado no poder familiar. Revista Científica Interdisciplinar, 1(1), 99-191.

Petito, A. D. C., Cândido, A. C. F., Ribeiro, L. O., & Petito, G. (2014). A importância da participação do pai no ciclo gravídico puerperal: uma revisão bibliográfica. Revista Eletrônica da Faculdade de Ceres, v. 4, p.1-14.

Pinheiro, J. D. (2018). Perspectivas de evolução do Direito da Família em Portugal. Textos de Direito da Família, 347-366.

Reis, J. V. S. (2014). Onde está o pai?: O lugar do homem em familias "Matrifocais" pobres na cidade de São Paulo (Dissertação de Mestrado). Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Ribeiro, J. P., Gomes, G. C., Silva, B. T. da, Cardoso, L. S., Silva, P. A. da, & Strefling, I. S. S. (2015). Participação do pai na gestação, parto e puerpério: refletindo as interfaces da assistência de enfermagem. Rev Espaço Para Saúde, 16(3), 73-82.

Rodrigues, F. R., Covos, J. S., Covos, J. F., & Rodrigues, B. C. (2018). Pré-natal humanizado: estratégias de enfermagem na preparação para o parto ativo. Revista Saúde em Foco, 9(10), 89-100.

Silva, B. T. da, & Silva, M. R. S. da. (2014). necessidades e preocupações dos pais em diferentes etapas do ciclo vital. revista brasileira de enfermagem, 67(6), 957-964.

Silva, E. M da, Marcolino E., Ganassin, G. S., Santos, A. L dos, & Marcon, S. S. (2016). Partner participation in mother and son care: perception of puerperal women. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 8(1), 3991-4003.

Souza, B. M. S., Souza, S. F. de, & Rodrigues, R. T. S. (2013). O puerpério e a mulher contemporânea: uma investigação sobre a vivência e os impactos da perda da autonomia. Rev. SBPH, 16(1), 106-184.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1805

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com