Genetic didactic sequence using Digital Information of Comunication Technologies (DICT) for scientific literacy

Lauren Caroline Lima Costa Ribeiro, Daniela Sachs, Milady Renata Apolinário Silva, Mikael Frank Rezende Junior

Abstract


The present research aims developing and validating a Didactic Sequence, using digital information and communication technologies towards formation of high school students, considering the Scientific Literacy and the deepening of concepts that are present in students' daily life. In addition, the proposal presents itself as a practical possibility of bringing up technologies, scientific knowledge, and making teachers and students closer. It is intended that this Didactic Sequence can be applied as a pedagogical support for the teaching of basic genetics, helping teachers and students in the process of teaching this content. Toward the development of this Didactic Sequence, the Learning Styles and the Scientific Literacy indicators proposed by Sasseron (2008) were considered, aiming the improvement of the students in the Scientific Literacy perspective. The proposed Didactic Sequence was evaluated by three biology teachers who teach both in public and private schools. Evaluators were given a questionnaire containing questions that focused on the structure of the Didactic Sequence in terms of content, organization, form and feasibility of classroom application. The evaluation of the Didactic Sequence, by teachers of the area, proved to be an important instrument for its validation, before its possible application to the students. The obtained results indicate that the resources used for the elaboration of the Didactic Sequence are simple and easy to use, indicating that it can contribute to the teaching and learning of Genetics.


Keywords


Biology education; Virtual Learning Environment; Learning styles; Genetic.

References


Agamme, A. L. D. A. (2010). O lúdico no ensino de genética: a utilização de um jogo para entender a meiose. Monografia, Universidade Presbiterana Mackenzie, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, São Paulo.

Amaral, S. F. D., & Barros, D. M. V. (2007). Estilos de Aprendizagem no contexto educativo de uso das tecnologias digitais interativas. Consultado,1(12), 1-32.

Barros, D. M. V. (2014). Estilos de aprendizagem e as tecnologias: guias didáticos para o ensino fundamental. In: TORRES, P. L. (Ed.). Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. Curitiba: SENAR-PR, 301–314.

Bastos, V.C., Heerdt, B. & Batista, I. L. (2012). A didática das ciências e da Biologia nas licenciaturas em ciências biológicas das instituições de ensino superior públicas do Paraná. IX ANPED SUL – Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, Caxias do Sul/RS.

Bissoli, A.C.F., dos Santos, G.A. & Conde, S.J. (2018). Produção de materiais didáticos para o ensino de genética na implementação da sala de aula invertida. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 13(2): 468-478.

Bloom B.S., Krathwohl, D.R. & Masia, B.B. (1973). Taxonomia dos objetivos educacionais. vol.1 (domínio cognitivo). Porto Alegre: Globo.

Brasil, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. (2002). PCN+ Ensino Médio: Orientações Educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais - Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação.

Brasil, Secretaria da Educação Fundamental. (2006). Orientações Curriculares Nacionais: Ensino Médio, Brasília: SEF/MEC, v 2.

Casagrande, G.L. (2006). A Genética humana no livro didático de Biologia (Dissertação de Mestrado), Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de pós graduação em Educação Científica e Tecnológica, Florianópolis/SC.

Cavellucci, L. C. B. (2005). Estilos de aprendizagem: em busca das diferenças individuais. Curso de Especialização em Instrucional Design, 33.

Costa, L. C. L. (2016). Desenvolvimento de uma Sequência Didática sobre Genética com uso das TDIC para a Alfabetização Científica. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Itajubá, Programa de Pós Graduação Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Disponível em: http://repositorio.unifei.edu.br/xmlui/handle/123456789/615. Acesso em:23 de setembro de 2019.

da Silva Nunes, T., de Castro, R. G., & Motokane, M. T. (2018). Os diferentes gêneros textuais e a promoção da alfabetização científica: análise de uma sequência didática investigativa sobre biodiversidade. Revista Ciências & Ideias ISSN: 2176-1477, 9(2), 155-169.

Delizoicov, D., Angotti, J. A., & Pernambuco, M. M. C. A. (2011). Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez.

dos Santos Araújo, M., dos Santos Freitas, W. L., de Sá Lima, S. M., & de Oliveira Lima, M. M. (2018). A genética no contexto de sala de aula: dificuldades e desafios em uma escola pública de Floriano-Pi. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 9(1), 19-30.

dos Santos, J. R. S., & de Souza, B. T. C. (2019). A Utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação no Ensino de Biologia: uma Revisão Bibliográfica/The Use of Information and Communication Technologies in Teaching Biology: a Bibliographic Review. ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA, 13(45), 40-59.

Faria, K. C., & Giraffa, L. M. M. (2012). Ensinando biologia com o Moodle: pedagogia da parceira na prática. VIDYA, 32(1), 13.

Felder, R. M., Felder, G. N., & Dietz, E. J. (2002). The effects of personality type on engineering student performance and attitudes. Journal of engineering education, 91(1), 3-17.

Ferraz, A. P. C. M., & Belhot, R. V. (2010). Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gest. Prod., São Carlos, 17(2), 421-431.

Freitas, A. C. D. O. (2013). Utilização de recursos visuais e audiovisuais como estratégia no ensino da Biologia. (Monografia de Graduação) Universidade Estadual do Ceará, Beberibe.

Garcia, G. M. P. (2013). Biotecnologia no Ensino Médio e os Indicadores de Alfabetização Científica. (Dissertação de Mestrado) Universidade Federal de Itajubá, Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Profissional em Ensino de Ciências, Itajubá/MG.

Garcia, G.M.P., Sachs, D., Rezende Junior, M.F. (2012). Relatos de um minicurso de biotecnologia a partir das perspectivas da alfabetização científica. In Anais: IV ENEBIO e II EREBIO da Regional 4. Goiânia.

Gerhardt, T. E., & Souza, A. C. (2009). Aspectos teóricos e conceituais. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Holanda, D.X.T. (2013). A abordagem de temas contemporâneos de Biologia no ensino médio: um estudo exploratório. 164 p. (Dissertação de Mestrado) Universidade Federal do Ceará, Programa de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática), Fortaleza.

Kenski, V. M. (2007). Educação e tecnologias. Campinas (SP): Papirus.

Lepienski, L. M., & Pinho, K. E. P. (2014). Recursos didáticos no ensino de biologia e ciências. Reflexão sobre a utilização de recursos didáticos no ensino de Biologia e Ciências nas escolas públicas da rede estadual de ensino do Paraná. UFPR. s/d.

Minas Gerais - Secretaria de Estado de Educação. CBC Biologia – Ensino Médio. (2007). Disponível em: . Acesso em: 10/11/2014.

Monteiro, I. G., Teixeira, K. D. M., & Porto, R. G. (2012). Os níveis cognitivos da taxonomia de Bloom: existe necessariamente uma subordinação hierárquica entre eles. In Anais: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 36, 1-16. Rio de Janeiro: Anpad

Nascimento, M. H. M., & Teixeira, E. (2012). Tecnologia para mediar o cuidar-educando no acolhimento de “familiares cangurus” em unidade neonatal: Estudo de Validação (Dissertação de Mestrado) Universidade do Estado do Pará. Belém.

Santos Filho, G. C., & Penna, T. C. V. (2003). Validação do processamento térmico de um produto protéico vegetal enlatado. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 39(4), 391-401.

Sasseron, L. H. (2008). Alfabetização Científica no Ensino Fundamental: Estrutura e Indicadores deste processo em sala de aula. 265p. (Tese de Doutorado) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Programa de Pós-graduação em Educação: Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo.

Sasseron, L. H., & de Carvalho, A. M. P. (2016). Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em ensino de ciências, 16(1), 59-77.

Sousa, G. P., & Teixeira, P. M. M. (2014). Educação CTS e genética. Elementos para a sala de aula: potencialidades e desafios. Experiências em Ensino de Ciências, 9(2), 83-103.

Teixeira, L. C., Henz, G. L., & Strohschoen, A. A. G. (2018). O ambiente virtual de aprendizagem auxiliando no ensino de genética na educação básica. REVISTA ELETRÔNICA PESQUISEDUCA, 9(19), 590-606.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i2.1786

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com